quinta-feira, 2 de julho de 2015

Sindiônibus pede percentuais mínimos na frota de ônibus durante a greve

O Sindiônibus comunicou, por meio de nota, que vai solicitar ao Tribunal Regional do Trabalho o estabelecimento de percentuais mínimos de frota operante durante o movimento de 80% em horário de pico e 60% nos demais horários, por entender que “as empresas prestam um serviço essencial à população”. O sindicato patronal informou ainda que estará com sua equipe operacional trabalhando “para minimizar os prejuízos causados pelo Sintro à população de Fortaleza”.

Após a assembleia da categoria, o presidente do Sintro, Domingo Neto, disse que ainda não está certo qual o percentual de ônibus que vai rodar durante a greve. “Se nossa categoria entender que tem que parar 100%, vamos apoiar. Caso venha alguma liminar, vamos conversar com os trabalhadores, avaliar”.

Ainda na nota, o Sindiônibus afirma ter proposto ao Sintro a instauração de dissídio coletivo para que a Justiça do Trabalho “decida o que for melhor para as partes”. Domingo Neto já argumentou que o Sintro não concorda com dissídio coletivo. “Quem tem que resolver a situação é quem entende da nossa categoria, que somos nós e eles, empresários. A gente não vai abrir mão das outras causas econômicas e também do ganho real”, respondeu.

O Sindiônibus destacou também que uma decisão judicial, proferida em abril, proíbe o Sintro de efetuar bloqueio, total ou parcial, das vias de acesso às garagens das empresas e terminais de integração de ônibus. “Determina, ainda, a expedição de ofício ao secretário da Segurança Pública do Ceará para fornecer policiamento ostensivo perante as garagens das empresas e junto aos terminais de integração”, acrescentou, na nota.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Fortalbus se reserva no direito de selecionar os comentários.

© 2010-2016. Fortalbus Busólogos - Todos os direitos reservados