terça-feira, 15 de setembro de 2015

Motoristas de ônibus são obrigados a fazer manobra arriscada próximo ao corredor expresso

Os ônibus que trafegam pela Avenida Mister Hull, no sentido Antônio Bezerra/Centro, precisam fazer conversão brusca de faixa, passando da direita para a esquerda, ao se aproximarem do corredor expresso da Av.Bezerra de Menezes, no bairro Parquelândia. Os coletivos vêm pela pista marginal e, em um curto trecho, têm que passar para a área próxima ao canteiro central da via. 

A manobra, obrigatória, tem tornado ainda mais difícil o trânsito na região, que já sofre com o fluxo intenso, incomodando tanto motoristas de ônibus como de carros particulares. No sentido oposto, para os que vão do Centro em direção ao Antônio Bezerra, a situação se repete. 

O maior imbróglio, em ambas as direções, se dá no elevado sobre a Av. Humberto Monte, onde, frequentemente, os coletivos precisam parar no meio da pista até conseguirem uma oportunidade de mudar de faixa, quando os carros e motos não dão chance de imediato.

"Infelizmente, os carros não ajudam. Às vezes tem batida, os veículos se encostam, e os donos dos carros reclamam, com razão. É ruim de passar da direita para a esquerda", diz um motorista de ônibus, que optou se identificar apenas como Júnior.

O colega de profissão, Alaerton Alves, diz que passa por momentos de tensão ao fazer a manobra. "Os grandes se metem no meio dos pequenos. A gente está cortando a faixa preferencial para chegar ao corredor e a qualquer momento pode acontecer colisão. Todo dia tem essa dificuldade, principalmente nos horários de pico", queixa-se o motorista de ônibus.

Para o servidor público Rúlio Rocha, é preciso reavaliar o sistema de faixas para ônibus implantado na região. "A gente perde uns dez a 15 minutos para percorrer 500m. Quando se implanta um sistema de mobilidade, depois vemos as consequências", diz.

Para Rúlio, uma possível solução seria ter semáforos com tempos diferentes de abertura, na pista marginal e na principal, para que os ônibus saíssem em tempo distinto dos demais veículos, diminuindo as chances de colisões. O mesmo serviria no sentido oposto, com o corredor exclusivo de ônibus e a via de trânsito comum.

A Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC) informa que está avaliando a implantação de um semáforo neste ponto de transição das faixas para reduzir os conflitos no local e aumentar a segurança viária.
Com informações: Diário do Nordeste

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Fortalbus se reserva no direito de selecionar os comentários.

© 2010-2016. Fortalbus Busólogos - Todos os direitos reservados