Ar condicionado

Usuários aprovam articulado climatizado

Titulo da Imagem Titulo da Imagem

Articulado

Veículo realiza testes nas ruas de Fortaleza

Titulo da Imagem Titulo da Imagem

Guanabara

Melhor Empresa de Transporte Rodoviário de Passageiros do Brasil 2013

Titulo da Imagem Titulo da Imagem

Hibribus

Ônibus elétrico realiza testes em Fortaleza

Titulo da Imagem Titulo da Imagem

Antônio Bezerra

Confira a localização dos pontos do novo terminal

Titulo da Imagem Titulo da Imagem

Mega Plus

São José renova com o novo urbano da Neobus

Titulo da Imagem Titulo da Imagem

Fretcar

A maior renovação da historia do Grupo em 2013

Titulo da Imagem Titulo da Imagem

Via Urbana

Urbano com suspensão pneumática em operação

Titulo da Imagem Titulo da Imagem

Confraternização

Fretcar proporciona tarde de encontro entre Busólogos

Titulo da Imagem Titulo da Imagem

Viação Penha

Nova frota e nova identidade visual

Titulo da Imagem Titulo da Imagem

Empresa Santo Antonio

Crescendo com Maracanaú

Titulo da Imagem Titulo da Imagem

Expresso Serrano

Da serra ao litoral

Titulo da Imagem Titulo da Imagem

Crateús

O novo G7 1600 LD

Titulo da Imagem Titulo da Imagem

Cialtra

Uma viagem ao passado

Titulo da Imagem Titulo da Imagem

5º Encontro Nacional de Busólogos

Evento reúne busólogos em Fortaleza

Titulo da Imagem Titulo da Imagem

Irizar

Ônibus Irizar nas empresas do Ceará

Titulo da Imagem Titulo da Imagem

quarta-feira, 30 de novembro de 2011

1º Encontro Ceará Diesel/Fortalbus: Muito conhecimento e descontração


Enquanto a cidade está cheia de carros por todos os lados, com grandes engarrafamentos, paradas de ônibus lotadas, coletivos atrasados, cenas típicas de um final de tarde em qualquer capital, pesquisadores em transportes, empenhados em mudar esta realidade na mobilidade, encontraram-se para mais um encontro nessa terça-feira (29). O local, dessa vez, teve como cenário a Ceará Diesel, concessionária Mercedes-Benz no Estado.

Felipe Carneiro, do setor de marketing, deu as boas vindas aos participantes, anunciando as palestras que viriam logo em seguida. Um vídeo institucional foi apresentado mostrando a relação de proximidade entre o frotista e a concessionária, destacando o excelente atendimento tanto para os veículos quanto para os seus clientes. Qualidades como essas a fizeram uma das melhores empresas para se trabalhar do Brasil, de acordo com o Great Place To Work - GPTW.

As palestras a serem apresentadas tinham como tema o Bluetec 5 e a nova linha de chassis Mercedes para 2012, que tiveram como palestrantes: Glauber Brasileiro, Ronaldo Teles e Eduardo Gomes.

Brasileiro apresentou sobre a nova tecnologia da Mercedes-Benz, o Bluetec 5, que atende às exigências do Proconve - P7, que entrará em vigor a partir do dia 1º de Janeiro de 2012. A nova tecnologia irá fazer parte de toda a linha de produtos, caminhões, ônibus e vans. 

Sobre o Bluetec 5

Trata-se de um sistema redutor de poluentes e que ainda economiza combustível eficientemente. Todas as unidades movidos a diesel  fabricados no Brasil deverão sair de fábrica com a tecnologia SCR (Redução Seletiva Catalítica), que filtra os componentes químicos emitidos pelo motor catalisador do veículo. Esta nova norma exige a redução de 80% nas emissões de material particulado e de 60% nas emissões de Óxidos de Nitrogênio em relação à legislação passada.

No caso do BlueTec 5, é uma solução exclusiva da Mercedes, que foi testada exaustivamente em mais de 50 mil horas em bancos de prova. Foram 8 mil km rodados por ônibus e caminhões de vários tipos, que circularam em todo tipo de terreno, desde asfalto, estradas de terras e até em altas altitudes.

Glauber Brasileiro enfatizou a importância que os busólogos possuem para prestar assistência às empresas de ônibus:

"Vejo vocês como estudiosos, que têm dúvidas bem apropriadas, podendo ser muito bem aproveitados. Vocês podem colaborar com o trabalho das empresas de ônibus. O mercado está cheio de vagas."

Linha 2012
Depois de uma rápida pausa para o coffee-break, recheado de muitas conversas e troca de ideias, os pesquisadores fizeram perguntas aos palestrantes. Logo após teve início à segunda palestra, que foi direcionado à nova linha de chassis da Mercedes-Benz fabricados no próximo ano. O tema foi ministrado por Ronaldo Teles, que explicou sobre a renovação e a ampliação desses chassis, com mais de 20 opções. Dentre eles, o OF 1721/59 (em substituição ao OF-1722/59), OF 1519 (em substituição ao OF-1418), o novo OF-1724, além do O-500 UDA e OH-1519.

Um novo painel está entre as novidades dessa nova linha de produtos, com design mais avançado, indicação do nível de ARLA 32, combustível necessário para a tecnologia SCR, bem como um novo volante, similar a de um carro de passeio. Também foram apresentados a nova linha de chassis para veículos articulados, o O-500 UDA. Segundo Ronaldo, 97 desses chassis já foram encomendados, sendo 46 para as empresas do Grupo Guanabara no Rio de Janeiro, que serão implantados nos BRT's previstos para circularem em 2012 na capital fluminense.

Teles ainda contou sobre o que achou do evento:

"Fiquei ansioso, pois faz pouco tempo que trabalho com ônibus. A impressão que fica é a melhor possível em ter compartilhado todas essas informações com vocês. Assim que for lançada a nova linha iremos reunir todo o pessoal novamente para um novo encontro."

Já para Eduardo Gomes, assessor frotista, na qual tirou muitas dúvidas durante as apresentações, destacou a importância da colocação das perguntas feitas pelos busólogos:

"O evento foi muito bom. É um pessoal interessado no que fazem, com boas perguntas, ótimas colocações, que sabem exatamente o que estão dizendo. Vocês do Fortalbus possuem um grande futuro pela frente."

Após uma noite de muita informação, dúvidas solucionadas, e descontração, registramos nesta matéria o nosso agradecimento à todos os envolvidos para que este encontro se tornasse mais um momento inesquecível para os busólogos, em especial a Odmar Feitosa e toda a diretoria da Ceará Diesel. Uma empresa na qual prima pela qualidade no atendimento, responsabilidade sócio-ambiental, que investe no bem estar de seus colaboradores, merece todo o nosso prestígio e orgulho, pois o Ceará está muito bem representado no mercado de caminhões e ônibus.

Metrofor: Linha Leste no trilho certo

Com a participação do Governo Federal, através do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) da Mobilidade, foram garantidos recursos necessários na ordem R$ 3,34 bilhões para a construção da Linha Leste do Metrofor. Trata-se da maior obra de metrô posta em execução no Brasil nos próximos três anos. É uma grande vitória de povo.

A Linha Leste ligará o Centro da cidade ao Fórum Clóvis Beviláqua, no bairro Edson Queiroz. Serão 12 estações em 12,4 quilômetros de extensão, todos subterrâneos, passando pela Praça da Sé, avenida Santos Dumont, Papicu, Hospital Geral de Fortaleza e Cidade 2000. A nova linha será integrada às linhas Sul e Oeste, à rede de transporte público de passageiros da Região Metropolitana e ao Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) Parangaba-Mucuripe. 

Na região Leste estão presentes atividades de comércio, serviços, lazer e turismo. Quase a metade da mão de obra do setor terciário da capital será beneficiada por um transporte moderno, eficaz e rápido. A Linha Leste irá favorecer, diretamente, 400 mil pessoas. Todo o sistema atenderá a 1 milhão de usuários. 

A política de mobilidade urbana, orientada pelo Estatuto da Cidade, é essencial para garantir o acesso da população aos serviços e o desenvolvimento sustentável. O transporte público é fundamental para evitar o caos urbano. Segundo o Detran, em junho, já transitavam em Fortaleza mais de 772 mil veículos, e prevê-se quase 1 milhão e 100 mil circulando até 2014, ano da Copa. 

Morosidade nos deslocamentos, engarrafamentos, acidentes, disputas por espaços nas vias e por vagas para estacionar, poluição atmosférica e sonora, pessoas estressadas e irritadas, altíssimos custos financeiros e sociais... O transporte público eficiente e acessível à população é o antídoto certo para esses males que a aglomeração e crescimento desordenado das cidades ocasionam. É o caminho que devemos trilhar, com planejamento e gestão adequadas para colocar Fortaleza a altura dos desafios das grandes metrópoles.
Fonte: Sen. Inácio Arruda ao Jornal O Povo

"Recurso é insuficiente"

Para Eliane Brasileiro, presidente da Associação dos Municípios do Ceará (Aprece), mesmo considerando os repasses, o recurso ainda é “insuficiente” para regularizar toda a frota de transporte escolar. “Não há como resolver tudo de uma vez, mas há melhoras gradativas”, diz ela, apontando o crescimento do número de veículos que vem sendo comprados pelos municípios.

Segundo a prefeita, nos último quatro anos foram incorporados 1.308 ônibus à frota de transporte escolar, levando-se em conta os 183 municípios do Interior do Ceará. A reportagem lhe pergunta como é o transporte em General Sampaio, cidade de seis mil habitantes que ela administra. Eliane responde que existem três ônibus padronizados, mas não sabe informar quantos caminhões paus de arara complementam a frota para o transporte de estudantes. 

Nem a Secretaria da Educação do Ceará (Seduc) nem a Aprece têm dados sobre a quantidade de ônibus irregulares e veículos paus de arara usados como veículos escolares no interior. Nas cidades visitadas pela reportagem, a proporção de ônibus padronizados em relação aos paus de arara nunca ultrapassou 10%.
Fonte: O Povo

PE: Governador conhece novos ônibus da Progresso

Por Rivânia Queiroz 
A Auto Viação Progresso, Scania e Marcopolo fizeram uma apresentação para o governador Eduardo Campos (PSB), nesta manhã desta Terça(29), do novo ônibus de transporte intermunicipal em Pernambuco. Serão disponibilizados os novos veículos tipo leito, cada um com 40 assentos individuais, que farão linhas do Sertão.

Cidades atendidas pela Progresso como Serra Talhada; Salgueiro; Ouricuri; Araripina; Trindade; Petrolina e Cabrobó estão entre as viagens que terão o tempo reduzidas. Além de contar com um serviço diferenciado, como monitores de LCD, sistema individual de ar-condicionado e dispositivo para carregar aparelhos celulares e laptops, os viajantes terão maior segurança durante o percurso. O preço dos trajetos variam de R$ 60 a R$ 120,00.

AM: Passageiros depredam ônibus no terminal da Cidade Nova em Manaus

Um ônibus da linha 441, de placa NCR 2035, foi danificado por passageiros no início da noite desta terça-feira (29). No Terminal 3, na Cidade Nova, onde aconteceu a confusão, foi possível observar pedaços de vidro e borracha no chão. 

De acordo com o ambulante Nonato da Silva, 44, a confusão aconteceu porque o coletivo já estava lotado quando o motorista ameaçou dar partida deixando para trás quem também esperava na fila do terminal. "As pessoas queriam entrar e o motorista estava se afastando, foi quando quem estava fora começou a quebrar as janelas dos dois lados", contou ele. 

Após o tumulto, motorista e cobrador deixaram de operar com o veículo. O ônibus deveria levar os passageiros do T3, para o Terminal 4 (T4), no Jorge Teixeira.
Fonte: D24am

AL: Ônibus da Tropical é incendiado por suposta facção criminosa

Um incêndio em um ônibus suscitou um clima de terror, na noite desta segunda-feira (28). O coletivo da linha 307- Cruzeiro do Sul/ Mercado, da empresa Tropical, foi destruído por meio de fogo supostamente ateado por oito homens armados. Os criminosos ainda teriam deixado duas faixas com reivindicações da facção criminosa intitulada Primeiro Comando da Capital (PCC), que exercem atividades criminosas dentro e fora de presídios paulistas, nas imediações do terminal de ônibus onde o coletivo foi incendiado. 

O telefone do fiscal de tráfego da empresa Tropical, Murilo Carvalho, tocou pouco depois das 18h30: eram funcionários da Tropical revelando que o fogo consumia com intensidade o interior do ônibus e passando detalhes de como começou o incêndio. O fiscal explicou que o ônibus da linha 307 estava estacionado quando oito homens fortemente armados saíram de um canavial e se dirigiram ao coletivo com um recipiente com gasolina. O grupo somente esperou que a cobradora descesse do veículo para espalhar o combustível nos assentos e no piso e atear fogo. 

Não bastasse o susto provocado pelo fogo, funcionários da empresa Tropical tiveram que assistir ao que restou do ônibus ser ‘depenado’ por jovens da região onde ocorreu o crime. A demora da perícia facilitou o vandalismo de moradores. 
Fonte: Gazeta Web

BA: Passageira é jogada em para-brisa de ônibus após freada

A passageira de um ônibus ficou ferida depois de ser arremessada no para-brisa do veículo durante uma freada brusca no Vale do Ogunjá, segundo informações da Transalvador. O acidente aconteceu por volta das 8h30 desta terça (29). Uma equipe do Samu prestou atendimento no local do acidente. 

Segundo a equipe de salvamento, a passageira levava uma criança no colo, que não sofreu ferimentos. A mulher foi encaminhada por uma ambulância até hospital ainda não divulgado.

De acordo com a Transalvador, o motorista relatou que precisou frear bruscamente para evitar a colisão com um carro. O impacto danificou o vidro do para-brisa e o veículo, que fazia a linha Cosme de Farias/Barra, foi encaminhado para o pátio da Gerência de Trânsito.
Fonte: G1 Bahia

terça-feira, 29 de novembro de 2011

A primeira grande renovação com O-364


Lançado pela Mercedes-Benz do Brasil em 1978, a linha Monobloco O-364 foi sucesso instantâneo entre os frotistas de ônibus, pois trazia inovações no desenho da carroceria com destaque para as janelas panorâmicas, além do motor mais potente.

A versão urbana disponibilizava duas opções de motores, o OM-352 de 130cv e o OM-355/5 de 170cv, a utilização de chapas zincadas protegia a carroceria contra a oxidação.

Na época de seu lançamento, foi construída a fábrica da Mercedes-Benz em Campinas/SP, considerada a maior fábrica de ônibus completo do mundo ocidental. Lá passou a ser fabricado o O364 nas versões urbano e rodoviário.

Em Fortaleza, o modelo logo emplacou nos primeiros anos de fabricação, alcançando em janeiro de 1980 o total de 160 unidades entregues às empresas de operação urbana. Com isto, a renovação da frota alcançava a casa dos 20%, o maior já visto até então na capital, reduzindo a idade média da frota para apenas 5 anos.
O financiamento dos veículos foi um esforço conjunto do Sindicato dos empresários de Fortaleza, Prefeitura e Empresa Brasileira de Transportes Urbanos (EBTU). A aquisição significou um investimento de 200 milhões de cruzeiros.

Os veículos representavam o que havia de mais moderno em transporte coletivo urbano na cidade, atendendo as necessidades do povo de Fortaleza, pois se tratava de um veículo mais confortável que os convencionais.
Frota de Monobloco O364 da Autoviária São Vicente de Paulo em 1979 Acervo: Cepimar
Em 27 de janeiro de 1980, os 160 novos ônibus desfilaram pelas ruas de Fortaleza onde foram apresentados à população. Para o ato de lançamento dos carros, estiveram presentes, na qualidade de convidados especiais do presidente do Sindicato dos empresários, Sr. Raimundo Feitosa, os senhores Rezieli Ravanelli, presidente do sindicato do Rio, Carlos Alberto Gueiros, do sindicato de Pernambuco e Mario Martins, do sindicato de Belém do Pará.

Quando teve sua produção descontinuada em meados de 1986, Fortaleza já tinha adquirido centenas de unidades do modelo. Ainda em meados da década de 1980, foi lançado o O-365, que não apresentava variações significativas na carroceria.
Fonte de pesquisa: O Povo, Mercedes-Benz do Brasil

Obras são bem-vindas, mas demora irrita

É da demora na conclusão das obras o que as pessoas mais reclamam. Dezesseis grandes intervenções urbanas na Capital, em alguns bairros de grande fluxo de motoristas e pedestres, como Aldeota e Centro, vêm gerando rotinas de prejuízos nos comércios, longos desvios e perigos a usuários de transporte coletivo. 

Na avenida Padre Valdevino, as obras se estendem na altura das perpendiculares Osvaldo Cruz, Joaquim Nabuco, Tibúrcio Cavalcante, Nunes Valente, José Vilar, Silva Paulet e Barão de Studart. “Uma dor de cabeça”, de acordo com a comerciante Maria Francinete de Jesus, 35, dona de um ponto comercial em uma das esquinas da Padre Valdevino com José Vilar. “O movimento de clientes aqui quase parou. Só não sentimos mais porque fazemos muitas entregas em domícílio”, relata. 

Compensação com que não conta Francisco José Medeiros Silva, 47, proprietário de uma gráfica, na mesma confluência da lanchonete de dona Francinete. “Dependemos da inda e vinda das pessoas. Calculamos um prejuízo por aqui de 90%”. Seu José não põe em questão a necessidade da obra, mas a demora na conclusão. “Até sabemos que vai trazer benefícios, mas por que não agilizar?”, diz. Ele observa também que a demora pode ser proveniente da não constância dos trabalhos. “Nos feriados, passam uns quatro dias sem ninguém pisar aqui”, desabafa. 

Perigo nas paradas 
Na avenida Pontes Vieira, comerciantes também reclamam de prejuízos. O frentista Jocélio de Queiroz, 49, do posto localizado na esquina com avenida Barão de Studart confirma. “O movimento caiu 30%”. 

Transtorno maior passam os usuários de transporte coletivo da avenida. Com as paradas inutilizadas pelas obras, no sentido Leste-Norte, as pessoas precisam ir para o canteiro central, expostos a sol e a chuva, e ao perigo da maior proximidade com o trânsito intenso da via paralela. Além disso, é comum a reclamação de que motoristas passaram a parar em locais fora da altura das paradas. “Muitos nem param. Poucos são os que enfrentam a buzinada dos carros atrás para embarcar e desembarcar os passageiros, no meio de engarrafamentos horríveis que se formam aqui”, fala o estudante Jorge Antero Aragão, 19. 
Com informações: O Povo

Terminais recebem campanha para eleições do Conselho Tutelar

Os terminais de ônibus de Fortaleza vão receber nos próximos dias campanhas sobre a importância do voto nas eleições dos novos conselheiros tutelares da Capital. A votação, marcada para o dia 4 de dezembro, envolve 71 candidatos a 30 vagas. 

O Conselho Tutelar atende a crianças e adolescentes que sofreram violação em seus direitos. Cada Secretaria Executiva Regional de Fortaleza possui cinco conselheiros, responsáveis por combater e fiscalizar crimes contra menores. 

A mobilização terá início nesta terça-feira (29), a partir das 9h30min, no Terminal de Messejana e contará com a participação da Charanga do Tatá, que é formada por jovens atendidos pela Coordenadoria da Criança e Adolescentes da Secretaria de Desenvolvimento Humano. 

Confira programação nos demais terminais:
Terça-feira (29) 
14h30min – Terminal da Parangaba 

Quarta-feira (30)
9h30min – Terminal do Siqueira 
14h30 min – Terminal da Lagoa 

Quinta-feira (1)
9h30min – Terminal do Papicu 
14h30min – Terminal do Antônio Bezerra

MA: Não haverá paralisação de ônibus em São Luís

A população ludovicense que depende do transporte coletivo para se deslocar pode ficar tranqüila. Não haverá paralisação dos ônibus. Segundo Dorival Sousa, presidente do Sindicato dos Rodoviários, a categoria espera que o Exército e a Força Nacional possam garantir a segurança de motoristas, cobradores e dos usuários do transporte público. 

"Até o momento, está confirmado que não haverá paralisação dos ônibus. Estamos avaliando, mas acreditamos que não paralisaremos as atividades, afinal há policiamento nas ruas", afirma o presidente.

Abaixo, a nota do SET: 
"O SET (Sindicatos das Empresas de Transportes de Passageiros de São Luís) tranquiliza a população, no que diz respeito ao funcionamento das rotas de transportes coletivos da capital maranhense, que estão rodando normalmente e sem indicativos de paralisação. Até o momento o SET informa que os ônibus estão circulando com segurança e sem nenhum problema que impeça a operação dos mesmos."
Com informações: O Imparcial

AL: Rodoviários de Maceió aprovam indicativo de greve em assembleia

Rodoviários de Alagoas aprovaram indicativo de greve, durante assembleia na sede do Sindicato dos Trabalhadores de Transporte de Alagoas (Sinttro/AL). A categoria reivindica redução da carga-horária, implantação de corredores de transporte, reforma em pontos de ônibus e acréscimo de taxas nos salários. A partir do dia 05 de janeiro, os funcionários podem paralisar as atividades por tempo indeterminado. 

Reunidos, os trabalhadores do setor de transportes colocaram, em pauta, todas as modificações que necessitam ser feitas e que, segundo o presidente do sindicato, Écio Ângelo, não vêm sendo atendidas pelos empresários do ramo, que “já tomaram conhecimento há um bom tempo”. “Existe uma verba junto ao Fundo de Transporte Urbano [FTU] - de aproximadamente três milhões de reais - mas o superintendente Pinto de Luna parece que não está nem aí para o que pedimos, que não é muito, mas precisa ser cumprido, pois atinge não somente os trabalhadores como toda a população, principalmente os usuários que dependem do serviço de transporte”, explica Ângelo. 

Outras reivindicações dizem respeito a corredores de ônibus, com suas faixas seletivas, reforma e implantação de terminais, os quais, atualmente, não estão contemplados em 11 localidades de Maceió, a exemplo do Village Campestre, Clima Bom, Rosane Collor, Gama Lins e Feitosa.
Com informações: Gazeta Web

AM: Empresas de ônibus de Manaus são convocadas para conciliação

Na Semana Nacional de Conciliação, que começou em Manaus nesta segunda-feira (28) e encerra na sexta (2), o Tribunal Regional do Trabalho (TRT) da 11ª Região está dando prioridade a centenas de processos que envolvem empresas de transporte coletivo e trabalhadores, que tramitam na Justiça há pelo menos três anos, ou sem previsão de haver acordo ou que não tiveram as sentenças cumpridas pelos réus. 

A informação é da juíza Eulaide Maria Vilela, segundo ela, as empresas de transporte coletivo são a maioria entre os 10 principais litigantes acionados pelo TRT, para participar desta semana de conciliação. Até o momento são cerca de duas mil conciliações agendadas, esta semana. "Em Manaus, estamos priorizando os processos contra empresas de ônibus e acidentes de trabalho. afirmou. 

De acordo com a juíza, na capital do Amazonas, em geral estão sendo exigidas das empresas falidas de transporte coletivo indenizações por não pagamento de horas extras, jornadas duplicadas, péssimas condições de trabalho, falta de segurança, entre outros problemas.
Com informações: G1 Amazonas

RN: Empresa de ônibus vai à Justiça contra taxa do Detran

A nomenclatura mudou. De Instituto de Registradores de Títulos e Documentos de Pessoas Jurídicas do Rio Grande do Norte (IRTDPJ/RN) para Central de Registro de Convênios (CRC). O método de arrecadar dinheiro de forma fraudulenta em nome do Departamento Estadual de Trânsito (Detran/RN), porém, continuou a mesma. Todos os registros de financiamento de veículos noEstado devem ser avalizados pela Central através do pagamento de uma tarifa que varia entre R$ 120 e R$ 800, cuja lei que regula esta cobrança a partir do CRC entrou em vigor a partir de 2010. 

A empresa Transportes Cidade do Natal venceu o processo nº 0023637-33.2009.8.20.0001 contra o então IRTDPJ/RN, hoje CRC, e também contra o Detran em primeira instância. A defesa do Instituto era feita pelos próprios advogados envolvidos no esquema fraudulento no Detran: George Anderson Olímpio da Silveira e Caio Biagio Juliani. Ambos estão presos em decorrência da Operação Sinal Fechado.

Já a defesa do Detran cabia ao seu ex-procurador geral, Marcus Vinícius Furtado da Cunha, também preso. Com a negativa do Judiciário em atender o recurso do apelado, o IRTDPJ/RN, a atual advogada do Instituto, Cláudia Virgínia Montenegro, recorreu à segunda instância. O julgamento da peça caberá ao desembargador Amaury Moura Sobrinho. Augusto Maranhão afirmou que irá solicitar à Justiça Estadual o ressarcimento dos valores pagos ao Instituto e ao CRC no passado. Os proprietários das demais empresas de ônibus irão se reunir com a assessoria jurídica do Seturn para discutirem que medida tomarão. 
Com informações: Tribuna do Norte

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Por onde anda: Via Metro 224


Na edição de hoje trazemos o antes e o depois deste que já pertenceu à frota da Via Metro, de Maracanaú-CE. A empresa é responsável pela operação de parte das linhas metropolitanas de Fortaleza, além de atuar na região do Cariri, no sul do Ceará. O carro 224 da Via Metro agora faz parte da frota da Empresa Transnacional, atuante no ramo de turismo e fretamento. O referido veículo está no interior da Bahia, na qual a Transnacional tem uma filial em transporte de funcionários. Nessa filial, a empresa adotou uma pintura muito parecida com o sistema de Fortaleza. Confira as imagens:

Dados do Veículo: Apache S21 - Mercedes-Benz OF-1417 - Ano: 2002 (HWO-7572)

Etufor é agraciada com prata no Prêmio Ceará Gestão Pública 2011

Proporcionar a inclusão social através do transporte público, buscando a melhoria da qualidade deste serviço essencial à população, é um trabalho contínuo que vem sendo desenvolvido pela Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor) e já notadamente reconhecido em todo o estado. Como prova desse reconhecimento, o órgão conquistou a faixa prata do Prêmio Ceará Gestão Pública (PCGP) - 2011, entregue hoje durante solenidade realizada no auditório da Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag).

Na oportunidade, diretores e funcionários da empresa se fizeram presentes para se juntar às demais instituições que também se comprometem a lutar por uma gestão de excelência, em que se priorize um melhor atendimento aos cidadãos. A premiação comprova o compromisso e dedicação dos servidores, além de destacar as empresas que evidenciam melhoria gerencial rumo à inovação, à redução de custos, à qualidade dos serviços e à satisfação da população. 

Para o diretor de Infraestrutura da Etufor, Roberto Gomes Kataoka, o Prêmio valoriza o esforço de cada funcionário bem como o incentiva a seguir em frente com foco nos resultados, "buscando sempre uma menor tarifa aliada ao conforto, segurança e regularidade".
Fonte: Etufor

AM: Falta acessibilidade para idosos e deficientes em ônibus

Deficientes físicos e idosos sofrem com a precariedade de serviço de transporte coletivo em Manaus. Apontado pelos usuários como um dos principais problemas da capital, o sistema apresenta limitações no quesito acessibilidade. A dificuldade diária é enfrentada por cerca de 180 mil deficientes físicos e 97 mil idosos na cidade. Os dados são dos conselhos estaduais dos deficientes físicos e idosos. 

A rotina do aposentado Aldenor Trindade é marcada pela falta de estrutura adequada nos coletivos. A situação se complica porque além de possuir deficiência visual, Trindade também é cadeirante. “Existem ônibus que não têm o elevador para cadeira de rodas ou ás vezes está com defeito. Quando isso acontece, tenho duas opções: a primeira é esperar outro coletivo, a segunda é entrar com a ajuda do motorista e de passageiros”, contou. 

De acordo com o diretor do Sinetram, Roberto Chagas, o sistema de transporte da capital está em fase de adaptação. “Essa assunto é complexo, nenhuma entidade vai resolver sozinha. Quando o assunto é acessibilidade para idosos e deficientes, por exemplo, a questão vira uma batalha”, afirmou. 

Para o presidente do Conselho Estadual de Deficientes, Adalberto Moreira, apesar dos problemas o sistema registra melhorias. “Nos casos dos deficientes auditivos, hoje, estamos bem melhor, porque já temos no próprio ônibus aquela parte eletrônica. Precisamos melhorar o sistema para os deficientes visuais”, disse. 

A cidade conta com apenas 12 coletivos da frota especial “Transporta”. A meta do poder público municipal é disponibilizar mais 90 veículos para atender os usuários. Segundo a Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU), a nova frota de coletivos está equipada com os acessórios necessários para facilitar a vida dos deficientes. 
Com informações: Portal Amazônia

BA: Justiça apreende dois ônibus da empresa Princesinha

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreendeu dois ônibus de transporte coletivo da empresa Princesinha, que trafegavam irregularmente pela BR 116 Norte. Os dois carros de placas NTF-4873 e NTF-4786 seguiam com um dos faróis apagados quando foram parados pelos agentes da PRF no posto policial, onde foi constatado no sistema que havia restrição judicial de circulação. 

Os dois veículos deveriam está apreendidos na garagem da empresa em cumprimento a uma decisão do dia 29 de março de 2011, da 6ª Vara do Tribunal Regional Federal, determinando apreensão dos veículos até que dívidas trabalhistas da empresa fossem pagas. 

A constatação pelos PRFs foi possível graças ao sistema Online de restrição judicial de veículos, implantado pelo Conselho Nacional de Justiça, denominado Renajud. Pelo sistema os juízes poderão, em tempo real, consultar a base de dados sobre veículos e proprietários do Registro Nacional de Veículos (Renavam) e inserir restrições judiciais de transferência, licenciamento e circulação, além de registrar penhora sobre os veículos. 
Com informações: Acorda Cidade

AM: SMTU fiscalizará frota de Executivos em Manaus

Trabalhadores das cooperativas do sistema Executivo também foram convocados para reunião com a Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU) para serem alertados sobre as fiscalizações a serem feitas pelo órgão nos veículos em circulação. De acordo com Paulo Henrique Martins, diretor de Transportes da SMTU, várias reclamações chegaram ao órgão pelos cooperados.

“Recebemos reclamações de que tem gente praticando tarifa mais baixa do que R$ 4,20, de que tem gente transportando passageiros em pé, de que tem veículos com película (insulfilme)”, disse. 

Padronização visual 
A poluição na aparência dos Executivos também serão proibidos pela SMTU. Todo e qualquer tipo de adesivo nos micro-ônibus deverão ser retirados pelos proprietários dos veículos, exceto os regulamentados pela Superintendência.
Com informações: A Crítica

Marcopolo conquista Prêmio Autodata como melhor fabricante de carrocerias de ônibus

A Marcopolo conquistou o Prêmio AutoData 2011 na categoria Encarroçador de Ônibus, pelo excelente desempenho alcançado nos últimos anos, sobretudo em 2010, quando registrou receita líquida e volume de produção recordes. O evento foi realizado no auditório da Universidade Senac, em São Paulo, e contou com a presença de mais de 450 executivos da indústria automotiva. 
A premiação foi recebida pelo gerente de Estratégia e Marketing, Walter Cruz. A conquista destacou também o programa de investimentos da empresa – R$ 300 milhões, de 2011 a 2015 –, a contínua ampliação da capacidade produtiva em suas plantas em todo o mundo, com destaque para as fábricas brasileiras, e a formação de mão de obra qualificada, outro fator essencial para elevação da produtividade e competitividade internacional da companhia.

“A conquista deste prêmio é resultado das ações da Marcopolo no fortalecimento de suas operações no Brasil e no exterior, para estar cada vez mais próxima dos clientes e parceiros, e também manter sempre motivados e satisfeitos todos os seus colaboradores, responsáveis pelo padrão de qualidade e imagem superiores dos nossos ônibus”, destacou o executivo.

Promovido pela AutoData Editora, o prêmio é um reconhecimento às empresas, produtos e profissionais do setor que mais se destacaram ao longo do ano na busca de objetivos determinados, inovações, tecnologia e produtividade. Concorreram ao prêmio 70 cases, divididos em 18 categorias.
Fonte: Segs

Ônibus Scania ganham novos motores

A Scania apresentou na quinta-feira, 25, a linha de ônibus 2012, equipada com os motores da nova plataforma global da companhia que atendem à norma de emissões do Proconve P7. Os propulsores são os mesmos dos caminhões da marca e prometem aumento da economia e ganho de 9% no torque e de 5% na potência. “Há melhor rendimento por litro de combustível", explica Marcelo Montanha, gerente de ônibus da montadora. Os propulsores comercializados no Brasil são produzidos na fábrica nacional da empresa em São Bernardo do Campo (SP).

A nova plataforma global de 9 a 13 litros substitui motores de 9, 11 e 12 litros. A potência será de 250 cv até 440 cv para chassis da Série K e de 250 cv a 310 cv para os veículos da Série F. Marcelo aponta como uma das principais vantagens dos propulsores é o compartilhamento de diversos componenetes, o que reduz o custo de estoque e o custo de manutenção para os frotistas. "A arquitetura básica também é semelhante a dos modelos anteriores, o que diminui a necessidade de treinamento dos profissionais de reparação", explica Montanha. A montadora fechou um negócio expressivo com os novos chassis no Rio de Janeiro. Foram vendidas 200 unidades do K 230 4x2 para o Grupo Breda. A companhia que irá utilizá-los no sistema BRS (Bus Rapid Services) de transporte público, que reserva corredores exclusivos para a circulação de ônibus com o objetivo de garantir a fluidez do trânsito. Apesar da segurança de que os novos modelos garantem boa performance aos clientes, a montadora não prevê uma aceleração das vendas no próximo ano, que será de adaptação à nova legislação de emissões. Já para 2011, a expectativa é de quase dobrar as vendas com 1.700 unidades e alta superior a 88% sobre 2010.

O negócio concretizado no Rio de Janeiro consolida a estratégia da montadora de buscar soluções aos clientes, e não apenas negociar a venda de veículos. A companhia contratou o consultor Claudio de Senna Frederico, especializado no planejamento do transporte público, como mais um diferencial de vendas. O especialista participa das negociações para garantir que os clientes cheguem ao produto mais adequado aos seus projetos. "Claro que estamos olhando para a expansão do transporte público necessária para os jogos olímpicos e a Copa do Mundo mas sabemos que as coisas não acabam aí. Temos que pensar além disso", explica Montanha.

Outra aposta da montadora são os chassis equipados com motores a etanol. A tecnologia já foi adquirida por duas empresas que operam no transporte público de São Paulo, Tupi Transportes e Viação Metropolitana, mas perdeu apelo de vendas com a subida do preço do etanol. Montanha, no entanto, lembra que o governo já toma medidas para regular a oferta do combustível e que a situação é temporária. "Temos que oferecer este produto. O etanol é adequado para o mercado brasileiro e os modelos com a tecnologia voltarão a ganhar força assim que os preços se reajustarem", aposta.
Fonte: Auto & Máquinas

domingo, 27 de novembro de 2011

1º Encontro São Benedito/Fortalbus: Mais um para ficar na memória

Expectativa e ansiedade eram as melhores palavras para denominar o sentimento dos busólogos na manhã deste sábado, momentos antes da abertura oficial do 1º Encontro São Benedito/Fortalbus. Os participantes se concentraram no ponto oficial da busologia cearense, a Rodoviária Engº João Thomé, para o embarque no ônibus que os conduziriam até a sede da Empresa. Cerca de 50 pessoas participaram do evento.

Na chegada à garagem, todos se dirigiram ao auditório para a abertura oficial, realizada pelo gerente de marketing do Grupo São Benedito, Marcos Nazareno, que desejou boas vindas aos busólogos ressaltando o prazer do Grupo em receber um grupo tão especial. Em seguida, cada um teve a oportunidade de se apresentar aos demais e contar um pouco como iniciou sua paixão pela busologia.

Na sequência, foram mostrados os Valores, Missão e Valores da Empresa. O assessor da diretoria do Grupo, Pedro Rabelo, ressaltou a importância em se realizar um evento com este e comparou o setor de transporte em relação às demais atividades comerciais, concluindo que não há diferenças entre estas. Também comentou sobre as dificuldades enfrentadas e o esforço da empresa em crescer no setor de transportes, proporcionando mais qualidade ao seu usuário.

O chefe de tráfego Fábio Pereira contou aos busólogos sobre a trajetória da Empresa, desde 1962 até os dias de hoje, além das linhas operadas pela empresa no segmento urbano, metropolitano e rodoviário. Durante a palestra, foi exibido um vídeo na qual, de forma bem humorada, mostra a evolução nos diversos setores operacionais, como Tráfego, Pessoal e Fiscalização. Muitos ônibus que fizeram história na São Benedito fizeram com que os busólogos viajassem ao passado, regado com muito humor.

Logo após foi a vez do chefe de manutenção José, que falou sobre as especificações técnicas dos chassis utilizados nos veículos, OF-1418, 1721, 1722, VW17-210 e 17-230, além de mostrar as tecnologias em gestão de frota, projetos visando a preservação do meio ambiente e a manutenção periódica dos coletivos. Depois, uma pausa para o coffee-break.

Era o primeiro encontro do busólogo vindo de Quixadá, João Pedro, que ficou satisfeito com o evento:

"É o meu presente de aniversário, pois vai ser neste domingo (27). Atendeu às minhas expectativas, me senti em casa no meio de tanta gente que gostam de ônibus assim como eu. A receptividade foi ótima e espero participar de futuros encontros. Parabéns!"

Após o lanche, já de volta ao auditório, foram apresentadas as ações de Desenvolvimento Humano realizadas pelo Grupo São Benedito. Marcos Nazareno explicou de forma sucinta tais ações, destacando o compromisso com a Responsabilidade Social, através de ações conjuntas com as comunidades, o Programa de Avaliação Funcional (PAF) e a Semana Interna de Prevenção de Acidentes de Trabalho (SIPAT). Também destacou a relação com os seus colaboradores, na qual todos recebem acompanhamento de forma amistosa e familiar. 

Encerradas os ciclos de palestras, cortesias para qualquer destino operado pela São Benedito foram sorteadas aos participantes. Após o sorteio, uma visita guiada à garagem foi realizada. Era o momento das câmeras tomarem conta da garagem.

Uma presença ilustre compareceu pela primeira vez a um encontro realizado pelo Fortalbus. Natural do País de Gales, no Reino Unido, o busólogo Kenneth Deri Evans, acompanhado de seu filho Hugo Weyne, se mostrou impressionado com a relação entre o Fortalbus e a Empresa São Benedito:

"Um evento como este é muito interessante. Fiquei impressionado com relação a São Benedito e o Fortalbus, notei isso pela receptividade e o interesse da Empresa em nos receber, em explicar todos os procedimentos referentes a mesma. Isso se deve à importância que o site de vocês possui em distribuir e formar opinião. Muito bom!"

Marcos Nazareno falou de suas impressões sobre o encontro:

"Foi um grande momento reunir uma equipe jovem, que pode mudar a realidade do transporte. Espero que o Grupo São Benedito tenha atendido às expectativas de vocês. Agradeço a presença de todos e saibam que o Grupo sempre estará de portas abertas para recebê-los."

Após o término, um passeio pelas belas praias do Litoral Leste, área na qual a empresa atua no segmento metropolitano e rodoviário.

Certamente este encontro está marcado no calendário da busologia cearense. Manifestamos todo a nossa gratidão pela atenção prestada aos colaboradores desta tradicional empresa no transporte do Ceará, que foram fatores essenciais para o sucesso deste encontro. Também agradecemos à diretoria do Grupo São Benedito em nos conceder o prazer de nos recepcionar em sua sede para mais um evento. Isso demonstra que a busologia está conquistando seu espaço entre as empresas, de modo que possamos oferecer nossas pesquisas para contribuir com a melhoria do transporte coletivo, em busca da satisfação de todas as partes interessadas.
Porto das Dunas
Terminal Rodoviário em Cascavel-CE

Os ônibus interestaduais

Como todas as agências reguladoras, a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) foi criada para evitar abusos do poder econômico, proporcionar proteção e segurança ao consumidor e servir de canal de comunicação entre o setor privado e o governo, mas não para criar obstáculos à prestação de serviços públicos pela iniciativa privada. Mas parece ser isso o que está fazendo a ANTT, com o modelo que elaborou para a licitação de linhas de ônibus interestaduais. O modelo prevê a redistribuição de 2.412 linhas, divididas em 18 grupos e 60 lotes. Mistura trechos de alta e baixa demanda, e, por tudo isso, a Associação das Empresas de Transporte Terrestre de Passageiros (Abati) entrou com representação no Tribunal de Contas da União. Segundo as empresas, as condições para a licitação baseiam-se em um cenário irrealista, que pode tirar muitas delas do mercado, comprometer a rentabilidade de outras e desempregar cerca de 10 mil dos 60 mil trabalhadores do setor.

Declaradamente, a intenção da ANTT é contribuir para a modernização das empresas de transporte rodoviário de passageiros, melhorando e barateando a prestação de serviços. Como afirma o diretor-geral da agência, Bernardo Figueiredo, "queremos um sistema que se assemelhe ou até supere o que o aéreo oferece". É verdade que as empresas de ônibus têm se ressentido da concorrência mais acirrada das companhias aéreas, que procuram atingir um público maior, principalmente da chamada classe C, oferecendo passagens baratas para viagens mais longas. Acontece que esse resultado não se obtém limitando a liberdade das empresas de se defenderem elas próprias da concorrência. A ANTT quer reduzir a frota de ônibus em operação para 6.152 veículos, com 639 de reserva, o que levaria a um corte drástico nas ligações de transporte rodoviário no País. 

As empresas, que vêm funcionando desde 2008 com permissões especiais, não se opõem à licitação, mas apontam erros no dimensionamento da oferta. Segundo elas, há necessidade de uma frota de 10 mil ônibus, quase 50% mais do que estima a ANTT, a ser dividida em 39 lotes. Para um levantamento confiável sobre a situação do transporte rodoviário de passageiros, a entidade pediu à Fundação Getúlio Vargas (FGV)que analisasse o modelo de licitação. A primeira conclusão da FGV é de que a taxa de retorno dos investimentos ficaria entre 1% e 4,44%, o que significaria a "completa inviabilidade econômico-financeira" do novo modelo de licitação, segundo noticiou o jornal Valor (21/11). 

O estudo da FGV focaliza algumas situações absurdas no modelo da ANTT. É o caso de 88 linhas que apresentam demanda anual de 673 passageiros, com previsão de apenas uma viagem por mês. "Esse tipo de ligação já nasceria morta", dizem as empresas operadoras, uma vez que elas "precisarão dispor de toda uma infraestrutura dedicada a atender a uma única viagem mensal". Em contraste, a agência reguladora superestima a taxa de ocupação dos ônibus, que chegaria a 95%, em média, nos trajetos mais movimentados, como São Paulo-Belo Horizonte, Goiânia-Vitória e São Paulo-Rio. A ANTT parte do pressuposto de que os ônibus viajariam com essa lotação, em todos os horários e em todos os dias do ano, não importando se se trata de final de semana, feriadões ou períodos de férias. A prevalecer o modelo preconizado pela ANTT, o risco seria de descontinuidade dos serviços prestados, com a redução da frota e, possivelmente, com o fechamento de empresas. 

Mesmo em países em que, além do transporte aéreo, há boa oferta de transporte ferroviário, as linhas de ônibus para longos percursos continuam funcionando bem e são rentáveis. Se no Brasil enfrentam competição agressiva das aerovias, a elas compete batalhar para se defender e decidir sobre a melhor maneira de atrair mais passageiros. À agência reguladora cabe fiscalizar o cumprimento das leis em vigor e impor disciplina. É inconcebível que, ao fazer licitações que são obrigatórias, leve as empresas participantes ao desequilíbrio econômico-financeiro. 
Fonte: O Estado de S.Paulo
© 2010-2014. Fortalbus Busólogos - Todos os direitos reservados