domingo, 20 de julho de 2014

Vida longa à Empresa São Paulo: 86 anos servindo seus usuários com bons serviços

Por Fortalbus
Com mais de 85 anos em atividade no transporte de passageiros, a Empresa São Paulo é uma das empresas mais antigas em atividade no Brasil, sendo a mais antiga do Ceará sob a direção de uma única família. Tudo começou ainda no final da década de 1920, quando seu fundador, Anastácio Braga, começou a linha regular ligando a capital ao município do historiador Capistrano de Abreu e do humorista Chico Anysio.

Anastácio Braga, conhecido como “Tácio Braga”, nasceu em 3 de setembro de 1900 na pequena cidade de Maranguape, onde logo aos 21 anos de idade, formou-se em Farmácia pela Universidade Federal do Ceará - UFC. Considerado um dos pioneiros a manter a linha Fortaleza/ Maranguape, colocou o primeiro ônibus da Empresa em circulação no dia 12 de junho de 1928.

Apesar das dificuldades de rodagem da época, a empresa de Tácio já aumentava a frota para 04 veículos logo no primeiro ano de atuação. Naquela época, a empresa ainda não havia sido registrada, mas já usava nome fantasia de “Empreza São Paulo”.

Em 1936, além da São Paulo, a empresa Cirino também começa a operar na linha Fortaleza/ Maranguape, porém, por volta de 1938, as duas empresas deixam de competir quando realizam uma parceria. Na época, um serviço comum entre as empresas de ônibus, era o transporte de encomendas e mercadorias para os lugarejos vizinhos.

Diariamente, as duas empresas realizavam o transporte de pessoas e encomendas entre Fortaleza e Maranguape. Durante a semana, seis horários partiam nos dois sentidos. Aos sábados e domingos, a freqüência era maior, com cerca de 8 horários a cada dia.

Além das péssimas condições das estradas, outra dificuldade surge no começo da década de 1940. Com a segunda guerra mundial, os veículos são adaptados à gasogênio devido à falta de combustível, alternativa adotada por empresas da época. Verdadeiros possantes foram construídos para não deixar a população sem transporte.

Na época, havia um trem diário que realizava o percurso em aproximadamente 1h e meia, a partir da estação central de Fortaleza. Ao chegar em Maracanaú, o trem seguia por um ramal de 7,2 km de extensão, que durou até 1963 quando os trilhos do ramal foram arrancados.
Ônibus com motor Mercedes-Benz 1959
Mesmo com a escassez do petróleo, em junho de 1944, a Empresa São Paulo inaugura um veículo movido à gasolina. Mais confortável, o ônibus tinha capacidade para 54 passageiros, porém, as condições das estradas ainda não ajudavam.

A extinta Viação Maranguape surge no final da década de 1940, onde também passa a atuar interligando as duas cidades. Durante a década de 1950, mais veículos passam a atender os passageiros que transitavam entre as cidades, somente aos domingos, mais de 15 horários partiam nos dois sentidos.

Anastácio Braga casou-se com D. Alacy Ferreira em 1953, e passa a administrar a empresa ao lado de sua companheira, que no ano seguinte, em janeiro de 1954, é oficialmente registrada como Empresa São Paulo, sendo firma individual do seu fundador Anastácio Mendes Braga.

Em 1960, anuncia a aquisição de um novo ônibus Mercedes-Benz:
“A direção da Empresa São Paulo, que faz a linha de Maranguape, acaba de nos comunicar que o proprietário daquela autoviária, Dr. Anastácio Mendes Braga vem de comprar para melhor servir aos maranguapenses um moderníssimo ônibus “Mercedes Benz” com belíssima e confortável carroceria fabricada no sul do País. A aquisição faz parte das medidas do Dr. Anastácio no sentido de sua empresa, mais conforto”. (Jornal Gazeta de Notícias - 20/04/1960)
Ônibus com carroceria Carbrasa 1969
A partir da década de 1970, a linha Fortaleza/Maranguape passa a ser operada pelas Empresas São Paulo e Viação Penha. Em 1974, a Divisão de Transportes Intermunicipais do DETRAN passa a fiscalizar os ônibus que serviam a linha de Maranguape, trabalho antes realizado pelo DAER.

Em 1976 foi constituída a sociedade Empresa São Paulo Ltda., passando a ter entre os sócios, além do fundador Tácio Braga, a esposa Alacy Ferreira Braga e filhos.
Ônibus modelo Itaipú na Praça da Estação, Fortaleza
Para oferecer maior conforto e rapidez nas viagens, surgem os ônibus expressos em alguns dos principais horários da linha. Na década de 1980 a Empresa moderniza consideravelmente sua frota.
Frota de ônibus em 1991
Após 62 anos a frente da Empresa São Paulo, o fundador Anastácio Braga vem a falecer em fevereiro de 1990. Com a morte de Tácio, sua esposa, D. Alacy, passa a dividir a responsabilidade com seus filhos.

A São Paulo já havia padronizado toda sua frota com veículos Mercedes-Benz, e adquire o seu primeiro ônibus Volvo em 1992, um modelo Padron Rio de prefixo 37. Mais tarde, em 1995, adquire o chassi Ford, mas a preferência mantém-se pelos motores Mercedes-Benz.

Inspirado nas serras de Maranguape, a São Paulo desenvolve em 1995 uma nova identidade visual, inaugurada num luxuoso Paradiso GV1150 com motor Volvo. Veículos rodoviários com ar condicionado e carroceria Marcopolo são incorporados à frota de ônibus executivos.

A pintura marca a entrada da empresa no segmento de fretamento, excursões e transporte de funcionários. O visual chega à frota urbana no ano seguinte.

Sazonalmente, os veículos rodoviários eram escalados para a linha Fortaleza/Maranguape, realizando o percurso de modo expresso. Em 2000, adquire o primeiro urbano equipado com ar condicionado e poltronas semi-urbanas, um modelo Viale de prefixo 53. A partir de 2002 a empresa passa a incluir microônibus à frota.
Ônibus urbano com ar condicionado - 2000
Além da sua principal linha metropolitana Fortaleza/Maranguape, a São Paulo também atua na linha municipal Papara/Centro e na metropolitana Parque Luzardo Viana (Maracanaú)/ Centro (Maranguape).

O pioneiro e fundador da empresa, Anastácio Braga, é homenageado em 2003 nos vales-transportes da série Memórias, do Sindiônibus. Naquele ano, então com uma frota de 20 ônibus, sua sede em Maranguape passa a ter a rua José Fernandes Vieira, 20, como endereço oficial de sua garagem.

Em agosto de 2004, D. Alacy Ferreira, carinhosamente conhecida como Dona Lalá, vem a falecer, deixando com seus descendentes o controle da mais antiga companhia de transporte em atividade no Ceará.
Um ano após sua morte, o Sindiônibus homenageia a seriedade e a competência de D. Lalá durante o período em que se manteve no comando dos negócios.

Graças à dedicação dos seus criadores, a Empresa São Paulo superou as marcas do tempo e evolui estreitando sua ligação com os Maranguapenses. Transportando gerações em quase 86 anos de atividade, o pioneirismo desta tradicional Empresa é motivo de orgulho para o transporte coletivo do Ceará.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Fortalbus se reserva no direito de selecionar os comentários.

© 2010-2016. Fortalbus Busólogos - Todos os direitos reservados