domingo, 18 de maio de 2014

Fortaleza: Sem segurança à noite, usuários de terminal sofrem com ação de assaltantes e vândalos

A insegurança nos terminais de ônibus de Fortaleza é um assunto que vem causando aflição aos usuários de transporte público na Capital. Na noite da última quinta-feira (15), uma tentativa de assalto ocorreu no Terminal Lagoa e não houve qualquer atendimento imediato por parte da Guarda Municipal, por não haver efetivo no local.

Segundo testemunhas, dois adolescentes tentaram assaltar os usuários do coletivo, que ainda estava dentro das dependências do terminal. Um dos passageiros, que preferiu não se identificar, revelou que o episódio não é uma surpresa para quem frequenta o local.

"Os ônibus vivem sendo assaltados. Às vezes tem Guarda Municipal, às vezes não tem. Em um caso como esse, ninguém sabe o que fazer", relatou. "Tem vezes que o terminal fica cheio de baderneiros durante a noite e é arriscado para nós", acrescentou.

Os horários inconstantes da Guarda Municipal no horário noturno vem sendo notada pela população. Procurado pela reportagem, o Sindicato dos Agentes Municipais de Segurança Pública do Estado do Ceará (Sindiguardas-CE) afirmou que há uma reivindicação da categoria pelo não-pagamento de hora extra ao efetivo.

A estudante de pós-graduação em Marketing e NBA, Jacqueline Oliveira, que frequenta o terminal para ir à faculdade, relevou que os baderneiros aproveitam a ausência dos guardas para adentrar o terminal sem pagar. "Já flagrei diversas vezes eles pulando o muro do terminal pelas laterais", declarou.

Segundo o Secretário de Cultura e Formação Sindical do Sindiguardas-CE, Jonas Rodrigues, a atual gestão não prioriza a segurança nos terminais, colocando à disposição um contingente de guardas reduzido. "Muitas vezes fica apenas um guarda para atender todo o terminal, o que dificulta ainda mais o nosso trabalho", afirmou. 

Na última quarta-feira (14), o sindicato afirmou ter apenas um guarda para fazer a segurança no Terminal do Siqueira. Segundo eles, foi realizado um pedido de reforço, mas não obtiveram resposta por parte da Guarda Municipal e Defesa Civil de Fortaleza (GMDCF). 

De acordo com o diretor da GMDCF, Antônio Azevedo, os guardas que realizam plantão no horário da noite recebem gratificações por obterem 12 horas de folga para cada 12 horas trabalhadas. "Eles já recebem bonificações. Não cabe pagar hora extra para todo mundo só por quê estão trabalhando à noite", afirmou. Além disso, Antônio Azevedo afirmou haver patrulhamento da Guarda Municipal 24h e no caso de ocorrências, viaturas de apoio são mandadas conforme o pedido do efetivo.
Com informações: Diário do Nordeste

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Fortalbus se reserva no direito de selecionar os comentários.

© 2010-2016. Fortalbus Busólogos - Todos os direitos reservados