domingo, 29 de março de 2015

Fortaleza: Prefeitura estuda ceder terminais de ônibus à iniciativa privada

Inaugurados na década de 1990, os sete terminais de integração de ônibus de Fortaleza acompanharam as mudanças da demanda e a intensificação do trânsito da Capital. Com o tempo, os equipamentos mostram sinais claros de saturação. Atualmente geridos pela Prefeitura, por meio da Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor), há uma proposta em avaliação para que os terminais tenham a administração concedida para a iniciativa privada. 

Segundo nota da Prefeitura, um grupo de trabalho será formado. A previsão é de que até o final de junho os estudos estejam concluídos e, a depender dos resultados, um edital seja lançado. A gestão argumenta que a parceria permitiria ganhos de eficiência e qualidade nos serviços, além de melhorias das instalações. Outro ponto ressaltado é a possibilidade de realizar obras de ampliação e modernização. As concessionárias poderiam explorar atividades como serviços e comércios.

Com exceção dos terminais da Lagoa e do Conjunto Ceará - que têm menor demanda - e do Antônio Bezerra - já reformado - os outros quatro equipamentos precisam de ampliações para absorver a quantidade de linhas, que cresceu nos últimos anos, diz Raimundo Rodrigues, chefe de Operações da Etufor. A empresa administra a limpeza e manutenção, assim como o aluguel das lojas dos espaços. A segurança é realizada por meio da parceria com a Guarda Municipal e a Polícia Militar.

Integração
Sá Júnior, gerente de planejamento do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Ceará (Sindiônibus), diz que a proposta pode ser positiva. Ele reitera que os terminais são complexos e, com a cessão, a Prefeitura poderia focar os trabalhos na regulação e fiscalização do transporte. 

A integração temporal, ampliada com o Bilhete Único, é um ponto a ser avaliado no sistema, aponta ele, pois permite que o usuário tenha acesso a diversas linhas sem precisar acessar os terminais. Apesar de existir uma “cultura do terminal” e convergência de linhas e serviços, ele opina que o sistema poderia ser redesenhado.

A estudante Mayara Sousa Fernandes, 19, sempre usa o Terminal do Papicu e opina que a infraestrutura poderia ser ampliada e melhorada, com mais bancos para a espera e limpeza. Para ela, se o terminal fosse maior, mais veículos poderiam ser disponibilizados.

Antônio Bezerra
Inauguração: julho de 1992
Reinauguração: setembro de 2014
Frota: 364 ônibus de 36 linhas 
Mais de 205 mil pessoas/dia.

Conjunto Ceará
Inauguração: setembro de 1993
Frota: 140 ônibus e 20 linhas
Mais de 76 mil pessoas/dia 

Lagoa
Inauguração: julho de 1993
Frota: 136 ônibus e 30 linhas
Mais de 61 mil pessoas/dia

Messejana
Inauguração: julho de 1992
Frota: 231 ônibus e 52 linhas
Mais de 137 mil pessoas/dia

Papicu
Inauguração: janeiro de 1993
Frota: 524 ônibus e 54 linhas
Mais de 271 mil pessoas/dia

Parangaba
Inauguração: agosto de 1993
Frota: 369 ônibus e 57 linhas
Mais de 188 mil pessoas/dia 

Siqueira
Inauguração: novembro de 1995
Frota: 330 ônibus e 48 linhas
Mais de 159 mil pessoas/dia

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Fortalbus se reserva no direito de selecionar os comentários.

© 2010-2016. Fortalbus Busólogos - Todos os direitos reservados