sexta-feira, 13 de novembro de 2015

A situação da Transbrasiliana Transporte e Turismo no mercado rodoviário

Por Fortalbus
Em 1973 houve a fusão das empresas Expressa Braga e o braço norte da viação Araguarina, dando início a uma história de lutas, sacrifícios e conquistas importantes que mudaria não somente o destino destas empresas, mas também uma grande parte do País.

Desta fusão nasceu a Transbrasiliana. Fundada por dois corajosos empresários Josias Moreira Braga e Odilon Santos, ambos com visão bastante futurista, assumiram o compromisso de reduzir a distância entre os estados já estruturados que pretendia maior desenvolvimento e os estados até então pouco conhecidos, e criar um novo conceito em atendimento no ramo de transporte de passageiros e cargas.

O compromisso assumido representava desbravar regiões, contratar pessoas, fazer um pesado investimento em frotas adequadas , edificação de filiais e pontos de atendimento, postos de combustíveis, hotéis e restaurantes, enfim, se organizar para enfrentar com determinação as adversidades que se apresentavam e construir uma infra-estrutura que garantisse suporte aos seus veículos e funcionários. 

O empenho destes homens foi capaz de gerar mais de uma base que garantisse a eficiência nos serviços prestados, contribuiu também para o surgimento de muitas cidades, hoje estratégicas para o desenvolvimento da economia nacional.

Ao longo de sua trajetória a Transbrasiliana construiu uma infra-estrutura sólida, chegando ter sua base operacional composta de 690 ônibus, sendo um símbolo do desbravamento do transporte rodoviário no norte do Brasil. Seus ônibus, eram quase onipresentes nas principais ligando o estado de Goiás ao Pará, vivendo o seu melhor momento, durante a década de 80 e 90.

Na última década, as contas da Transbrasiliana foram lentamente se deteriorando e a concorrência clandestina foi ocupando o seu espaço. Hoje a empresa está afundada em prejuízos e disputas internas pelo seu controle acionário. 

Greves e cancelamentos de horários e linhas estão deixando a situação da empresa sem possibilidade de reagir. A sangria financeira cobrou seu preço com a falta de crescimento e competitividade. A Transbrasiliana nos últimos anos tá vendo suas operações e seu capital recuar entre um mês e outro.

Hoje suas concorrentes cresceram e se capacitaram, modernizaram suas frotas e ofertando um melhor serviço, decretando literalmente a conquista de seu espaço. Garantindo a suas permanências em linhas conquistadas via autorizações judiciais ou liminares que criam trechos já operados pela TransBrasiliana, só fazendo algumas pequenas mudanças de percursos.

Para sobreviver, a Transbrasiliana está tentando reduzir urgentemente sua estrutura, dando início a uma possível reestruturação. Mais do que colocar as finanças em ordem, o principal desafio da empresa é a ausência de credibilidade junto aos funcionários e principalmente aos seus passageiros.

Visando se manter neste cenário, a Transbrasiliana está transferindo parte de suas operações para duas empresas, a Rápido Marajó e a Viação Araguarina, ambas fazem parte do braço operacional do grupo econômico Odilon Santos utilizando conjuntamente da mesma estrutura física e administrativa. A Transbrasiliana continuará operando algumas linhas mantendo em uma menor escala, focando principalmente na qualidade dos serviços ofertados, entre elas a linha Goiânia x Palmas.

A Rápido Marajó recebeu 14 linhas, entre elas estão as maiores rotas da Transbrasiliana
Belém (PA) X São Luís (MA)
Belém (PA) X Imperatriz (MA)
Rio De Janeiro (RJ) X Belém (PA)
São Paulo (SP) X Belém (PA)
Goiânia (GO) X São Luís (MA)
Goiânia (GO) X Belém (PA)
São Luís (MA) X Brasília (DF)
Imperatriz (MA) X Brasília (DF)
Teresina (PI) X Goiânia (GO)
Parnaíba (PI) X Goiânia (GO)
Teresina (PI) X Brasília (DF)
Araguaina (TO) X Belém (PA)
Araguaina (TO) X Brasília (DF)

A Viação Araguarina ficou com 22 linhas, ligando Goiânia ao Tocantins e o sul do Pará, chegando até Teresina-PI
Goiânia(GO) X Marabá(PA)
Goiânia (GO) X Redenção(PA)
Goiânia(GO) X Xinguara(PA)
Goiânia(GO) X Imperatriz(MA)
Goiânia (GO) X Conceição do Araguaia (PA)
Goiânia (GO) X Araguaína (TO)
Goiânia (GO) X Filadélfia (TO)
Goiânia (GO) X Colinas do Tocantins (TO)
Goiânia (GO)  X Cristalândia (TO)
Goiânia (GO) X Dianópolis (TO) 
Goiânia (GO) X Guaraí (TO)
Goiânia (GO) X Gurupi (TO)
Goiânia (GO) X Paraíso do Tocantins (TO)
Goiânia (GO) X Pedro Afonso (TO)
Goiânia (GO) X Porto Nacional (TO)
Goiânia (GO) X Tocantinópolis (TO)
Teresina (PI) X Brasília(DF)
Teresina (PI) X Araguaína (TO)
Teresina (PI) X Brasília (DF)
Araguaína (TO) X Marabá (PA)

Para marcar a importância desta empresa no cenário de transporte rodoviário nacional, vários busólogos e admiradores da Transbrasiliana Transporte e Turismo promoveram o "TTTday", um dia especial para relembrar e divulgar as imagens dos ônibus desta empresa. Pela internet, os participantes aproveitaram para conversar sobre os veículos que marcaram época e que demostravam a real situação da empresa, que vem sendo exaustivamente fotografados e examinados minuciosamente.

O Fortalbus torce pela permanência da Transbrasiliana Transporte e Turismo no setor e acredita que com um acompanhamento eficaz nas atividades desenvolvidas pelos funcionários, investimento na frota e em tecnologias que facilitem ao usuário adquirir suas passagens, a tradicional empresa que venceu as adversidades no passado, continuará prestando bons serviços que foram idealizados há décadas atrás por seus fundadores.

8 comentários:

  1. qual empresa ficara a linha fortaleza palmas que esta abandonada

    ResponderExcluir
  2. Lembro quando ele começou a operar em Fortaleza tinha dois horários um que era via balsas e outro via Santa Inês Imperatriz e agora quem irá operar na linha...

    ResponderExcluir
  3. Transbrasiliana, está falida,ela não vai mais pra frente quebrou, Transbrasiliana encomendas já fechou à muito tempo, agora. Transbrasiliana Turismo

    ResponderExcluir
  4. A rápido marajó opera desde o final da década de 80 no Para e foi criada pela transbrasiliana, operando exclusivamente a linha Belém -Brasília. Sua sede e seus ônibus ficavam alojados na própria sede da transbrasiliana, em Ananindeua,Pará, região metropolitana de Belém. A pintura antiga trazia traços da cultura marajoara, igualmente a pintura dos ônibus urbanos de todas as empresas que operam na capital.

    ResponderExcluir
  5. triste. foi uma grande empresa e me orgulho de ter feito parte dela. espero que a ser a grande e admirada transbrasiliana.

    ResponderExcluir
  6. Triste fim de uma empresa tao grande... TTT vai deixar saudades!

    ResponderExcluir
  7. E o povo que trabalhou na empresa que não receberão nada ainda, esses quê tão precisando cadê o dinheiro deles.

    ResponderExcluir

O Fortalbus se reserva no direito de selecionar os comentários.

© 2010-2016. Fortalbus Busólogos - Todos os direitos reservados