quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

Fortalbus: Rápidas do transporte

Algumas definições
Teve início, desde segunda, a fiscalização nas faixas destinadas ao transporte coletivo Avenida Bezerra de Menezes. Em um prazo de 30 dias, os condutores de veículos particulares que forem flagrados pelas câmeras receberão apenas uma advertência. Após esse prazo, será cobrada multa no valor de R$53,20 além de três pontos na CNH. Apesar disso, é bom frisar que o corredor continua preferencial, pois ainda continua o embate entre ônibus e carros, ao adentrarem em estabelecimentos comerciais e conversões à direita. É um equívoco técnico afirmar que as faixas são exclusivas (a não ser que redefinam esse conceito, o que demandará tempo para habituarmos com essa nova definição).

Também ouvi gestor afirmar, durante inauguração da 1ª fase do Terminal de Antônio Bezerra, de que as atuais plataformas são de nível, o usuário só subirá um degrau para acessar o ônibus. ao invés dos dois. Os ônibus que operam no terminal, inevitavelmente, são os mesmos que conhecemos. Se há degrau, então não há nível.

Vinda de ônibus para testes injeta ânimo no transporte
Exclusivo mesmo será quando os corredores BRT estiverem concluídos, com paradas em nível localizadas no canteiro central da via, operados por ônibus piso baixo, sem degraus, como o que chegou nessa quarta-feira na concessionária Apavel/Volvo, de Fortaleza. O Caio Mondego LA possui chassi B360S, e todos os detalhes podem ser conferidos no post acima, de 00:03. Além deste, um Viale BRT híbrido (foto), que opera aos montes em Curitiba, também está na concessionária aguardando permissão para operar.

Somados aos outros dois veículos que já realizam testes na capital, o Mercedes-Benz OF-1724 e o Scania F-250, o reforço destes ônibus trazem esperança de que mudanças estão para acontecer a curto prazo, e que será inevitável. O clima é de expectativa (e das melhores). Esperamos que a Prefeitura de Fortaleza dialogue junto às empresas operadoras, para que estas se deem de conta de que o transporte coletivo passará por mudanças e que será necessário adaptar-se à elas. 

Apesar dos pesares, o ônibus faz parte de nossas vidas
Pegar o mesmo ônibus todo o dia torna-se uma extensão de nosso ambiente e de nossas relações. Não precisa nem ser entusiasta para perceber. A mesma pintura, o mesmo modelo, o mesmo cobrador e o mesmo motorista. Se tem ônibus novo nas ruas, já é motivo para se surpreender. Basta pegar qualquer veículo em teste para reparar a reação dos mais leigos e ouvir os comentários posteriores. E são comentários mais ligados à estética e às peculiaridades de ônibus novo, denotando que, por um período, as viagens terão o mínimo de conforto, pois reforça a ideia de que o usuário pode contar com ônibus novos no sistema. Todo o estigma que o ônibus carrega parece ter sido deixado de lado, em um primeiro momento. 

Esses veículos são mais do que bem vindos. Agora, melhor ainda, é que eles se tornem membros integrantes de nossa cidade, contribuindo para o seu desenvolvimento, e de nossas vidas, ao darmos um voto de confiança na eficiência do serviço prestado.
Por Marcelo Filho

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Fortalbus se reserva no direito de selecionar os comentários.

© 2010-2016. Fortalbus Busólogos - Todos os direitos reservados