quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

Fortaleza: 100% dos ônibus serão acessíveis em 2015

Hoje é o Dia Internacional das Pessoas com Deficiência. Para essas pessoas, a acessibilidade é um ponto importante e que deve ser tratado com a devida significância por todos os cidadãos. Aos que precisam utilizar o transporte público, algumas complicações aparecem. Uns denunciam sobre a demora na espera de um ônibus equipado, outros que os motoristas não param quando há um deficiente na parada de ônibus; a falta de habilidade do motorista em manusear as plataformas elevatórias, quando não está quebrada, também é motivo de reclamação.

Fortaleza, hoje, conta com uma frota de dois mil ônibus. Deste número, a Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor) informou que 1.562 já são devidamente equipados para deficientes. Ou seja, mais de 75% da frota. Sobre as topiques, das 302 cadastradas na frota, 230 possuem a plataforma, totalizando mais de 70% de vans acessíveis.

O presidente do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Ceará (Sindiônibus), Dimas Barreira, no entanto, afirma que, já no primeiro semestre de 2015 toda a frota terá equipamentos de acessibilidade. “Todos os novos ônibus que entrarão na frota, inclusive os sanfonados, terão que ter, obrigatoriamente as plataformas e os itens de acessibilidade”, explicou, complementando que os ônibus sanfonados contarão com duas plataformas.

Manutenção
Sobre denúncia da existência de plataformas de acessibilidade quebradas nos ônibus, a Etufor informa que “os veículos passam por manutenção rotineira nas garagens das empresas, seja de forma preventiva ou corretiva. Além disso, os ônibus e vans passam por vistoria na Etufor a cada três meses (para veículos com idade igual ou maior a cinco anos) e a cada seis meses (para veículos com idade igual ou menor a cinco anos)”. O presidente do Sindônibus complementa que a necessidade de manutenção é a falta de uso dos equipamentos. “Não temos o número de quantos passageiros deficientes utilizam os transportes públicos por dia, mas não são muitos. Como as plataformas passam dias e até semanas sem serem utilizadas, é comum que elas travem. Porém, a manutenção diária evita que isso aconteça quando ela for utilizada”, garante o presidente.

Dimas afirma, também, que os motoristas são capacitados para manusear as plataformas, inclusive com vivências e testes dos equipamentos.
Com informações: O Estado

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Fortalbus se reserva no direito de selecionar os comentários.

© 2010-2016. Fortalbus Busólogos - Todos os direitos reservados