quinta-feira, 11 de junho de 2015

Usuários reclamam que as linhas de ônibus 384, 391 e 602 demoram a passar

A espera para embarcar em um ônibus pode chegar a uma hora para moradores do Parque Pio XII. Isso porque, segundo os usuários, a frota da única linha que circula pela comunidade não é suficiente para a demanda. No Passaré e no Parque Santana, moradores também enfrentam dificuldades com os coletivos que levam aos terminais de integração.

Benedito dos Santos, 26 anos, se organizou para resolver pendências no Centro e chegou cedo ao ponto de ônibus, ao lado da paróquia do bairro São João do Tauape, mas acabou se atrasando. A espera pela linha 602 - Parque Pio XII alcançou 50 minutos. “Às vezes, eu desisto. Vou para a casa e desmarco os compromissos”, comenta. “Eu fico impaciente de tanto esperar”, dialoga a aposentada Graça Xavier, 64. O ônibus é a única ligação do bairro ao Centro. “As outras alternativas são longe. Tem que andar demais. Eu prefiro esperar”, justifica. O aguardo nem sempre vem com a certeza de seguir viagem. Segundo Graça, nos horários de maior movimento, o ônibus já chega lotado.

Quem precisa da linha 391 - Passaré/Parangaba passa por situação semelhante. O coletivo poderia facilitar a vida do pedreiro Francisco de Assis Souza, 45, não fossem os atrasos. “O normal seria passar a cada 20 minutos. Mas isso é ilusão”, conforma-se.

No Mondubim, alguns moradores já nem contam com a linha 384 - Parque Santana. É o caso de Regina Souza, 51. Mesmo tendo uma parada de ônibus na frente de casa, ela prefere caminhar até o Balão do Mondubim, na avenida Godofredo Maciel, para apanhar um coletivo.

Atrasos
A Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor) informou que a distribuição das linhas e veículos é feita de acordo com a demanda de passageiros em cada região. Miguel Guimarães, chefe da Divisão de Planejamento da Entidade, desconhece os atrasos relatados pelos passageiros.

Conforme a planilha do órgão, das três linhas apontadas, o maior intervalo entre ônibus é de 15 minutos em dias úteis, no horário de pico. Miguel, porém, não descarta atrasos ocasionais devido a engarrafamentos ou problemas mecânicos. “As faixas exclusivas de ônibus são, justamente, uma alternativa para tentar reduzir esses atraso”, pondera.

Miguel Guimarães sugere ainda que os usuários procurem os agentes da Etufor nos terminais de ônibus ou liguem para o órgão para relatar os problemas. “Podemos apurar o que, de fato, ocasionou o atraso, e as empresas de ônibus podem ser acionadas”, diz.

Confira o intervalo entre coletivos em horários de pico, de acordo com a Etufor.

602 - Parque Pio XII
Dias úteis: 8 min (7 coletivos)
Sábado: 12 min (5 coletivos)
Domingo: 20 min (2 coletivos)

391 - Passaré/Parangaba
Dias úteis: 10 min (6 coletivos)
Sábado: 15 min (3 coletivos)
Domingo: 22 min (2 coletivos)

384 - Parque Santana
Dias úteis: 15 min (3 coletivos)
Sábado: 35 min (1 coletivo)
Domingo: 33 min (1 coletivo)
Com informações: O Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Fortalbus se reserva no direito de selecionar os comentários.

© 2010-2016. Fortalbus Busólogos - Todos os direitos reservados