sábado, 27 de setembro de 2014

O primeiro ônibus BRT de Fortaleza

Veículo encontra-se em fase de acabamento na fábrica da paranaense Mascarello, em Cascavel. Expectativa é de que até o início do mês de outubro o articulado esteja em solo cearense.

Por Fortalbus 
No início da década de 1990, Fortaleza recebia seus primeiros ônibus articulados, mais conhecidos como "sanfonas". Eram quatro unidades que pertenceram à Companhia de Transporte Coletivo (CTC), estatal que era considerada a melhor empresa da cidade à época. Os novos ônibus vieram reforçar ainda mais a credibilidade dos serviços da CTC junto à população, mesmo que não houvesse toda a estrutura necessária para a operação deste tipo de veículo. E os bravos guerreiros permaneceram em operação até o início do século 21.

Agora, 14 anos depois da desativação dos primeiros articulados, surgiram novos indícios da concretização da mudança pela qual o Sistema Integrado de Transporte passa. Uma unidade do modelo Gran Metro, modelo BRT produzido pela Mascarello, encontra-se em fase de finalização na fábrica da encarroçadora paranaense, em Cascavel.
Foto: Divulgação Santa Cecília
As imagens derrubam todas as incredulidades impostas pelos mais céticos ao longo dos últimos anos, em que não acreditavam na proposta de tornar o transporte coletivo de Fortaleza mais eficiente com o sistema BRT. Pertencente à Santa Cecília Transportes, o articulado possui prefixo 36400, e deverá operar no primeiro corredor exclusivo para ônibus, o Antônio Bezerra/Centro. Em seguida, deverá estender suas operações até o terminal do Papicu, quando o corredor atingirá sua totalidade.
Foto: Divulgação Santa Cecília
Encarroçado sobre o chassi Volvo B340M, de motorização central, o veículo possui sistema de ar refrigerado, item que passou a ser exigência nas novas aquisições por parte das empresas nos próximos anos, além de suspensão pneumática, computador de bordo, bem como sistemas de freio a disco com ABS e controle de tração.
Foto: Divulgação Santa Cecília
Expresso Fortaleza evolui, mas a passos lentos
O projeto de corredores exclusivos, mais conhecidos como Bus Rapid Transit (BRT), não é trunfo de gestões recentes. Surgiu ainda na década de 90, na gestão do então prefeito Juraci Magalhães, como iniciativa do BID-FOR. Posteriormente, tornou-se Transfor (Programa de Transporte Urbano de Fortaleza), que possui como prioridade a implantação de corredores BRT. 

Na atual administração municipal, são dignos de reconhecimento as ações voltadas ao transporte coletivo, como a implantação do Bilhete Único, finalização das obras de reforma e ampliação do terminal de Antônio Bezerra e implantação de faixas preferenciais (BRS) em vias que concentram grande quantidade de linhas.

A conclusão do corredor Antônio Bezerra/Centro ainda depende da construção de estações especiais para os ônibus articulados e adequação do corredor junto ao canteiro central. As obras foram iniciadas em junho na avenida Bezerra de Menezes, mas, até o momento, se apresentam morosas e sem qualquer previsão mais concreta para entrega. Inicialmente, a prefeitura garantiu a operação do corredor para o último mês de agosto.

Apesar disso, a divulgação das imagens do primeiro BRT de Fortaleza (novas unidades de veículos BRT deverão estar concluídos nas próximas semanas por outras empresas) injeta ânimo e confiança no transporte da capital, em que o usuário só terá a ganhar com a operação de um sistema moderno, pontual, ágil e credível. Mesmo que os resultados definitivos surjam a longo prazo, a mudança está em curso. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Fortalbus se reserva no direito de selecionar os comentários.

© 2010-2016. Fortalbus Busólogos - Todos os direitos reservados