segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Fortaleza: Ar condicionado nas linhas de ônibus metropolitanas licitada

Por Fortalbus
As empresas de transporte por ônibus vêm investindo em melhorias no serviço, com vistas a manter os clientes atuais e a atrair novos. Um desses itens é a instalação de aparelhos de ar condicionado nos veículos, principalmente em cidades quentes como Fortaleza. 

Quem dera todas as viagens de ônibus na Região Metropolitana de Fortaleza disponibilizassem o conforto do ar condicionado. Mas, diante da falta de maiores políticas de incentivos ao transporte público, além de taxas e impostos sobre o diesel, as companhias se limitam em maiores investimentos na frota, apesar da concorrência com outros modais de transportes alternativos.

Os primeiros veículos com ar surgiram com a aquisição de ônibus diferenciados por empresas que atuam, no transporte metropolitano da capital. Na constante disputa por mais espaço no mercado, as empresas de ônibus passaram a investir em conforto, que incluía também, além do ar, poltronas mais confortáveis, vidros fumês e até cortinas, tudo isso pelo mesmo valor cobrado nos outros ônibus convencionais.

O ar condicionado tem como finalidade controlar o fluxo de ar, temperatura e umidade, proporcionando um ambiente agradável aos seus usuários. O sistema de ar condicionado deve manter o ambiente do carro em condição confortável para os passageiros, mesmo que as condições do lado externo do veículo sejam desfavoráveis.

Muitos usuários de ônibus não se importam de pagar alguns centavos a mais para ter essa comodidade, pois hoje em dia já se consegui enxergar o ônibus com ar condicionado com “um diferencial denominado conforto. Ônibus com ar significa valor agregado.  

Atualmente, o conforto do ar condicionado não é mais item encontrado nos veículos das empresas, com exceção da São Benedito, que mantém seus semi-urbanos com características de rodoviário. Apesar da falta do ar condicionado, é importante ressaltar, que temos uma das frotas mais novas em atividade, quesito que também pode ser considerado como ponto positivo para os usuários que utilizam do transporte metropolitano da Fortaleza.

Com a licitação das linhas de ônibus metropolitano de Fortaleza, promovida pelo Departamento Estadual de Trânsito (Detran), que pretende ampliar a rede para 237 ônibus, que irão operar em 59 linhas, e 119 miniônibus, operando em 45 linhas, todas com a implantação de ar-condicionado em 100% da frota, por um prazo de até quatro anos de operação.

O sistema de transporte intermunicipal da Região Metropolitana deverá ser dividido em quatro áreas operacionais: Área de Operação Oeste, Área de Operação Caucaia, Área de Operação Sul e Área de Operação Leste. 

A primeira delas, a Área de Operação Oeste, abrangerá o município de São Gonçalo do Amarante e parte de Caucaia. Além disso, terá quatro opções de setores tarifários. São esperadas 20 linhas de operação: oito sistemas de transporte regular (ônibus), quatro sistemas de transporte complementar (miniônibus) e oito linhas que serão compartilhadas pelos dois sistemas. Este lote vai operar com 65 ônibus.

Na Área de Operação Caucaia, será contemplada a outra parte do município, com 10 linhas de operação: uma linha de serviço de transporte regular e nove linhas compartilhadas entre ônibus e miniônibus. Na Área de Operação Leste, serão 19 linhas, entre elas, 12 de serviço regular, duas de serviço complementar e cinco compartilhadas e o lote será operado por 68 ônibus.

A Área de Operação Sul sofrerá mais modificações na situação operacional, já que grande parte dos usuários serão atendidos pela integração ao metrô, com três setores tarifários. Ao todo, funcionarão 19 linhas de transporte, dentre elas, três fazem parte do sistema de transporte regular, duas de sistema complementar e 14 linhas compartilhadas para os dois tipos de transporte. Sua área de atuação será os municípios de Maracanaú, Maranguape, Guaiuba e Pacatuba, com uma operação estimada em 52 ônibus.

Já a Área de Operação Leste, que abrangerá os municípios de Aquiraz, Itaitinga, Chorozinho, Eusébio, também será um das operações mais complexas mediante ao código tarifário e os trechos ofertados que deverá entrar em operação com 52 ônibus.

Mediante a essa nova filosofia de conforto que o transporte metropolitano licitado vai oferecer aos seus usuários, as duas maiores empresas do setor já encomendaram seus veículos equipados com essa nova tecnologia. A Empresa Vitória está adquirindo mais 08 unidades da carroceria Marcopolo, modelo Novo Torino e chassi Mercedes-Benz OF-1721. A novidade é que estes veículos novos que estão com previsão de chegada para o mês de outubro, está vindo equipado com Ar condicionado. 

A Via Metro, responsável por linhas que ligam as cidades de Maracanaú a Fortaleza, também anunciou a aquisição de novos veículos com ar condicionado para incorporar à sua frota e ofertar mais comodidade aos seus usuários. Segundo a empresa, foram adquiridas duas unidades do modelo Neobus Mega, com chassi OF-1721 Euro V, climatizados. 

Agora é aguardar o resultado final desta licitação e saber quais são as empresas ou consórcios vencedoras, para que os usuários da região metropolitana desfrute de viagens com mais conforto, melhorando consideravelmente a qualidade do serviço prestado, e quem sabe a tão aguardada integração entre os modais.

A trajetória dos ônibus metropolitanos climatizados
Os primeiros veículos surgiram ainda no começo da década passada, com a aquisição de ônibus diferenciados por empresas que atuavam, ou ainda atuam no transporte metropolitano da capital. Na constante disputa por mais espaço no mercado, as empresas de ônibus passaram a investir em conforto, que incluía também, além do ar, poltronas mais confortáveis, vidros fumês e até cortinas, tudo isso pelo mesmo valor cobrado nos outros ônibus convencionais.

Durante um breve período, usuários de algumas dessas linhas próximas à capital, puderam usufruir deste conforto extra na hora de ir ou voltar para casa. Seguindo o critério cronológico, vamos relembrar alguns destes veículos que já passaram por suas respectivas empresas.

Na Vitória, os micros equipados com ar condicionado chegaram no ano 2000, substituindo os tradicionais Ciferal Jardineira. Depois de sete anos em uso na linha especial que ligava a Praia do Cumbuco (Caucaia) à Avenida Beira-Mar, em Fortaleza, as duas Jardineiras deram lugar aos três micros modelo Senior, dando mais agilidade no percurso e conforto através das poltronas do tipo rodoviária. Naquela época, a Empresa Vitória já operava com micros nas linhas municipais de Caucaia, todos eles fornecidos pela Marcopolo.

Os usuários da região de Maranguape foram durante alguns anos, servidos com alguns veículos climatizados, estratégia adotada pelas principais empresas que tinham como destino o centro de Fortaleza. A tradicional Empresa São Paulo, trouxe um modelo Viale, prefixo 53, para sua linha de quase 30 quilômetros de extensão. Em 2005, outro veículo do mesmo modelo foi acrescido à frota metropolitana, o carro 57, veículo que também atuava no transporte fretado da Empresa São Paulo.

Na mesma linha Fortaleza x Maranguape, a Viação Penha investiu na aquisição de dois modelos Urbanuss Pluss equipados com ar condicionado, poltronas semi-urbanas, cortinas e itinerário eletrônico. A compra das duas unidades quebrou um jejum de cinco anos sem aquisição de ônibus novos pela empresa. Apesar das configurações idênticas, o carro de prefixo 265 tinha chassis Volkswagen 16.210, já o 270 era Mercedes-Benz OF-1721.

Foi também em 2001 que a Itapebussu, que operava a linha de Fortaleza para a localidade que levava o mesmo nome da empresa, incorporou à sua frota uma unidade do modelo Urbanuss Pluss, prefixo 51. Semelhante ao veículo da Viação Penha, o ônibus com características de um semi-urbano, passou a ser mais uma opção para os moradores dos distritos de Maranguape que se dirigiam à Fortaleza.

Quando no ano de 2002 a Fretcar adquiriu da Empresa Redentora as linhas metropolitanas Fortaleza x Pacatuba e Fortaleza x Guaiúba, colocou em operação 06 unidades do modelo Svelto equipados com ar condicionado. Os semi-urbanos eram prolongados até Redenção, linha que já não se configura como metropolitana.

A Viação Metropolitana, ou simplesmente Via Metro, como é mais conhecida, durante um breve período disponibilizou alguns veículos climatizados para suas linhas com destino à Maracanaú. As 04 unidades do modelo Mega, foram adquiridos da Viação Jabour em 2009, veículos que atuavam no transporte urbano da cidade do Rio de Janeiro.

Desde 2009, os municípios de Pindoretama e Cascavel fazem parte da RMF, entretanto, até o ano passado, a Empresa São Benedito disponibilizava ônibus rodoviários que seguiam até Cascavel. Com a chegada de 02 unidades do modelo Svelto equipados com ar e poltronas reclináveis, os veículos foram fixados na linha, uma vez que são padronizados com a pintura referente à frota metropolitana da São Benedito.

Atualmente, o conforto do ar condicionado não é mais item encontrado nos veículos das empresas citadas acima, com exceção da São Benedito, que mantém seus semi-urbanos com características de rodoviário.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Fortalbus se reserva no direito de selecionar os comentários.

© 2010-2016. Fortalbus Busólogos - Todos os direitos reservados