segunda-feira, 1 de junho de 2015

Ônibus: Ar-condicionado em ônibus pode causar diferença de temperatura de 9°C

Em uma cidade que se derrete ao sol, a chance de um vento fresco sempre servirá de alento. Tem sido assim para quem circula por Fortaleza em ônibus com um aparelho nada raro nos carros particulares: o ar-condicionado. Mas será que ele faz diferença na rotina dos usuários de transporte público? Com essa pergunta e um termômetro a postos, a reportagem pegou o Bilhete Único e fez viagens em coletivos com e sem refrigeração. Encontramos uma diferença de 9°C entre eles. Para os usuários, o conforto é a principal vantagem dos ônibus climatizados.

A medição ocorreu na tarde calorenta do último dia 11 - uma segunda-feira de suor e abanos. Saímos do BRT da avenida Bezerra de Menezes e fomos até o Terminal do Papicu em um ônibus com ar-condicionado. Durante o trajeto, o termômetro marcou 24,6°C. Na volta, dentro de um coletivo não-refrigerado, a situação mudou. Ficamos submetidos a uma temperatura de 33,6°C. Quando o veículo esteve lotado, a temperatura se elevou ainda mais: 34°C.

“O calor perturba o juízo de qualquer um”, aperreia-se Ana Carla Lima, 42 anos. A operadora de caixa nunca teve a oportunidade de entrar em um ônibus climatizado. “A quentura é tão grande que dá vontade de descer e ir andando”, radicaliza. Mariana Costa, 20, tem mais sorte. Vai para faculdade todos dias em coletivo refrigerado. Se não fosse assim, seria um sufoco, ela diz. “Numa hora dessas (13 horas), eu já estaria passando mal. Não fico bem de jeito nenhum com calor”.

Na opinião de Jan Diego, 25, oferecer ônibus com ar-condicionado não é favor. Para ele, a mudança deve fazer parte da priorização do transporte público. “Todo carro hoje tem refrigeração, é mais confortável. Um ônibus como esse (climatizado) é tão confortável quanto”, compara.

Pesquisa realizada pela Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor) em dezembro de 2013 já apontava para a boa aceitação do equipamento. Dos 400 usuários ouvidos pelo órgão, 44% defenderam o ar-condicionado como atributo de conforto importante nas viagens. A opinião ensejou mudanças.

No ano seguinte, a Prefeitura assumiu o compromisso de que cada novo veículo que entrasse na rede de transporte urbano teria o equipamento. A expectativa é de que, no prazo mínimo de seis anos, todos os ônibus estejam refrigerados, indica Antônio Ferreira, presidente da Etufor. Segundo a Etufor, a Capital tem 55 ônibus climatizados. Em relação ao total de coletivos (1.981), conclui-se que 97,2% deles ainda não oferecem ar-condicionado durante as viagens. Nesse caso, o jeito é se abanar.

Veja algumas linhas que têm pelo menos um ônibus refrigerado

030 - Siqueira/Papicu/13 de maio
077 - Parangaba/Mucuripe
200 - Av. Bezerra de Menezes
222 - Antônio Bezerra/ Papicu/Antônio Sales
360 - Siqueira/João Pessoa
371 - Parangaba/José Bastos
390 - Parangaba/João Pessoa
401 - Montese/Parangaba
404 - Aeroporto/ Benfica/Rodoviária
411 - Montese/Lagoa
600 - Messejana/ Frei Cirilo/Expresso
909 - Praia do Futuro/ Caça e Pesca/Beira-Mar
071 - Intershoppings
820 - Conj. Alvorada/Papicu
920 - Papicu/Caça e Pesca
347 - José Walter/Parangaba
613 - Barroso/Jardim Violeta
611 - Estrada da Cofeco
Com informações; Vida & Estilo/O Povo

Um comentário:

  1. As linha 613 já t m carro com ar e o 02503 e a linha 611 tbm tem o 02502 (micrão)

    ResponderExcluir

O Fortalbus se reserva no direito de selecionar os comentários.

© 2010-2016. Fortalbus Busólogos - Todos os direitos reservados