sexta-feira, 2 de janeiro de 2015

Fortaleza: Obras e projetos para melhoria do transporte coletivo que ficaram para 2015

Fortaleza passou por intervenções significativas em 2014. Para o titular da Secretaria de Infraestrutura de Fortaleza (Seinf), Samuel Dias, foi um ano positivo com relação a obras. No entanto, Dias aponta que a cidade amarga, ainda, um grande déficit na área de infraestrutura. 

O corredor da BR-116 e Aguanambi está previsto para o primeiro semestre de 2015. Nesse projeto, está contemplada a construção de um viaduto na rotatória da BR-116 com Aguanambi. Na avaliação do secretário da Seinf, o viaduto acabará com o gargalo no trânsito da região. Já os corredores da Augusto dos Anjos/ José Bastos e Senador Fernandes Távora/ Expedicionários estão previstos para começar no segundo semestre de 2015.

A revitalização dos terminais de Messejana e Parangaba será contemplada no mesmo pacote dos corredores. O de Messejana, por exemplo, está incluso no pacote que abrange o corredor da Aguanambi, com financiamento do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). O processo licitatório está previsto para o segundo semestre.

As obras de melhoria no Terminal da Parangaba, contempladas pelo pacote do corredor da Senador Fernandes Távora/ Expedicionários, são mais complexas, pois envolverão desapropriações. De acordo com Samuel Dias, o projeto ainda precisa ser detalhado.

O programa de Faixas Exclusivas para Ônibus faz parte do Plano de Ações Imediatas de Transporte e Trânsito (Paitt). A meta do programa é implantar até julho deste ano 120km de corredor exclusivo. Atualmente, Fortaleza contabiliza 54,2km de pista destinada exclusivamente para o transporte público, segundo a Secretaria Municipal de Conservação e Serviços Públicos (SCSP).

Para Dante Rosado, engenheiro da Prefeitura, a primeira parte do programa superou as metas estabelecidas. “O objetivo das faixas é aumentar a velocidade do transporte coletivo e o conforto do usuário, além de reduzir os custos operacionais das empresas. Nossa meta era, a exemplo do que aconteceu em cidades como São Paulo e Rio de Janeiro, aumentar em até 40% a velocidade dos ônibus. Contudo, nossos estudos preliminares mostram resultados muito superiores, chegando até 144% de aumento na velocidade como é o caso da Avenida Dom Luís”, relata Rosado.

A velocidade média na Avenida Dom Luís era de 9,2km por hora, agora é de 22,4km por hora, um ganho de 144% na velocidade. Na Avenida Santos Dumont o tempo médio era de 8,6km por hora, atualmente, o ônibus percorre 15,7km por hora, representando um aumento de 83%. A Avenida da Universidade passou de 11,9km por hora para 19,8km por hora, sinalizando um ganho de 69%. A Carapinima registrou aumento na velocidade de 119%, passando de 7,6km por hora para 16,7km por hora.

Para 2015, está prevista a implantação de faixas na Avenida Godofredo Maciel, Avenida Coronel Matos Dourado, Avenida Engenheiro Santana Júnior, Avenida Raul Barbosa, Avenida Alberto Craveiro, Avenida Washington Soares, Avenida da Abolição, Avenida Costa e Silva e Avenida Osório de Paiva.
Com informações: O Estado

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Fortalbus se reserva no direito de selecionar os comentários.

© 2010-2016. Fortalbus Busólogos - Todos os direitos reservados