sábado, 2 de agosto de 2014

Fortaleza: Assaltos a ônibus caem 8,9% no semestre

Descer do ônibus uma parada antes de o veículo ser assaltado por uma dupla armada. Sorte, que o pedreiro José Luciano da Silva, que diariamente se desloca do Serviluz para a Aldeota, em Fortaleza, teve e, como usuário do transporte coletivo, torce para manter, diante das ocorrências corriqueiras nos coletivos, que de janeiro a junho desse ano, registraram 1.043 assaltos. A média é de mais de cinco casos por dia. Felizmente, se comparado ao mesmo período de 2013, que contabilizou 1.145 assaltos, o número diminuiu 8,9%. Em todo o ano passado, a média foi de sete ações criminosas a cada 24h.

“A sensação é sempre de insegurança. Eu nunca fui assaltada em ônibus, mas acho que sou muito sortuda, porque a gente vê e ouve tanta coisa”, relatou a diarista Marilena Lima da Silva, que semelhante ao pedreiro, transita entre a Aldeota e a Praia do Futuro, todos os dias. Passageira da linha 906 (Caça e Pesca/Serviluz/Centro), Marilena conta que nunca viu uma abordagem policial ao veículo para vistoria dos passageiros, mas defende que, se ações do tipo ocorrerem, elas podem, sim, reduzir o número de assaltos. 

O argumento da passageira foi o mesmo defendido pelo Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários no Estado do Ceará (Sintro) e o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Ceará (Sindiônibus), junto à Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), em fevereiro, quando após uma onda de ataques a coletivos foi iniciada a operação “Coletivo Seguro”, que, prevê dentre outras ações, a vistoria dos passageiros durante as viagens. 

No mesmo mês, a SSPDS apresentou a estratégia de reforço no policiamento dos coletivos. A operação, que continua em vigor, segundo a pasta, reforçou o patrulhamento em 55 linhas, sendo 40 de ônibus e 15 de vans, com base nos dados estatísticos da Secretaria e também nos repassados pelo Sindiônibus, que registram as áreas, linhas, horários e itinerários com os maiores índices de ocorrências.

A redução dos assaltos (se comparado o primeiro semestre de 2014 com 2013) é relacionada, pelo Sindiônibus, à execução da operação. Na comparação entre os dois primeiros trimestres desse ano, a queda foi maior. De janeiro a março, foram 585 ocorrências. Já de abril a junho, foram 458. Uma redução de 21,7%. No ano passado, o mês com maior número de ações criminosas foi outubro, com 270 assaltos, média de nove por dia. Em 2014, janeiro foi o mês mais violento, com sete assaltos a ônibus a cada 24h . 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Fortalbus se reserva no direito de selecionar os comentários.

© 2010-2016. Fortalbus Busólogos - Todos os direitos reservados