domingo, 9 de fevereiro de 2014

Corujões ainda são um desafio em Fortaleza

Sair do trabalho após um longo expediente e chegar rapidamente em casa para o momento de descanso é o que deseja grande parte dos trabalhadores de Fortaleza. De ônibus, no entanto, o trajeto de retorno pode demorar mais do que o esperado, e para muitos usuários do transporte coletivo existe, ainda, um agravante. Isso porque boa parte deles depende desse meio de locomoção tarde da noite, o que gera bastante espera e insatisfação. 

A situação de quem precisa pegar ônibus no fim da noite ou na madrugada já foi retratada no dia 3 de agosto de 2013. Passados sete meses, a reportagem retornou aos locais visitados e verificou que, mesmo com o aumento recente da oferta de linhas de corujão pela Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor), os coletivos continuam insuficientes para atender muitos dos usuários. 

A mudança realizada no mês de novembro ampliou o número de linhas de 22 para 25, o que, de acordo com a Etufor, promoveu melhorias em um total de sete linhas, já que outras quatro tiveram seu itinerário alterado, visando dar mais agilidade e opções aos passageiros. 

Para a operadora de caixa Bruna Kzam, no entanto, isso não fez diferença. Segundo ela, sua linha, o Jardim Violeta, passa de hora em hora após as 21h, mas seu expediente termina às 23h, o que a deixa preocupada durante a espera pelo ônibus. 

"Fico o tempo todo olhando com medo de assalto. Se eu perder o ônibus de 23h45 prefiro ir de táxi, pois a espera pelo próximo é demais", disse. Para ela, o serviço deveria ser reavaliado, ofertando mais linhas nesses horários tardios. "É muito complicado. Quando eu saía às 2h e precisava ir ao Terminal da Parangaba, chegava em casa por volta das 5h", ressaltou. 

Insatisfação 
Na Avenida Aguanambi, onde mesmo perto de meia-noite há uma circulação considerável de pessoas nas paradas, a insatisfação é especialmente entre as que precisam se deslocar até o bairro Messejana. 

O educador físico Ednardo Machado, 35, chega todos os dias na parada por volta das 23h30, mas sua linha, a Antônio Bezerra-Messejana, passa no local apenas 00h15, uma espera de 45 minutos. "E quando há torcedores vindo do jogo, alguns motoristas não param com medo. Se eu perder, o próximo corujão passa aqui somente 01h30", reclamou. 

Alternativa 
No Terminal da Parangaba, onde circulam mais de 40 linhas durante todo o dia, apenas nove fazem o corujão. Quem precisa utilizar o serviço nas madrugadas é obrigado a recorrer ao que tem, e para muitos, os mototaxistas são a única solução. 

"Por ter pouco ônibus nesse horário, a gente lucra bem mais", ressaltou o mototaxista, David Wesley, 22, que faz o serviço no local até as 3h. 

Chegar em casa não é uma tarefa fácil para o garçom Fábio Soares, 30. Saindo do restaurante onde trabalha às 23h, ele demora cerca de duas horas para chegar em casa. Boa parte desse tempo, explicou ele, é esperando as linhas de ônibus que precisa pegar "No fim de semana é ainda pior. Se eu perder o ônibus de 00h50 na Santos Dumont, o próximo passa somente às 02h35", reclama. 

Espera 
No Terminal da Parangaba, disse ele, a espera chega a uma hora. "É muito chato ter que ficar tudo isso esperando. Estou no meu ramo há 12 anos e nada melhorou. Aumentou o número de restaurantes, mais gente trabalhando à noite, e a mesma quantidade de ônibus circulando", reclamou. 

A assessoria de imprensa da Etufor informou que os técnicos do órgão estão fazendo reavaliações das linhas constantemente, de acordo com a demanda da população. 

Saiba mais das linhas corujões implantadas pela Etufor recentemente 

615 - Corujão/ Paupina/ Lagoa Redonda 

A linha atende aos bairros Paupina e Lagoa Redonda, passando pelas vias Estrada Barão de Aquiraz, Av. Recreio, Av. Maestro Lisboa e Av. Washington Soares 

620 - Corujão/ Pedras 
A linha atende ao trecho que vai do terminal de Messejana até a Rua Guarani, no bairro Pedras 

665 - Corujão/ Messejana/Centro 
Atende à demanda do terminal de Messejana até o Centro, na Rua Pedro I, seguindo pela BR-116 

Linhas alteradas 

054 - Corujão/Praia do Futuro/Caça e Pesca 
Itinerário foi encurtado até o terminal do Papicu para beneficiar usuários dos bairros Caça e Pesca, Vicente Pinzón e Cidade 2000 com o maior número de viagens 

062 - Corujão/Conjunto Esperança 
Alterado em dois trechos. No primeiro, a linha foi prolongada para atender a UPA do Canindezinho. No segundo, os coletivos passaram a atender a Av. Godofredo Maciel 

063 - Corujão/Bom Jardim 
Passou a ter um itinerário circular, englobando a Av. General Osório de Paiva. O objetivo foi melhorar o atendimento aos usuários do bairro Bom Jardim, Parque Jerusalém e adjacências.
Com informações: Diário do Nordeste

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Fortalbus se reserva no direito de selecionar os comentários.

© 2010-2016. Fortalbus Busólogos - Todos os direitos reservados