quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

Fortaleza: Terminais Papicu, Parangaba e Siqueira terão obras de ampliação iniciadas

Com a capacidade extrapolada em 100%, os sete terminais de integração de Fortaleza precisam de ampliação e reforma. Ao menos uma parte dos 200 mil usuários que passam diariamente pelo terminal do Antônio Bezerra viu a primeira etapa da obra no equipamento iniciada há cinco anos ser concluída.

Até julho, os terminais do Siqueira e da Parangaba devem passar por intervenções. Nos outros quatro equipamentos, conforme a Prefeitura de Fortaleza, as obras terão início no segundo semestre.

Dos 29 mil m² de espaço físico previsto para o terminal do Antônio Bezerra, 12 mil m² foram concluídos, em uma área nova. A segunda etapa de obras prevê a demolição da antiga estrutura e a reconstrução de mais plataformas (hoje, duas estão em funcionamento), túneis entre elas, elevadores de acessibilidade, auditório, além de boxes comerciais, bilheteria e banheiros.

O prazo de conclusão das atividades no terminal é agosto, data que deverá marcar também o início do primeiro corredor exclusivo para ônibus (BRT, da sigla em inglês) na Capital, entre o terminal e o Centro. O restante do trecho, até o terminal do Papicu, só deverá ficar pronto em dezembro de 2015.

A reforma dos terminais contempla a implantação de sete desses corredores, que prometem aumentar a velocidade dos coletivos, diminuir a lotação e estimular o uso do transporte público por meio das faixas. 

A nova área construída no Antônio Bezerra será destinada a receber os veículos que fazem parte do BRT - articulados e com portas de embarque e desembarque do lado esquerdo. “A Bezerra (de Menezes) já está com fiscalização hoje na faixa prioritária. Em 30 dias, começa a construção das estações no canteiro central e, em agosto, a faixa também para a esquerda”, afirmou o prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio.

Outros terminais 
Para o terminal de Messejana, que integrará o corredor BR-116/Aguanambi, a ampliação será de 70%. De acordo com o titular da Secretaria Municipal da Infraestrutura (Seinf), Samuel Dias, o projeto de execução da obra no local foi finalizado recentemente e a ampliação será feita dentro da área abrangida pelo terminal. “Lá será melhor porque não precisará de desapropriações”, frisou. 

No Papicu, as perspectivas já são de possível negociação com proprietários de imóveis em uma das ruas do entorno, caso a expansão horizontal das obras não seja possível. 

Conforme Dias, as intervenções no terminal da Parangaba, que fará parte do corredor Senador Virgílio Távora/Expedicionários, ainda dependem de desapropriações. No Siqueira, as obras aguardam o resultado de negociação de um terreno ao lado do terminal. O local deverá integrar o corredor Augusto dos Anjos/José Bastos. 

O equipamento do Conjunto Ceará, que está inserido no corredor rua Emílio de Menezes/rua Vital Brasil, também passará por obras, mas ainda se encontra em fase de preparação do projeto. Não há data definida de conclusão. A secretaria não repassou informações sobre o terminal da Lagoa. 

Os corredores deverão ter novas paradas de ônibus para que a integração não dependa apenas da ida ao terminal. “A gente precisa oferecer mais conforto, com paradas maiores, até com certa vigilância para que as pessoas possam descer e pegar outra linha”, explicou o diretor de monitoramento e operação da Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor), Everardo Soares. Um estudo definirá a localização das paradas que serão reformadas.
Com informações: O Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Fortalbus se reserva no direito de selecionar os comentários.

© 2010-2016. Fortalbus Busólogos - Todos os direitos reservados