terça-feira, 9 de fevereiro de 2016

A trajetória da Viação Nordeste (Parte 2)

Por Fortalbus
O Sr. Severino Thomaz de Almeida, que nos primeiros anos tinha uma modesta frota de seis veículos Mercedes-Benz com carroceria Ciferal, passou a contar com o apoio dos seus três filhos, Hamilton, Ailton e Alison, que dividiam a responsabilidade de dirigir a empresa.

No início dos anos de 1970, a Viação Nordeste se concretizava como uma empresa de futuro e confiança para o passageiro. O fundador da empresa falava que para conseguir a preferência do usuário e ter veículos sempre cheios era um trabalhão, uma vez que as estradas já não eram tão ruins e o progresso chegava a diversas cidades. Era necessário não desanimar perante as dificuldades que surgiam.

Em 1972, a Viação Nordeste passou a operar mais quatro linhas intermunicipais dentro do Estado do Rio Grande do Norte, eram elas: Natal x Assú, Natal x Caraúbas, Natal x Lajes e Natal x Santana dos Lajes. A empresa também incorporou mais seis veículos novos buscando oferecer um conforto maior ao passageiro durante as viagens. Em 1973, oito anos após sua fundação, passa a operar a sua segunda linha interestadual ligando as cidades de Natal a João pessoa. 

Os ônibus do tipo leito ou executivos eram divididos conforme a distancia a percorrer, os do tipo leito se concentravam nas linhas Natal x João Pessoa e Natal x Fortaleza, sendo equipados com o que havia de mais moderno para a época, como rádios transmissores, banheiro, serviço de bordo e música. Em 1975, a empresa operava em três estados, Ceará, Rio Grande do Norte e Paraíba, transportando mais de 320 mil passageiros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Fortalbus se reserva no direito de selecionar os comentários.

© 2010-2016. Fortalbus Busólogos - Todos os direitos reservados