segunda-feira, 28 de março de 2016

Grandes marcas: Volvo na década de 80 e os biarticulados

Por Fortalbus
Com o crescimento da marca Volvo no Brasil, houve a necessidade de ampliar a rede de concessionárias para prestar o atendimento de pós-venda, dessa forma, foi criado em 1981 o Projeto VOAR – Volvo Atendimento Rápido, que oferecia atendimento 24 horas por dia, para os veículos da marca em qualquer ponto do país, utilizando aviões e até barcos para chegar aos locais de atendimento. Em 1983, foi criado o projeto VELOX, sistema de entrega emergencial de peças de reposição que propunha entregar peças em qualquer capital do País em prazos reduzidos. Era mais uma forma de cativar os transportadores e fazê-los acreditar na seriedade da marca.

Em 1986, foi lançado o chassi B10M, considerado um ícone da marca Volvo em chassis pesados e reconhecido como ônibus mundial da marca. O modelo teve bastante aceitação entre as empresas do setor rodoviário do Estado do Ceará. Construído nas versões 4x2 e 6x2, era equipado com a caixa de transmissão ZF de 6 velocidades, suspensão pneumática em todos os eixos e foi preferência nacional entre as empresas que operavam com veículos do tipo piso alto.

No final da década de 1980, a empresa lançou o Programa Volvo de Segurança no Transito, buscando trabalhar junto à comunidade a segurança, qualidade e o meio ambiente, despertando assim a sociedade para a situação do país naquela época.

Já no começo dos anos 90, a cidade de Curitiba necessitava de veículos maiores no seu sistema de transporte, assim o Engenheiro Juarez Fioravanti, desenvolve um ônibus com duas articulações, que hoje é solução adotada em todo o mundo, podendo substituir projetos de transporte atuais de várias cidades. Com 25 metros de comprimento e capaz de transportar até 250 passageiros por viagem, os biarticulados deram um novo fôlego ao sistema de transporte de passageiros de Curitiba que já estava consolidado.
Volvo biarticulado de Curitiba
Nesse período, a cidade passou a contar com os ônibus biarticulados, especialmente desenvolvidos pela Volvo do Brasil, e até hoje sem similares no mundo. Inicialmente desenvolvidos sobre chassis B58 e mais tarde sobre os B10M e B12M. Com sua grande capacidade, os biarticulados melhoraram a qualidade de vida das grandes cidades, por meio de um transporte mais eficiente. Além disso, trouxeram ganhos ambientais, pois diminuíram a emissão de poluentes por passageiro transportado.

O modelo de embarque em plataforma aboliu as escadas do ônibus e diminuiu muito o tempo de embarque e desembarque dos passageiros. Suas estações-tubo tornaram-se um cartão-postal da cidade de Curitiba. A experiência da marca na construção de veículos articulados fez com que a capital cearense também optasse pelo B58, quando as 04 unidades adquiridas pela CTC inovaram o transporte coletivo em Fortaleza durante a década de 1990.
B58 articulado em Fortaleza no começo dos anos 90

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Fortalbus se reserva no direito de selecionar os comentários.

© 2010-2016. Fortalbus Busólogos - Todos os direitos reservados