quarta-feira, 18 de junho de 2014

Fortaleza: Sindiônibus e Sintro assinam convenção coletiva de trabalho 2014/2015

Sindiônibus e Sintro assinaram a convenção coletiva de trabalho 2014/2015 nesta segunda-feira, dia 16 de junho, na sede da Superintendência Regional de Trabalho e Emprego.

O acordo celebrado no último dia 13, sob a mediação da Dra Jeritza Jucá, chefe da Seção de Relações do Trabalho, definiu um reajuste de dez por cento no salário da categoria, elevando o salário e produtividade do motorista para R$ 1.650,00, atualmente é R$ 1.500,00, o do cobrador para R$ 990,00 e fiscal para R$ 1.155,00. O acordo ainda majorou o valor do Vale Alimentação para R$ 10,00 por dia trabalhado e a cesta básica para R$ 90,00, representando ganho real ao trabalhador do transporte.

Sobre a jornada de trabalho ficou definida a criação de um grupo de trabalho formado por representantes de Sindiônibus e Sintro que realizará reuniões mensais para discutir tema considerado de maior relevância pela classe laboral assim como pelas empresas associadas ao Sindiônibus.

Outro assunto discutido nas negociações desse ano e que tem preocupado permanentemente os dois sindicatos é relacionado à segurança. Uma comissão formada pela Polícia Militar e Civil juntamente com a Prefeitura de Fortaleza, Sindiônibus e Sintro vem se reunindo mensalmente para encontrar soluções que minimizem os assaltos aos ônibus. Além de novas ações e estratégias definidas por essa comissão, o Sindiônibus tem intensificado os seus procedimentos de contribuição à Polícia no sentido de coibir esse problema e espera que a ação conjunta de todas as entidades possa dar mais segurança a trabalhadores e usuários do transporte.

Por fim, o Sindiônibus comemora o fechamento do acordo na mesa de negociação, sem a realização de uma greve, o que proporcionou às empresas a possibilidade de concessão de um aumento nos percentuais acordados, além de ter evitado prejuízos aos trabalhadores e à população. A referida convenção foi celebrada em caráter excepcional, isto é, além da capacidade financeira usual das empresas que, por sua vez, terão que buscar soluções para suportar a elevação dos seus custos.
Fonte: Sindiônibus

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Fortalbus se reserva no direito de selecionar os comentários.

© 2010-2016. Fortalbus Busólogos - Todos os direitos reservados