terça-feira, 10 de março de 2015

Vipu e as placas personalizadas com o prefixo do ônibus

Por Fortalbus
Cobrasma CX-301 com o prefixo 7329
Todo automóvel possui uma espécie de identidade, registro este que é feito através das placas que podem ter cores diferentes de acordo com sua finalidade. Através delas os veículos automotores podem circular nas ruas e estradas obedecendo a correta maneira de identificação pelos órgãos fiscalizadores. Toda placa é única e traz a origem do seu emplacamento, sendo proibida sua alteração e duplicação dentro do território nacional, independente da transferência do veículo entre estados.

No Brasil, o atual esquema de três letras e quatro números começou a ser adotado em fevereiro de 1990, quando as placas amarelas (com duas letras) foram substituídas pelas cinzas, sendo então distribuídas de acordo com a sequencia e combinação de cada estado. No Ceará, as placas de três letras surgiram no ano de 1992, através da primeira sequencia HTX.

Com a adoção do novo sistema brasileiro, a extinta Empresa Vipu, fundada em 1988, implantava um método de identificação da sua frota também pelas placas. Como a empresa usava prefixos de quatro dígitos, a escolha da numeração do emplacamento coincidia com o prefixo do ônibus.

Isso acontecia porque é possível escolher a sequencia no emplacamento de um veículo zero. Já as letras seguiam a combinação normal designada na hora o emplacamento.
Paradiso GV1150 com o prefixo 7518
A numeração da frota obedecia a uma sequência de razão 7, isto é, desde o primeiro veículo número 7000, os seguintes pulavam de 7 em 7, por exemplo, 7007, 7014, 7021, 7028, 7035 e assim sucessivamente. As últimas unidades adquiridas em 1997 tinham os prefixos 7511 e 7518.

Além dos novos ônibus adquiridos a partir de 1992, os que já integravam a frota também receberam a sequencia do prefixo em suas placas, pois na década de 1990 houve a atualização das antigas placas de duas letras para as atuais. Este reemplacamento foi a oportunidade da Vipu personalizar sua frota com o mesmo número do prefixo na placa.

A Vipu deixou de operar no transporte interestadual em 1998, deixando sua marca em cada um dos veículos que pertenceu à sua frota através do emplacamento. Hoje, muitos anos após o encerramento de suas operações fica fácil reconhecer um verdadeiro Vipu. Além da característica do chassi Scania, basta observar o primeiro dígito, sempre iniciado por 7 seguido pelos demais também múltiplos de 7.

Confira também a trajetória da Empresa Vipu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Fortalbus se reserva no direito de selecionar os comentários.

© 2010-2016. Fortalbus Busólogos - Todos os direitos reservados