terça-feira, 15 de dezembro de 2015

Evento reúne entusiastas por ônibus em Natal

Por Marcelo Filho
Atire a primeira pedra quem já reclamou alguma vez na vida do serviço de transporte coletivo por ônibus. Certamente, várias seriam lançadas. Utilizar o veículo como principal meio de condução para os afazeres diários tornou-se sinônimo de transtorno, em que é necessário se submeter aos tormentos que se iniciam desde a longa espera nos pontos e que passam pela lotação constante em determinados horários do dia. 

Mesmo com as adversidades, há quem admire as grandes carrocerias que desfilam pelas ruas das principais cidades brasileiras. Não se espante caso encontre alguém com uma máquina fotográfica registrando a imagem de algum coletivo por Natal. Tratam-se dos busólogos, pessoas adeptas à busologia, que é o estudo, na forma de hobby, do ônibus e assuntos relacionados (carrocerias, pinturas, chassis, história e sistemas de transporte). A palavra pode soar estranha para alguns, mas trata-se da junção da palavra bus (ônibus em inglês) com o sufixo logia (conhecimento em latim).

Os busólogos são pessoas que têm o estudo do ônibus como um hobbyOs busólogos são pessoas que têm o estudo do ônibus como um hobby

Em Natal, um grupo de aficionados por esse meio de transporte, denominado NatalBus, realizou o 4º Encontrão de Fim de Ano. Promovido anualmente, o evento teve city tour pela cidade e visita a empresas de ônibus urbanos durante o sábado (12), onde os participantes conferiram palestras e conheceram de perto a estrutura das garagens, desejo de muitos dos admiradores. Aproximadamente 70 pessoas de todo o estado e da Região Nordeste compareceram.

"O Rio Grande do Norte tem uma representação bastante significativa a nível regional e nacional no hobby", explicou o gerente Andreivny Ferreira, 25 anos, um dos participantes do evento. A busologia tem a comunicação sua principal aliada. No início, os busólogos interagiam entre si por meio de cartas, com informações e imagens sobre o transporte urbano ou rodoviário. Com a chegada das redes sociais na internet, a divulgação da atividade se potencializou ainda mais, o que estreitou as relações entre os entusiastas e promoveu a realização de encontros presenciais como o "Encontrão".

"Momentos como esse, além de fortalecer as amizades, faz com que a gente aumente nosso conhecimento, seja de um tema específico do setor ou de conhecer opiniões diferentes. É um momento especial tanto para os busólogos quanto para o sistema de transporte que também participa do evento", afirmou o organizador.

Assim como Andreivny, o estudante de Matemática David Dantas, 20 anos, começou a se interessar por ônibus durante a infância. Morador de São Gonçalo do Amarante, o jovem pega entre 6 a 10 coletivos por dia para se deslocar às suas obrigações diárias. E ele não acha incômodo. "Minha admiração surgiu aos quatro anos. Sempre quando eu via um ônibus na rua parava para observar, principalmente o design e o ronco do motor", contou. Sobre a admiração que possui, David não se deixa abater pelos comentários negativos. "Já me chamaram de louco, mas eu não ligo. Cada um tem o seu gosto, é o meu passatempo para fugir da rotina. E isso também envolve outros aspectos, como fazer novos amigos que compartilham do mesmo interesse", enfatizou.

Dentre as principais atividades dos busólogos estão os passeios a bordo dos coletivos pela cidade, a catalogação de fotografias e desenhos das plantas dos veículos feitos pelos próprios colecionadores. Tal como um álbum de figurinhas, os registros servem para rememorar o objeto de admiração dos entusiastas, bem como preservar a história das empresas e do transporte local. Na internet, os busólogos compartilham imagens de ônibus de todos os tipos do Brasil e do mundo em sites especializados. Outra atividade característica desse grupo tão singular é a discussão acerca dos sistemas de transportes, sejam eles locais ou nacionais. 

"Como a própria etimologia da palavra diz, o busólogo é um estudioso. Então, a gente pode contribuir com nossos conhecimentos junto às empresas e aos órgãos públicos que abram canais de escuta, conhecimentos esse que, geralmente, são mais avançados em relação às pessoas que gerenciam o transporte", declarou o estudante de Administração Rossano Varela, 23 anos, que completou elencando pontos para melhoria de qualquer sistema. "Frequência e veículos mais confortáveis, que convidem as pessoas a utilizá-los e não o contrário, em que o ônibus é associado a uma imagem ruim", ressaltou. 

Hobby e atividade profissional
Um dos participantes do 4º Encontrão de Fim de Ano, o cearense Sérgio Maciel veio a Natal e prestigiou o evento pela primeira vez. Morador da cidade de Caucaia, na Região Metropolitana de Fortaleza, o busólogo e artesão fabrica miniaturas de ônibus sob encomenda há mais de 15 anos. O trabalho surgiu após uma expor uma réplica de um modelo da empresa de ônibus em que Sérgio atuava como fiscal. O trabalho chamou a atenção da direção, que cedeu ao funcionário um compressor para ajudar na confecção de outras miniaturas. 

Desde então, o negócio prosperou e ganhou ares de microempresa, a "Serbus Miniaturas". A divulgação também foi ampliada graças aos outros colegas de hobby que passaram a admirar e adquirir os modelos. "A demanda de pedidos só cresceu, tanto é que precisei sair da empresa onde eu trabalhava. Hoje, esta é a minha principal fonte de renda", disse o busólogo. Maciel foi convidado pela organização do evento para expor seu trabalho, duas miniaturas de coletivos operantes em Natal que foram sorteadas aos participantes. 

A linha de produção funciona de segunda a sábado na própria residência do cearense, que conta com o apoio do irmão na confecção. As réplicas variam entre 55cm e 75cm e são fabricadas com flange, madeira, borracha e adesivos. O cliente pode personalizar o modelo de acordo com sua preferência, basta enviar a planta do ônibus ao artesão, que procura manter as características mais detalhistas das unidades fabricadas. Os pedidos são enviados para todo o país e até mesmo para o exterior. 

"Recentemente, recebi o pedido de uma mãe brasileira que tem um filho alemão que gosta de ônibus. Ela encomendou duas miniaturas que já foram enviadas para a Alemanha", comentou.

O Fortalbus mais uma vez marcou presença reafirmando o nosso apoio ao evento, através dos busólogos Junior Vasconcelos, Henrique Barreto, Mailson Amancio, Marcelo Filho, Luan Guerreiro, Manoel Santos, Willy Henrique, Flávio Eduardo, Sérgio Maciel, Heldon Lopes e Mirian. 

Parabenizamos ao NatalBuss pela iniciativa e pelo sucesso deste grande Encontro, através de seus idealizadores e todas as empresas que apoiaram a realização do evento na bela cidade do Natal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Fortalbus se reserva no direito de selecionar os comentários.

© 2010-2016. Fortalbus Busólogos - Todos os direitos reservados