sexta-feira, 19 de agosto de 2016

Compra da Unesul pela Ouro e Prata aponta concentração no ramo de transporte

Há sinais de forte concentração no mercado de transporte de passageiros no Estado. Parte da Unesul foi vendida para a concorrente Viação Ouro e Prata. No início do mês, seu presidente, Belmiro Zaffari, enviou comunicado ao mercado que estava se afastando da gestão para tocar projetos pessoais e familiares.

Fundada em 1964, a Unesul reúne um conjunto de acionistas de várias famílias do norte do Estado. A empresa tem posição relevante no segmento, com 222 linhas, frota de 470 ônibus e 1,7 mil funcionários. 

A história da Unesul
Fundada em 1964, a Unesul de Transportes Ltda é o resultado da segmentação dos serviços de transporte coletivo de passageiros, da empresa União Erechim de Transportes Ltda, que vinha realizando desde a década de 1940 a operação das linhas entre Porto Alegre, Passo Fundo, Erechim e Caxias do Sul e dessas cidades para o Oeste de Santa Catarina e Paraná.

A nova empresa sem se descuidar do foco inicial, eleito pelos pioneiros, que era dar suporte à onda migratória dos gaúchos que buscavam novas fronteiras agrícolas, fora do Rio Grande do Sul, buscou sempre a expansão dos seus serviços e negócios.

A nova sociedade, que na sua fundação em 30 de setembro de 1964, dispunha de 65 ônibus, possui hoje uma frota de 470 ônibus, percorre aproximadamente 48.000.000 quilômetros anuais, tem 1.700 funcionários para operar as 222 linhas de caráter interurbano, intermunicipal, interestadual e internacional, atendendo mais de 400 municípios dos estados do RS, SC, PR, MS e o Paraguai, transportando aproximadamente 8 milhões de passageiros anualmente.

Com sede em Porto Alegre, possui 25 pontos de apoio distribuídos estratégicamente, equipados com garagens de manutenção e de frota de ônibus para suprir emergências operacionais de forma a manter-se fiel aos ideais de seus fundadores que mesmo operando por caminhos e estradas precárias elegeram como missão o transporte coletivo realizado com conforto, qualidade e segurança dos passageiros.

A história da Ouro e Prata
Em 1º de setembro de 1939, no mesmo dia em que estourou a 2º Guerra Mundial, na praça de Crissiumal, Willy Fleck e Raimundo Fleck fundaram a empresa Crissiumal. Havia um caminhão de passageiros misto, ano 1939, e dois caminhões de carga, ano 1937, todos da marca Ford.

Já em 1940, a empresa adquiriu o primeiro ônibus fechado, pioneiro absoluto da Região. Existiam, nesse momento, um ônibus e três caminhões de carga para transporte de fumo e mercadorias.

Aparecem, porém, dificuldades em todos os setores. As chuvas transformavam as estradas em atoladores intermináveis. Pedras eram carregadas nos próprios caminhões a fim de tapar os buracos das estradas que apresentavam-se intransitáveis. As estradas eram de difícil trânsito, por isso um caminhão puxava o outro através dos atoladores. A 2º Guerra Mundial caracterizou o período por uma grande crise: a completa falta de gasolina. Foi necessário, então, que a firma adotasse o gasogênio para solucionar o problema do transporte, sendo este adaptado a um caminhão Ford, ano 1942.

Com um ônibus e três caminhões de carga, todos a gasogênio, a empresa prosseguiu na luta, enfrentando os mais variados obstáculos e dificuldades em busca da terra brasileira, também envolvida no conflito mundial.

Em 28 de dezembro de 1944, com o constante crescimento do Município de Três Passos, a empresa decide abrir uma oficina nesta localidade. Como Três Passos é uma cidade ligada comercialmente a Ijuí, a empresa começa a atender as comunidades destes municipios.

Instalados em Três Passos com uma modesta seção de peças, oficina de venda de gasolina, óleos e pneus, a empresa Willy E. Fleck & Cia. Ltda. decidiu alterar a designação de “Empresa Crissiumal” para “Pioneira” e posteriormente em 09 de agosto de 1948 foi fundada a Viação Ouro e Prata SA.

Mas não era somente no transporte de passageiros e cargas que a empresa destacava-se nesta região, pois foi com pioneirismo e garra que sempre buscou novos e variados setores. Foi então que a partir de 1956 a Fleck S.A. Indústria, Comércio e Importação tornou-se um Revendedor Autorizado da Ford do Brasil S.A. Neste segmento, destacou-se já nos primeiros anos entre os dez maiores revendedores de unidades Ford do Rio Grande do Sul.

Trabalhando com linhas de ônibus que conectavam quase todas as cidades do Alto Uruguai com Ijuí, Santo Ângelo e Santa Rosa, a Fleck S.A. comprou, em 1959, duas quotas da empresa Ouro e Prata de Transporte Ltda. Durante os anos que seguiram a esta compra, a empresa Ouro e Prata de Transporte Ltda. procurou alargar os horizontes de seu campo de ação. Em 1962 adquiriu a empresa Rainha da Fronteira passando a transportar passageiros entre Santana do Livramento e Porto Alegre. Em 1969 a empresa recebe autorização para o transporte de passageiros entre Ijuí e Porto Alegre. Em 1972 recebe a outorga do poder concedente para concessão no transporte de passageiros entre Santa Rosa e Porto Alegre e, em 1980 a concessão no transporte de passageiros entre Frederico Westphalen e Porto Alegre. Já em 1990 recebe autorização do poder concedente para operar a linha Porto Alegre – Canarana (MT)

Sendo a Fleck S.A., Indústria, Comércio e Importação acionista da Fleck Motoviaturas S.A., firma localizada na Rua Ramiro Barcelos, 430, em Porto Alegre, decidiu-se transferir a sede da empresa Ouro e Prata de Transporte Ltda. de Ijuí para Porto Alegre. Isso fez com que o Diretor Presidente da empresa, Sr. Willy E. Fleck, decidisse fixar residência na capital gaúcha. Neste momento, a sede da Ouro e Prata passa a ser na Rua Edu Chaves, 101, em Porto Alegre, com espaço para aproximadamente 30 ônibus, o que foi suficiente por algum tempo.

Com o crescimento e a falta de espaço para estacionar todos os ônibus da frota, a empresa mudou-se para Frederico Mentz, 1419, onde encontra-se instalada até hoje.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Fortalbus se reserva no direito de selecionar os comentários.

© 2010-2016. Fortalbus Busólogos - Todos os direitos reservados