sábado, 31 de maio de 2014

Fortaleza registrou cerca de 600 assaltos a ônibus em 2014

Número foi levantado pelo Sindiônibus e não soma os assaltos dos meses de abril e maio

Fortaleza viveu mais momentos de terror com a paralisação dos coletivos. E segundo levantamento do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Ceará (Sindiônibus) aponta que somente entre os meses de janeiro e março de 2014 foram contabilizados 581 assaltos a ônibus na capital. Vale ressaltar que esse número pode subir, pois os números referentes aos meses de abril e maio ainda não foram contabilizados. Em 2013 o número de assaltos chegou a 2.528.

O presidente do Sindiônibus, Dimas Barreira, aponta que a maioria dos assaltos acontece diretamente com o cobrador. “Muitas vezes os assaltos são feitos por crianças, que querem 20, 30 reais.” Visando aumentar a proteção nos coletivos, o órgão instalou rastreadores por GPS, câmeras de segurança e cofres. Mas Dimas afirma que o principal está sendo feito agora, estão sendo instalados validadores de passes de ônibus, para acabar com o uso do dinheiro dentro dos veículos. Segundo o Sindiônibus somente entre os meses de janeiro e março de 2014, foram contabilizados 581 assaltos a ônibus na capital. 

Reunião 
A Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) se reuniu com o Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Ceará (Sintro) para firmar acordos quanto a melhoria da segurança dentro dos ônibus. Domingo Neto, presidente do Sintro afirmou que a secretaria garantiu dar mais atenção as linhas críticas, além de agendar reuniões mensais entre o Sintro e a secretaria para discutir os números da violência. “Isso é um ponto positivo, porque os rodoviários vão ter voz nessas reuniões”, pontua Domingos Neto. 

O presidente afirmou também que a paralisação continua nos sete terminais de Fortaleza. Os ônibus que ainda estão circulando, são os que não passam pelos terminais. Domingos Neto explica que o Sintro não registrou nenhuma depredação aos coletivos. “Temos diretores em todos os terminais e nenhum nos informou sobre atos de violência.” Ainda segundo o presidente os usuários estão de acordo com a categoria e estão apoiando a paralisação, porque eles também sofrem com assaltos dentro dos ônibus. “A população cobra mais segurança”, finaliza.
Com informações: Tribuna do Ceará

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Fortalbus se reserva no direito de selecionar os comentários.

© 2010-2016. Fortalbus Busólogos - Todos os direitos reservados