domingo, 1 de fevereiro de 2015

Fortaleza: O Transporte Complementar operado pela Cootraps

Por Fortalbus
O Sistema de Transporte Público Complementar, também chamado de Alternativo, foi criado pela Lei nº 8.060, de 30 de setembro de 1997. O Transporte Complementar é um serviço de condução de, no mínimo, 08 (oito) e, no máximo, 16 (dezesseis) passageiros sentados, executado em veículos utilitários sem taxímetro. A tarifa aplicada deve ser, no mínimo, igual a Tarifa Única do Sistema Integrado de Transportes de Fortaleza.

O itinerário de cada linha do serviço Complementar não poderá coincidir em mais de 50% com o das linhas do serviço regular e sua frota operante deve corresponder a 20% da frota cadastrada do Sistema Integrado de Transporte.

Esse serviço é explorado por 320 permissionários distribuídos em linhas e o prazo de exploração da permissão é de 60 meses. Os veículos cadastrados devem pertencer aos respectivos permissionários ou estar em nome dos mesmos por arrendamento mercantil. Além disso, é preciso que estejam licenciados com placas de aluguel no Município de Fortaleza. 

Os coletivos necessitam submeter-se a vistorias semestrais, mediante comprovação de pagamento da taxa de vistoria. O deferimento de qualquer solicitação dos permissionários estará condicionado a comprovação de que este se encontra em dia com todos os tributos junto à Etufor.

Cootraps
Fruto dos sonhos e da luta por reconhecimento de homens e mulheres cearenses, a Cootraps – Cooperativa dos Transportadores Autônomos de Passageiros do Estado do Ceará, atua no chamado Sistema Público de Transporte Complementar de Fortaleza (SPTC-FOR).  

A Cooperativa percorreu um longo caminho, repleto de desafios, antes de se tornar um braço importante do setor. O maior deles foi a regulamentação do Sistema, ocorrido em 2009, após acordos e parcerias firmados com os poderes públicos municipal e estadual. Saídos da injusta condição de ilegalidade, os complementares puderam ofertar um serviço diferenciado para os passageiros, com muito mais qualidade e conforto. 

Em 2005, outro passo importante foi dado nesse sentido: a implantação do sistema de bilhetagem eletrônico em todos os veículos da Cooperativa. Os usuários ganharam mais uma opção para se locomover na cidade. Prova disso é que em 2009, 100 mil passageiros circulavam diariamente em uma das 16 linhas em que a Cootraps opera. 

A Cootraps iniciou o processo de modernização da frota, adequando os veículos às políticas de acessibilidade. Além disso, todos os carros passaram a ser monitorados por GPS e câmeras de segurança, além de receberem supervisão e reparos constantes em suas garagens.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Fortalbus se reserva no direito de selecionar os comentários.

© 2010-2016. Fortalbus Busólogos - Todos os direitos reservados