Header Ads

ad

Empresa: Santo Antonio - Parte II

Atuando no transporte metropolitano de passageiros e também no fretamento com seus veículos do tipo rodoviário, sua garagem sede é transferida em 1978 para a rua Carlos Câmara, no Bairro Jardim América, Fortaleza. Lá, permaneceu até o ano 2000, quando teve suas operações transferidas para Maracanaú.

Algumas mudanças acontecem na década de 1980, como a aquisição de veículos novos equipados com duas portas de fábrica, facilitando assim o embarque e desembarque ao longo do percurso. Antes disso, era comum que as empresas do segmento metropolitano utilizassem veículos com uma única porta.

Em novembro de 1982 é inaugurada a filial em Maracanaú, localizada na rua Instituto Carneiro de Mendonça, onde permaneceu até 1998. Em março de 1983, Maracanaú emancipou-se definitivamente de Maranguape, através da ação política do Movimento Pela Emancipação de Maracanaú, um agrupamento de políticos com interesses diretamente ligados a Maracanaú. Com isto, surgem mais linhas para atender os moradores do município, entre elas, Conjunto Carlos Jereissati.

Na sua frota conservada com primoroso zelo, além dos ônibus da fabricante CAIO, há registros de algumas unidades do Ciferal Tocantins na década de 1980, além de uma unidade Thamco Águia no final daquela década. Apenas na renovação do ano de 1990, a empresa Santo Antonio trouxe modelos de três carroçadoras diferentes, Ciferal, Marcopolo e o tradicional CAIO.

Paralelamente a direção da Empresa Santo Antônio, David Oliveira ajudou a criar em 1987, uma Associação Profissional das Empresas de Transportes de Passageiros por Fretamento do Estado do Ceará – ACEF, sendo o seu primeiro presidente. Com a sua transformação em sindicato – SINFRECE, em 1989, o primeiro do setor de fretamento do Estado, também exercendo a função de primeiro presidente da entidade.

Em 1989 é fundada a Federação das Empresas de Transportes Rodoviários dos Estados do Ceará, Piauí e Maranhão (Cepimar), tendo o Sr. David Oliveira como atual Presidente. Durante todos esses anos, a Cepimar vem dedicando-se em prol do crescimento do setor, visando a estabilidade dos seus associados, cujo resultado beneficia diretamente todos os usuários do transporte coletivo.

No começo da década de 1990, a linha Fortaleza/Conjunto Jereissati, responsável pela maior demanda, era coberta por mais de 100 horários/dias, trajeto percorrido por 21 carros. Além disso, existiam os famosos Expressos que entravam em operação nos horários de pico. Ao completar 40 anos em 1992, a Empresa Santo Antonio passa a operar mais três linhas, Estação Maracanaú/Jereissati, Circular 1 e Olho D’água/Taquara/Centro.

Enquanto a frota que atuava no transporte metropolitano era padronizada com ônibus CAIO, uma grande renovação para os rodoviários do fretamento acontecia na década de 1990, incorporando unidades do modelo Comil Galleggiante 3.40 com chassis Ford.

Desde a sua fundação, a empresa utilizou prefixos sequenciais nos ônibus que atuavam nas linhas urbanas e metropolitanas, mas quando a frota alcançou o centésimo veículo em 1996, a Santo Antônio adotou uma nova identidade visual para seus ônibus. A tradicional pintura em faixas horizontais, que anos antes havia ganhado uma pequena alteração, que incluiu a logomarca na lateral e as inscrições sobre a faixa cinza, deu lugar a um visual totalmente novo.

A partir do veículo 101, os ônibus passaram a ter a cor predominante creme com parachoques vermelhos, trazendo duas grandes faixas curvas que se estendiam por toda a lateral. Sem perder a identidade das três cores tradicionais da empresa, o cinza foi mantido apenas na parte frontal do ônibus. No dia da entrega das quatro primeiras unidades em fevereiro de 1997, a Empresa Santo Antônio não cobrou passagem nas primeiras viagens realizadas pelos novos ônibus.
Com o objetivo de avaliar os índices de fumaça emitidos pelos veículos, através de uso do aparelho opacímetro, a Empresa implantou em fevereiro de 1997 as ações do Projeto Economizar, aplicando métodos de capacitação voltados para a melhor utilização de combustível. Em março de 1998, a filial de Maracanaú é transferida da rua Instituto Carneiro de Mendonça para a rua 21 de abril.

No final da década de 1990, após vários anos renovando a frota urbana com ônibus CAIO, a Santo Antônio volta a adquirir Ciferal em 1998 e Comil pela primeira vez no ano seguinte. No ano 2000, a sede é transferida de Fortaleza para a Maracanaú, no local onde já funcionava como filial, otimizando as operações e concentrando todas as atividades numa única garagem.

A parceria entre Mercedes-Benz e Santo Antônio continua firme e a carroçadora agora passa a ser Marcopolo, compondo a frota da empresa nos anos seguintes. Em 2002 a empresa recebeu homenagem do Sindiônibus pelos 50 anos ininterruptos de filiação ao Sindicato.

O Sr. José Assis e D. Rocilda, fundadores da Empresa Santo Antônio, trabalharam juntos por mais de 50 anos na administração da empresa, mas em 2004, D. Rocilda veio a falecer. Até próximo ao seu falecimento em setembro aquele ano, mesmo com a saúde frágil, ela participava das decisões da empresa.

Sua dedicação aos serviços prestados ao município lhe rendeu várias homenagens, como a nomeação de ruas em seu nome nas cidades de Maracanaú, Russas e Fortaleza, além de homenagem do Sindiônibus, na série memória ilustrando o Vale Transporte em 2005.

 José Assis de Oliveira faleceu no dia 17 de julho de 2005, deixando a administração da Empresa Santo Antônio e um exemplo de vida a ser seguido pelos seus descendentes. Muitas homenagens foram concedidas a este pioneiro do transporte, como a denominação de uma Praça de Maracanaú em seu nome no ano de 2005, homenagem da NTU com a Medalha do Mérito do Transporte Urbano Brasileiro - Post-Mortem em 2006 e da medalha JK – Ordem do Mérito do Transporte Brasileiro, homenagem da CNT também em 2006.

Enquanto vida, José Assis também foi agraciado com o título de cidadão maracanauense, com a Medalha Cepimar de Passageiros do Estado do Ceará, na Categoria Empresário Pioneiro, além de ilustrar a série memória do vale transporte em 2003.

Permanecendo sob controle da família através dos irmãos David e Valdir Lopes de Oliveira, a frota dos rodoviários do fretamento ganham uma nova identidade visual em 2005. Mantendo a tradicional logomarca vermelha e amarela de setas, o layout totalmente novo em forma de faixas e curvas recebem o acréscimo da cor laranja em formas mais modernas.

Através de sua forte ligação com Maracanaú, a empresa homenageou o município lançando em 2008 o memorial “Para viver Maracanaú”, um trabalho de pesquisa e garimpagem com objetivo de reunir informações e fotografias históricas sobre o município de Maracanaú. A iniciativa foi de David Oliveira, incentivador da preservação da história e da cultura da nossa região.

Em 2007, a Santo Antonio realiza sua ultima aquisição de veículos novos para a frota metropolitana, incorporando unidades do modelo Comil Svelto com chassis Mercedes-Benz e Volkswagen.

Após quase 56 anos de atividades servindo a população de Maracanaú, a Santo Antônio encerra suas atividades neste segmento em 2008, quando suas linhas são transferidas para a Via Metro, empresa que surgiu por iniciativa de um grupo de empresários, ligados à área de transportes de passageiros de Maracanaú. O segmento fretado da empresa permanece ativo nos meses seguintes, entretanto, também encerra suas atividades como empresa pouco tempo depois.

Graças a iniciativa do Sr. David Oliveira, responsável pela valiosa iniciativa em manter viva a história do ônibus através da Cepimar, foi possível resgatar a trajetória da empresa no qual esteve a frente durante tantos anos, bem como a de outras pioneiras cearenses que foram de fundamental importância para a construção do desenvolvimento através do transporte de pessoas em busca de trabalho ou lazer.

Parte I

2 comentários:

  1. Como tantas outras empresas de ônibus ,esssa teve uma longa vida ,enfim,por questões de ordem particular ou econômicas,perde-se todo uma história de luta e consagração ,restando apenas as lembranças.

    ResponderExcluir
  2. Conheço o Sr.David de Olé fora desde 1988 e sei de toda sua luta ,dedicação tanto a sempre, quanto na Presidência do Sindicato dos Transportes do Ceará,Piauí e Maranhão, foram muitos anos e quantas viagens fizemos para Brasília, tive até 2017 um relacionamento com o Sr.David de Marido e mulher, ele sempre me chamava " minha linda mulher "quantas viagens, passeios, além de ligações diárias 3, a 4 vezes ao dia era um amor lindo ,sinto tantas saudades, até está doença chegar e não foi mais embora , mas eu não te esqueço e nunca vou esquecer o que vc representa pra mim ,nunca mais minha vida será a mesma

    ResponderExcluir

O Fortalbus se reserva no direito de selecionar os comentários.