segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

De volta para o futuro: Um clássico Ciferal Flecha de Prata retorna ao asfalto

Uma joia esquecida, praticamente abandonada em uma fazenda no interior de Minas, está de volta ao asfalto, com futuro ainda em aberto. O empresário Alfeu Teixeira, um apaixonado por carros antigos, é o responsável pela restauração de um ônibus Ciferal Flecha de Prata de 1974. A Ciferal foi uma encarroçadora brasileira, fundada em meados do século passado por um austríaco. A série Flecha de Prata circulou nos principais centros do país, servindo tanto para o transporte urbano quanto para o intermunicipal.

“Alugo o veículo para sessões de fotografias, passeios e excursões para shows e festas. Já transportei um grupo de senhoras pra buffet e até advogados a uma confraternização em Lagoa Santa (cidade da Grande Belo Horizonte)”, conta o empresário. Dono da viação Teixeira Turismo, Alfeu considera a empreitada como um achado único. Ele relembra, orgulhoso: “Encontrei o ônibus em um negócio de carros usados, mas é como se ele fizesse parte da história da minha empresa.”

Desde os anos 1980, a Teixeira Turismo está no mercado de transporte de passageiros, atendendo em especial a demandas empresariais. O início foi dedicado a trabalhadores da fábrica da Fiat Automóveis no município de Betim, na região metropolitana da capital mineira. Atualmente, a empresa diversifica seu plano de serviços para o turismo em geral e, também, mercado de eventos.

O ônibus restaurado fazia o trajeto entre Belo Horizonte e Divinópolis, no Centro-Oeste mineiro. O objetivo agora é disponibilizá-lo para aluguel de passeios, casamentos e excursões, além da já mencionada locação para fotos e ainda catálogos de moda, formaturas, entre outros. "O céu é o limite", afirma,  "para a criatividade dos interessados". O "flechinha", carinhosamente apelidado por seu bem-feitor, foi inteiramente restaurado. Segundo Alfeu, o trabalho mais difícil foi a reforma dos estofados dos assentos e ainda as chapas de alumínio na lateral da carroceria. Todo o chassi recebeu reforço e a parte mecânica foi inteiramente revisada com reparos pontuais.

O veículo original ficou apenas no esqueleto. Foi todo refeito, cuidadosamente. A restauração durou dois anos, com o único intuito de valorizar a história do transporte nas estradas brasileiras. O ônibus retrô se assemelha em quase 100% do original, como é possível verificar na galeria de fotos em anexo. O "flechinha" já está disponível para demandas diversas. Um tesouro do asfalto, garimpado no campo, com pista livre para apreciação e usufruto dos amantes da história da indústria automotiva nacional.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Fortalbus se reserva no direito de selecionar os comentários.

© 2010-2016. Fortalbus Busólogos - Todos os direitos reservados