sábado, 15 de março de 2014

Fortaleza e seus Metropolitanos Climatizados

Por Fortalbus
Quem dera todas as viagens de ônibus na Região Metropolitana de Fortaleza disponibilizassem o conforto do ar condicionado. Mas, diante da falta de maiores políticas de incentivos ao transporte público, além de taxas e impostos sobre o diesel, as companhias se limitam em maiores investimentos na frota, apesar da concorrência com outros modais de transportes alternativos.

A RMF (Região Metropolitana de Fortaleza) foi criada em 1973 e contava inicialmente com cinco municípios: Fortaleza, Aquiraz, Caucaia, Pacatuba e Maranguape. Em 1991 a RMF foi ampliada em função da criação de novos municípios a partir de desdobramentos de outros municípios, incorporando desta forma os municípios de Eusébio, Guaiúba, Itaitinga e Maracanaú, totalizando então nove municípios. 

Em dezembro de 1999, foram incluídos à RMF mais 4 municípios: São Gonçalo do Amarante, Chorozinho, Pacajus e Horizonte. Essa configuração estabeleceu o Sistema de Transporte Metropolitano, ou seja, as linhas regulares que ligam esses municípios entre si. Entretanto, em 26 de junho de 2009 foi aprovada a Lei Complementar 78 que entre outras providências amplia mais uma vez a RMF incorporando os municípios de Pindoretama e Cascavel.

Os primeiros veículos surgiram ainda no começo da década passada, com a aquisição de ônibus diferenciados por empresas que atuavam, ou ainda atuam no transporte metropolitano da capital. Na constante disputa por mais espaço no mercado, as empresas de ônibus passaram a investir em conforto, que incluía também, além do ar, poltronas mais confortáveis, vidros fumês e até cortinas, tudo isso pelo mesmo valor cobrado nos outros ônibus convencionais.

Durante um breve período, usuários de algumas dessas linhas próximas à capital, puderam usufruir deste conforto extra na hora de ir ou voltar para casa. Seguindo o critério cronológico, vamos relembrar alguns destes veículos que já passaram por suas respectivas empresas.

Na Vitória, os micros equipados com ar condicionado chegaram no ano 2000, substituindo os tradicionais Ciferal Jardineira. Depois de sete anos em uso na linha especial que ligava a Praia do Cumbuco (Caucaia) à Avenida Beira-Mar, em Fortaleza, as duas Jardineiras deram lugar aos três micros modelo Senior, dando mais agilidade no percurso e conforto através das poltronas do tipo rodoviária. Naquela época, a Empresa Vitória já operava com micros nas linhas municipais de Caucaia, todos eles fornecidos pela Marcopolo.

Os usuários da região de Maranguape foram durante alguns anos, servidos com alguns veículos climatizados, estratégia adotada pelas principais empresas que tinham como destino o centro de Fortaleza. A tradicional Empresa São Paulo, trouxe um modelo Viale, prefixo 53, para sua linha de quase 30 quilômetros de extensão. Em 2005, outro veículo do mesmo modelo foi acrescido à frota metropolitana, o carro 57, veículo que também atuava no transporte fretado da Empresa São Paulo.

Na mesma linha Fortaleza x Maranguape, a Viação Penha investiu na aquisição de dois modelos Urbanuss Pluss equipados com ar condicionado, poltronas semi-urbanas, cortinas e itinerário eletrônico. A compra das duas unidades quebrou um jejum de cinco anos sem aquisição de ônibus novos pela empresa. Apesar das configurações idênticas, o carro de prefixo 265 tinha chassis Volkswagen 16.210, já o 270 era Mercedes-Benz OF-1721.

Foi também em 2001 que a Itapebussu, que operava a linha de Fortaleza para a localidade que levava o mesmo nome da empresa, incorporou à sua frota uma unidade do modelo Urbanuss Pluss, prefixo 51. Semelhante ao veículo da Viação Penha, o ônibus com características de um semi-urbano, passou a ser mais uma opção para os moradores dos distritos de Maranguape que se dirigiam à Fortaleza.

Quando no ano de 2002 a Fretcar adquiriu da Empresa Redentora as linhas metropolitanas Fortaleza x Pacatuba e Fortaleza x Guaiúba, colocou em operação 06 unidades do modelo Svelto equipados com ar condicionado. Os semi-urbanos eram prolongados até Redenção, linha que já não se configura como metropolitana.

A Viação Metropolitana, ou simplesmente Via Metro, como é mais conhecida, durante um breve período disponibilizou alguns veículos climatizados para suas linhas com destino à Maracanaú. As 04 unidades do modelo Mega, foram adquiridos da Viação Jabour em 2009, veículos que atuavam no transporte urbano da cidade do Rio de Janeiro.
Desde 2009, os municípios de Pindoretama e Cascavel fazem parte da RMF, entretanto, até o ano passado, a Empresa São Benedito disponibilizava ônibus rodoviários que seguiam até Cascavel. Com a chegada de 02 unidades do modelo Svelto equipados com ar e poltronas reclináveis, os veículos foram fixados na linha, uma vez que são padronizados com a pintura referente à frota metropolitana da São Benedito.

Atualmente, o conforto do ar condicionado não é mais item encontrado nos veículos das empresas citadas acima, com exceção da São Benedito, que mantém seus semi-urbanos com características de rodoviário. Apesar da falta do ar condicionado, é importante ressaltar, que temos uma das frotas mais novas em atividade, quesito que também pode ser considerado como ponto positivo para os usuários que utilizam do transporte metropolitano da RMF.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Fortalbus se reserva no direito de selecionar os comentários.

© 2010-2016. Fortalbus Busólogos - Todos os direitos reservados