segunda-feira, 2 de março de 2015

Fortaleza pode ter um transporte diferente?

Uma cidade em que o transporte público seja a preferência de deslocamento diário da população, como forma de desafogar ruas e avenidas e garantir um trânsito agilizado. Nas vias, pedestres e ciclistas protagonizam os trajetos de curta e média distância. Carros particulares permanecem nas garagens salvo a necessidade de uma jornada mais complexa que aquela entre casa e trabalho. Ainda não é realidade, mas a proposta de uma relação de trânsito diferenciada para Fortaleza começa a surgir - e é prioridade, sinaliza Luiz Alberto Sabóia, coordenador do Plano de Ações Imediatas de Transporte e Trânsito (Paitt).

A Capital caminha para ter uma relação diferente com o carro particular. Eles não desaparecerão das ruas, é fato. “Estamos querendo chegar numa cidade em que o trânsito seja mais humanizado e que viva uma mudança do padrão do uso do automóvel”, vislumbra Sabóia. E o caminho correto para solucionar os nós do trânsito é exatamente esse, analisa o professor do Departamento de Engenharia de Transporte (DET) da Universidade Federal do Ceará (UFC), Mário Azevedo.

De que forma a fluidez da cidade pode melhorar? “A gente tem de investir muito no transporte público buscando fazer com que as pessoas migrem de um modal para outro”, responde o coordenador do Paitt. Já é possível, na visão dele, imaginar uma Fortaleza com coletivos bons, rápidos, confortáveis e previsíveis a médio prazo. Podemos estar atrasados - tendência semelhante a outras capitais do País e herdada de longa data -, ele afirma, mas o processo é visível cada dia mais.

Ações
De acordo com Sabóia, os impactos vieram com ações como a implantação de faixas exclusivas, os primeiros veículos com ar-condicionado, o Bilhete Único e o futuro aplicativo móvel com indicação em tempo real da localização dos veículos. Até julho, ele ressalta, serão 122 km de corredores de ônibus na cidade. Em seis anos, segundo a Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor), através de nota, toda a frota de ônibus, que hoje é de 1.850 unidades em 268 linhas, deve ser refrigerada. “Na medida em que melhora, mais gente vai andar. Se as pessoas passarem a andar de ônibus, elas vão gritar mais alto e chamar a atenção dos gestores para o transporte público”, complementa Azevedo.

“Como o espaço da cidade é reduzido, para dar espaço para um, tem de retirar de outro”, lembra o professor. Por mais que a medida possa desagradar uma parte da população, ele assinala, é necessário deixar de dar prioridade ao carro e passar o foco para o transporte coletivo. Neste, viaja mais gente em menos espaço e, com a existência de corredores exclusivos, mais rapidamente. Na visão de Azevedo, entretanto, as medidas, apesar de acertadas, seguem num ritmo aquém do necessário. “Seria bom acelerar isso. Há resistência, e algumas pessoas não vão gostar muito, mas é a solução”.

Programa de informação ao usuário de transporte público
O que é? Um aplicativo móvel para celular com informações sobre a previsão de chegada dos ônibus, assim como mapa de integração e, posteriormente, recarga remota do Bilhete Único. Também será continuada a implantação de mapas das linhas nas paradas, terminais e dentro dos veículos.

Quando? O aplicativo deve ser lançado no fim de abril de 2015

Programa de requalificação dos pontos de parada
O que é? A requalificação de 183 paradas de ônibus localizadas em vias com muita demanda de linhas de transporte público. Serão implantados abrigos metálicos, lixeiras, melhorias de iluminação pública e microcorreções de acessibilidade.

Quando? Entre julho de 2015 e o fim de 2016

Implantação de faixas exclusivas de transporte público
O que é? Serão implantados mais 122 km de corredor exclusivo de ônibus distribuídos pela cidade

Quando? Até julho de 2015

Corredor Antônio Bezerra / Centro
O que é? A implantação de 10 estações exclusivas para transporte público na avenida Bezerra de Menezes, sendo 5 em cada sentido da via, num percurso de 8,2 km. As quatro faixas (duas em cada sentido) ao lado do canteiro central da avenida serão utilizadas apenas pelo transporte público. Esta é a primeira etapa do corredor expresso Antônio Bezerra / Papicu, que terá extensão de 17,4 km.

Quando? A previsão de conclusão é para março de 2015
Com informações: O Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Fortalbus se reserva no direito de selecionar os comentários.

© 2010-2016. Fortalbus Busólogos - Todos os direitos reservados