segunda-feira, 5 de maio de 2014

Fortaleza: Projeto propõe redução pela metade da lotação nos ônibus

Um projeto de Lei Ordinária, que tramita na Câmara Municipal de Fortaleza, propõe que o número de passageiros nos coletivos diminua. Atualmente, os ônibus e vans transportam seis pessoas por metro quadrado, conforme consta na norma NBR 15570, da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). Com a proposta, passam a ser três por metro quadrado.

Autor do projeto, Fábio Braga (PTN) ressalta que a ideia é de propiciar conforto, além de evitar assédio sexual. “A lei está autorizando a lotação, desconforto que incomoda qualquer usuário de transporte coletivo. E quando se dá uma concessão, ela tem que se bem prestada para quem consome. E não está prestando bem”.

Segundo a Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor), não há uma fiscalização para superlotação. “É preciso ter uma fiscalização já nos terminais. O fiscal já saberia a quantidade de pessoas que caberiam no ônibus e só deixaria subir aquele número. O total de metros quadrados do ônibus você calcula excluindo alguns espaços como os bancos, roletas, lugar do motorista…”.

Questionado sobre o aumento de ônibus, já que o de passageiros diminuiria por veículo, o vereador enfatiza que não deve haver, devido aos gastos com mais motoristas e cobradores. “Há os ônibus articulados, que voltaram para Fortaleza”. 

Porém, José Borzacchiello, professor da Universidade Federal do Ceará (UFC), estuda mobilidade urbana e discorda quanto à questão do aumento da frota. “Não resta dúvidas que a superlotação gera situação de conforto, mas essa medida deve ser realizada acompanhada do maior número de ônibus por linha. Caso não ocorra, os passageiros vão ficar na fila e vão demorar mais tempo esperando”. 

Além disso, ele opinou que o ônibus articulado é uma boa ideia, mas ressaltou que o veículo só pode circular em vias mais largas. “No Centro, por exemplo, seria uma dificuldade, porque não poderia fazer dobrar na Rua Pedro I”.
Fonte: Tribuna do Ceará

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Fortalbus se reserva no direito de selecionar os comentários.

© 2010-2016. Fortalbus Busólogos - Todos os direitos reservados