terça-feira, 21 de abril de 2015

O novo sistema de transporte coletivo em Salvador

Os veículos de 170 linhas de Salvador vão mudar de cor por conta da licitação do transporte público na cidade. Os passageiros que costumam escolher o ônibus pela cor vão ter um leque menor de opções a partir desta quarta-feira (22), quando passa a valer o contrato da licitação do transporte público da capital soteropolitana.

Pelos próximos 25 anos, três consórcios de empresas vão atuar em três bacias — Miolo (verde), Subúrbio (amarelo) e Orla/Centro (azul), operadas pelo Ótima, Plataforma e Salvador Norte, respectivamente.

No último sábado, começou o remanejamento, conforme a divisão das bacias, de 160 linhas das 600 que operam na cidade. No lugar de coletivos com as cores e as logomarcas de cada empresa, os ônibus terão o padrão Integra — como os que já circulam desde janeiro, com entrada pela frente do veículo. O prazo para adequação é de um ano. Os coletivos que ainda não estiverem pintados terão que usar um adesivo com o padrão do consórcio cobrindo o nome da atual empresa.
De acordo com o analista de trânsito da Semob Waldemar Nascimento, as linhas serão organizadas de acordo com as bacias de cada consórcio. “Então, é possível que o passageiro que hoje pega um ônibus verde vá pegar um ônibus azul, por exemplo”, explica Nascimento.

No sábado, foram alteradas 42 linhas (223 veículos). No domingo, outras 47 linhas e 233 ônibus, e na segunda-feira o trabalho foi finalizado em 71 linhas e 287 coletivos. Responsável pela implantação do sistema, o secretário Fábio Mota acredita que a mudança possa confundir os passageiros no início, mas vai acabar facilitando a vida das pessoas. Por enquanto, as linhas não serão reorganizadas. Estudos estão sendo feitos para definir quantas e quais linhas são necessárias na cidade que tem 3 milhões de habitante e uma frota de 2.700 ônibus.

Enquanto os ônibus do consórcio Plataforma (bacia A), na cor amarela, cobrem o Subúrbio Ferroviário da cidade (129 linhas), o consórcio Ótima, com veículos verdes, fica responsável pelas 145 linhas do miolo (bacia B), que inclui as regiões do Cabula e de Cajazeiras, por exemplo. Já as regiões da orla e centro da cidade terão as 158 linhas operadas por ônibus azuis, do consórcio Salvador Norte (bacia C). 

Além da mudança nas cores, também há alterações na idade da frota. A partir de hoje, não são mais cadastrados ônibus com fabricação anterior a 2008. “A licitação diz que a média de idade da frota não pode ser superior a quatro anos. Hoje, já não pode circular ônibus mais velho do que 2009. Os que estão vão ter que sair”, diz Mota.

Segundo ele, a idade média da frota de Salvador saltou da posição de mais velha do Brasil para mais jovem. “Tínhamos uma frota de 8,5 anos até 2014, a mais velha do país. De 2014 para cá, as empresas passaram a adquirir ônibus novos, 700 até agora, e hoje a média da nossa frota é de 3,6 anos, a mais jovem”, explicou Mota.

Reorganização das linhas deve ocorrer apenas em um ano
Daqui a um ano, de acordo com o secretário de Mobilidade de Salvador, Fábio Mota, será iniciado um processo de reorganização de linhas. O objetivo é reduzir o tempo de viagem e otimizar o sistema. Segundo Mota, uma consultoria será concluída até o mês de outubro.

Com a licitação do transporte público, através do modelo outorga onerosa, a Prefeitura vai arrecadar R$ 180 milhões, sendo que R$ 36 milhões foram pagos em outubro de 2014, quando foi assinado contrato, e o saldo restante será quitado em 60 meses. Os consórcios são formados pelas mesmas empresas que já atuam no transporte de coletivos de Salvador.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Fortalbus se reserva no direito de selecionar os comentários.

© 2010-2016. Fortalbus Busólogos - Todos os direitos reservados