quarta-feira, 2 de julho de 2014

Fortaleza: Há 10 meses sem uso, CTC espera sanar dívidas e voltar a operar

A Companhia de Transporte Coletivo (CTC) foi responsável por fazer o transporte coletivo de Fortaleza até 2004, quando, ainda na gestão do prefeito Juraci Magalhães, aconteceu um leilão das linhas de ônibus, fazendo com que a empresa parasse de operar na Capital. Na gestão de Luizianne Lins, os veículos passaram a fazer o transporte escolar municipal, porém, desde agosto de 2013, o contrato foi encerrado, e a CTC está inutilizada.

No pátio da empresa, localizada na Av. Desembargador Gonzaga, há um verdadeiro cemitério de ônibus. Atualmente, 137 veículos encontram-se guardados lá, mas apenas 30 deles ainda têm condição de uso. O diretor de operações da CTC, Francisco de Assis Sobreira, explica o motivo do sucateamento dos carros.

"Apesar de eles virem se depreciando durante os anos, são veículos que estão aliados a processos contra a empresa, e não pode ser feito nada. Nossos advogados já pediram até substituição de bens, para que pudéssemos vender ou leiloar os carros, mas a Justiça não aceita", disse Sobreira.

Devido a administrações anteriores, os veículos estão atrelados a dívidas da empresa, o que proíbe a comercialização dos veículos. Segundo o diretor da CTC, o pátio da empresa tem ônibus com até 25 anos no local.

Empresa conta com apenas 23 funcionários
Até agosto de 2013, a CTC contava com mais de 300 funcionários, entre motoristas, trocadores e funções administrativas. Com o fim do contrato com a Prefeitura, os trabalhadores foram transferidos para empresas terceirizadas, que passaram a fazer o transporte escolar.

Atualmente, a companhia emprega apenas 23 pessoas, na maioria deles em funções de manutenção da sede, como vigias, faxineiros e mecânicos. Além deles, há também pequenas equipes em setores administrativos e judicais. "Fazíamos o transporte escolar, mas o contrato não teve continuidade. Assim, não podíamos manter os funcionários", explica o presidente da empresa, Carlos Alberto Alves. 

CTC deve atuar no BRT
Conforme o presidente da CTC, a Prefeitura está procurando negociar as dívidas para que a companhia volte a rodar na cidade. A frota atual, porém, deve ser inutilizada, visto que a CTC irá operar no BRT (Bus Rapid Transit), corredores expressos de ônibus para o transporte público em Fortaleza. 

"Temos várias premissas, mas a Prefeitura quer que atuemos nos BRTs. Assim, seria reformulada toda a nossa frota. Ficará ao encargo da Prefeitura definir onde atuarão os ônibus da nossa frota atual", ressaltou Carlos Alberto.

Atualmente, a CTC presta serviço de manutenção a veículos públicos, como as ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). A companhia conta conta com uma equipe de três mecânicos para fazerem esses serviços.
Fonte: Diário do Nordeste

2 comentários:

  1. Desejo a CTC um belo e brever retorno.

    ResponderExcluir
  2. É quase como a CTU/Recife que era pública e passou a ser algo privado!Bela matéria.

    ResponderExcluir

O Fortalbus se reserva no direito de selecionar os comentários.

© 2010-2016. Fortalbus Busólogos - Todos os direitos reservados