segunda-feira, 21 de março de 2016

A cronologia de prefixos das empresas de ônibus do Ceará (Parte 2)

Por Fortalbus
Assim como a pintura, a numeração dos veículos completava o conceito da identidade visual da empresa, adequando-se a cor, tamanho e posição na carroceria do veículo. Embora a agência reguladora do transporte no Ceará tenha descontinuado a liberdade de criação, a atual formatação teve como finalidade organizar o transporte regular e facilitar a identificação pelos usuários através de oito dígitos.

Dando continuidade ao especial, explicamos como funcionava mais alguns sistemas de numeração de empresas que atuam ou deixaram de atuar no transporte coletivo de passageiros do Ceará. A seguir, critérios utilizados pelas empresas:

Asa Branca e Expressul
Desde sua fundação na década de 1970, seus veículos tinham prefixos de quatro dígitos, onde os dois primeiros significavam o número de ordem, seguido pelos dois ultimos, representando o ano de fabricação do ônibus. Após a mudança definitiva para Expresso Asa Branca no ano 2000, o sistema continuou o mesmo.

Expresso Serrano
Inicialmente sua frota possuía a numeração em algarismos romanos, sistema original, porém, algumas vezes confuso de identificar. Na primeira metade da década de 1990, veio a reformulação, adotando o sistema semelhante ao usado pela Expressul/Asa Branca, porém, com cinco dígitos.

Em meados de 1996, o zero que antecedia o prefixo foi eliminado, ficando apenas com quatro dígitos: número de ordem e ano do veículo, respectivamente. Em 2009, com o formato padrão exigido pelo Detran-CE, os veículos perderam o quarto dígito, por exemplo, o Vissta Buss prefixo 3605 tornou-se 360.

Canindé
Até o começo dos anos 90, a numeração tinha formato sequencial, porém, com a mudança da identidade visual, a frota ganhou o zero antecedendo o prefixo, a seqüência passou a ser de 10 em 10, exemplo: 0310, 0320, 0330 e assim sucessivamente.

Rápido Limoeiro
Sua frota sempre terminava em “19”, seguindo a sequência tínhamos: 019, 119, 219, 319, 419 e assim sucessivamente. Recentemente a numeração passou a ser sequencial.

Rápido Crateús
Os clássicos algarismos romanos identificavam a frota da Rápido Crateús nas linhas intermunicipais cearenses até o ano de 2009, quando passou a utilizar o sistema padrão exigido pelo Detran. Desde então, atuando no fretamento de veículos, sua frota possui numeração seqüencial.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Fortalbus se reserva no direito de selecionar os comentários.

© 2010-2016. Fortalbus Busólogos - Todos os direitos reservados