domingo, 31 de maio de 2015

Conheça o ônibus elétrico-híbrido, o futuro da eletromobilidade

O transporte ainda está muito longe dessa evolução: a eletromobilidade. Mas a tecnologia sustentável já é uma realidade no setor de transporte coletivo urbano e deve ser cada vez mais. Hábitos, técnicas e mentalidade sustentáveis são obrigatórios em tempos de preocupação com o consumo de energia, poluição e aquecimento global. É mais do que sair bem na foto. É essencial.

E os ônibus híbridos são a grande estrela dessa nova era. Durante o Fórum de Mobilidade Volvo, evento que aconteceu em Curitiba (PR), dentro do SmartCity Business America, o Blog De Olho no Trânsito conheceu um ônibus híbrido da Volvo. São mais de 2 mil ônibus híbridos comercializados em 20 países, que circulam nas cidades de Londres (Inglaterra), Edimburgo (Escócia), Viena (Áustria), Estocolmo e Gotemburgo (Suécia), Bogotá (Colômbia) e Curitiba (Brasil). Somente em Bogotá são 400 ônibus e, em Curitiba, 30.

O ônibus híbrido consome até 35% menos combustível e emite até 50% menos gases poluentes que os ônibus convencionais. É chamado híbrido porque possui duas tecnologias operacionais – motores movidos a diesel e a energia elétrica ou a diesel e a gasolina. Eles podem funcionar em paralelo ou de forma independente. O ônibus híbrido da Volvo tem uma tecnologia chamada híbrida em parelelo. O motor elétrico é utilizado para arrancar o ônibus e acelerá-lo até 20 km/h. Já o motor a diesel entra em funcionamento em velocidades mais altas, sendo desligado quando o veículo está parado no trânsito, em pontos de ônibus e semáforos.

Agora, a Volvo se prepara para testar em 2016 o elétrico-híbrido, que opera 70% com o motor elétrico e o restante (30%) com o motor a diesel ou a biodiesel. A expectativa é de que, no Brasil, os testes comecem na Linha Verde, o corredor sustentável de BRT (Bus Rapi Transit) de Curitiba.

“O elétrico-híbrido da Volvo é um elétrico que tem também o motor a diesel. Possui várias oportunidades de recarga, seja nas paradas através dos totens, na frenagem ou nos pontos iniciais e finais das linhas. A capacidade de recarga é alta. De 0 a 6 minutos é possível recarregar o suficiente para um percurso de 10 km utilizando apenas o motor elétrico. E 10 km é mais do que a média de extensão das linhas do transporte urbano em operação nas cidades brasileiras”, explica Luís Carlos Pimenta, presidente da Volvo Bus Latin America.

O elétrico-híbrido da Volvo já está em operação em Gotemburgo, Hamburgo (Alemanha) e na cidade de Luxemburgo (Luxemburgo). Agora em junho a Volvo estará apresentando o modelo na Suécia.
Com informações: Roberta Soares/NE10

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Fortalbus se reserva no direito de selecionar os comentários.

© 2010-2016. Fortalbus Busólogos - Todos os direitos reservados