terça-feira, 25 de março de 2014

Fortaleza: O Reinado do Diesel

Por mais de 50 anos, a gasolina foi o único combustível de Fortaleza. Vinha de navio e era distribuída nas bombas da cidade. Muitas vezes ela faltava, e os ônibus, táxis e carros particulares disputavam galões cada vez mais caros.

A Empresa São José tentou usar ônibus a diesel em 1940, mas não se sabe o resultado da façanha. Com mecânica estrangeira, o novo motor era um mistério para as oficinas de Fortaleza. As peças eram caras e difíceis. Para piorar, quando o Brasil entrou na guerra, dois anos depois, o exótico diesel e seus ônibus desapareceram de vez.
ônibus Mercedes-Benz movido a diesel da Empresa Santo Antônio (1956)
Coube à Empresa Santo Antônio, de Maracanaú, trazer ao Ceará o primeiro Mercedes-Benz a diesel fabricado no Brasil, em 1956, e colocá-lo definitivamente em uso. Com trunfo na mão, ela inspirou as outras empresas e logo todas aderiram à novidade, inaugurando a "era diesel" por aqui.

Mas o tempo passou e trouxe preocupações com economia, meio ambiente e, sobretudo, com poluição. Em 1967, a CTC lançou alguns ônibus elétricos em Fortaleza, que rodaram somente até 1971. Gigantescos, não passavam nas ruas estreitas e davam prejuízos.

Vinte anos depois, a mesma CTC comprou seis ônibus movidos a gás natural. Com combustão perfeita, eles traziam um imenso ganho ao meio ambiente. No entanto, foi impossível garantir o abastecimento, pois a cidade não tinha muitos terminais de gás natural. A iniciativa malogrou.

Bio Diesel em 2005
O diesel só ganhou um rival na década de 1990, com o biodiesel. Mais limpo e sustentável, o biodiesel tem a vantagem de não usar petróleo. Algumas empresas, como a Guanabara e Via Urbana, investem no combustível, firmando parcerias com pesquisadores para adotá-lo. Isso porque nossa capacidade de produção ainda é modesta. De acordo com a ANP, só para substituir o diesel no Ceará, hoje, seria necessário aumentar a produção do biodiesel em mais de 1000%.

Até lá, resta racionalizar o uso do diesel. O PROCONVE, de 1986, obriga que os fabricantes de carros a diesel usem tecnologias para diminuir o consumo. Espera-se que todos os carros pesados saiam de fábrica aparelhados para poluir menos. Várias empresas já usam essa tecnologia, com motores do sistema SCR e aditivo ARLA, mais limpo.

Mas há alternativas. Conta-se que teremos 10 ônibus de células de hidrogênio transportando os times de futebol e delegaçõe da FIFA durante a Copa do Mundo. É esperar para ver.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Fortalbus se reserva no direito de selecionar os comentários.

© 2010-2016. Fortalbus Busólogos - Todos os direitos reservados