segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

Comil inspira-se em montadora e leva consórcio modular para nova fábrica

Pouco mais de um mês após a inauguração de sua nova fábrica de ônibus urbanos em Lorena, na região do Vale do Paraíba (SP) – leia aqui –, a encarroçadora Comil entrega a primeira unidade de um lote de cinco do modelo Svelto com chassi VW 15.190. Os ônibus serão produzidos no local para o cliente Samaúma, operador de locação e fretamento de Belém (PA).

Os veículos, cujo lote total é de 50 unidades (45 foram produzidos em Erechim, sede da Comil no Rio Grande do Sul), serão entregues ao longo deste ano e farão o transporte de trabalhadores dos canteiros de obra da usina de Belo Monte. Considerada uma das mais modernas da América Latina por seu CEO, Silvio Calegaro, a fábrica traz um novo conceito de produção até então nunca utilizado em uma linha do segmento ônibus no País.

“Nossa proposta era trazer para o mundo do ônibus o que já existe de mais moderno no segmento de caminhão, partindo do conceito de poder customizar o ônibus com um processo muito mais automatizado, diferente do sistema ‘artesanal’, tão tradicional da indústria nacional de chassis”, disse Calegaro na quarta-feira, 29, durante a entrega do primeiro veículo da marca fabricado em Lorena e que marca o início de sua produção comercial.

Em quase dois quilômetros de extensão de linha, a encarroçadora conta com fornecedores in loco, nos moldes do chamado consórcio modular, no qual o componente é trazido e montado pela própria fornecedora, a exemplo do que a MAN Latin America faz em sua fábrica em Resende (RJ). Para Calegaro, a Comil adaptou o conceito para um tipo de consórcio modular misto, em que fabricante e fornecedor atuam em conjunto, mas em áreas diferentes.

“Temos como parceiros a Soluções Usiminas, na área de chapas de aço, responsável pela dobra, corte e furos; Alcoa, fornecedora das chapas de alumínio; Pilkington, que monta os vidros dos carros; Isringhausen, na montagem dos assentos; Speed Colty e Axalta, na área de pintura e tintas; e Mnac, fabricante de chicotes elétricos, além da BMS Logística, responsável pela logística interna da fábrica, a mesma que auxiliou na implantação do consórcio modular na fábrica da MAN em Resende.”

A unidade também conta com inspeção final de chassis da Mercedes-Benz e MAN após os processos de alongamento ou encurtamento. Por enquanto, a fábrica só monta modelos sob chassis com motor dianteiro, mas, segundo o gerente comercial Vinícius Quintanilha, há planos futuros para montar modelos sobre chassis Scania com motor traseiro.

“Não há restrições de chassi, a unidade está preparada para receber quaisquer tipos de modelo.” 
Com informações: Automotive Business

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Fortalbus se reserva no direito de selecionar os comentários.

© 2010-2016. Fortalbus Busólogos - Todos os direitos reservados