sexta-feira, 2 de setembro de 2016

Conheça as tecnologias de transporte coletivo que contribuem para a melhoria do serviço

Certamente, o transporte público coletivo é um dos setores que mais tem se beneficiado com as inovações tecnológicas. Basta imaginar, por exemplo, que algumas cidades brasileiras aboliram o uso do dinheiro e passaram a aceitar somente o cartão eletrônico para pagamento da tarifa, medida que fez zerar o número de assaltos no interior dos coletivos. Isso é parte do que acontece quando há investimento e planejamento em tecnologia: mais segurança e comodidade para os usuários do sistema e mais praticidade e agilidade na gestão das empresas de transporte coletivo urbano.

Durante o Seminário Nacional NTU 2016, 11 empresas especializadas em tecnologia de transporte apresentam produtos que variam entre equipamentos e softwares de gestão e planejamento. Confira o funcionamento, benefícios e vantagens de alguns desses produtos, desenvolvidos com tecnologia de ponta e que fazem parte do cenário atual do transporte urbano brasileiro.

Passagem via celular 
Comprar o bilhete do ônibus via celular, já é realidade no Brasil. A Autopass, desenvolvedora de soluções para bilhetagem eletrônica, é a primeira empresa da América Latina a implantar o bilhete com código de barras bidimensional Quick Response, ou simplesmente QR Code, no transporte público. Em julho, foi iniciado um projeto piloto em um bloqueio no terminal de Santo André Oeste, em São Paulo, para passageiros do Corredor Metropolitano ABD.

Nessa fase experimental, os clientes contam com um guichê exclusivo para a compra do QR Code, com pagamento em dinheiro. Por se tratar de uma fase de testes, o QR Code é comercializado fora dos horários de pico e, segundo a Autopass, está sendo vendida uma média de mil bilhetes por dia. Diferentemente do cartão eletrônico tradicional, o bilhete não é recarregável e é ideal para eventuais passageiros, ou seja, usuários que não utilizam ônibus diariamente.

De acordo com o CEO da Autopass, Rubens Gil Filho, a opção de começar imprimindo o QR Code em papel em máquina de débito e crédito serve para o cliente se familiarizar com o novo sistema. “Quem utiliza o QR Code hoje, para cinemas e companhia aérea, por exemplo, o utiliza via celular. A partir do momento em que nossos clientes começarem a se habituar com o sistema, nós vamos migrando de forma gradual para o celular”, explica o executivo.  

Isso significa que, nos próximos meses, a tecnologia estará disponível na versão móbile, ou seja, o cliente, sem precisar pegar fila para recarga, receberá o QR Code em seu celular, bastando apenas encostar seu aparelho no validador da catraca para seguir viagem.

Gestão operacional em foco
Atuando há 34 anos no mercado, a BgmRodotec é uma empresa que desenvolve tecnologia de software exclusiva para o transporte de passageiros. No seminário, a empresa apresenta o Globus Intelligence, seu carro-chefe na busca pela rapidez e eficiência na análise de dados, permitindo aos gestores mais agilidade e precisão na tomada de decisões.

A empresa começou a trabalhar com o Globus Intelligence de forma mais efetiva em 2010, a partir de solicitações dos próprios clientes, que necessitavam organizar e visualizar os dados de forma mais simples e segura. Com isso, a BgmRodotec conseguiu criar um software que monitora amplamente todos os setores das empresas de transporte, supervisionando e calculando automaticamente desde uma receita global até o custo de um simples parafuso, passando por aspectos como gastos em combustíveis e pneus e análise e execução de horas extras dos funcionários.

O Globus Intelligence funciona 24 horas por dia, gerando em tempo real relatórios consolidados por setor ou relatório geral (overview) de uma empresa inteira. Para os gestores, esse processo auxilia na diminuição de gargalos operacionais e, consequentemente, na tomada de decisões rápidas com mais segurança.  

O grupo Real Auto Ônibus, cliente da BgmRodotec há sete anos, é uma das empresas que utilizam o Globus Intelligence. Para a controller da Real Auto Ônibus, Sibelle Curcio, o maior benefício do software é a velocidade da informação. “Nosso setor é muito complexo, precisamos analisar dados de módulos diferentes, e com o Globus Intelligence conseguimos juntar todas essas informações de forma rápida e eficaz”, pontua a controller.

Controle semafórico reduz tempo de viagem
Em 2008, a equipe de engenharia da Dataprom começou desenvolver um projeto que ajuda a diminuir consideravelmente o tempo de percurso de ônibus e outros tipos de veículos. Trata-se do Sistema de Prioridade Seletiva, que tem como objetivo priorizar a passagem de determinados veículos em intersecções semafóricas. O sistema funciona em conjunto com o Antares Evolution, software que permite a integração entre todas as soluções de gestão de mobilidade urbana da Dataprom, desde gestão da frota e bilhetagem até gestão semafórica.  Atualmente, o sistema funciona nos corredores de ônibus de Curitiba, nos BRTs do Rio de Janeiro — Transcarioca e Transoeste — e no BRT/Vetor em Uberaba (MG).

O sistema funciona por meio de um conjunto de sensores instalados a uma determinada distância de um cruzamento. Esses equipamentos fazem a leitura dos veículos de acordo com as classificações determinadas: ônibus, BRT, veículos oficiais, de emergência, ou qualquer outro tipo de veículo que a cidade quiser dar prioridade. O sistema então calcula a quantidade de tempo para cada grupo focal no cruzamento consiga chegar até o sinal já verde, reduzindo o tempo de viagem do veículo priorizado.

De acordo com a Dataprom, outro grande benefício do sistema é proporcionar maior fluidez no tráfego das cidades, pois os ônibus acabam tendo mais agilidade e os passageiros chegam mais rapidamente em seus destinos. Em longo prazo, as vantagens vão desde a redução emissões de agentes poluentes até a diminuição de índices de acidentes, devido ao trânsito menos inchado.

Tecnologia para validadores
Um dos equipamentos mais importantes para o completo funcionamento do sistema de transporte público também será um dos destaques da feira de expositores do seminário: os validadores para bilhetagem eletrônica. O validador é o equipamento que disponibiliza todos os dados do usuário, como valor em dinheiro disponível para a passagem. A Empresa 1 apresenta diferentes níveis de tecnologia de seus validadores. O validador equipado com GPS, por exemplo, ao passo que registra os dados do cartão do usuário, também registra a data, hora e localização do veículo.

A ideia central da Empresa 1, portanto, é mostrar que os validadores de conexão com outros equipamentos podem gerar menos custos para as empresas. Nesse sentido, ela oferece, por exemplo, validadores com câmera IP, equipamento de leitura para QR Code e até sistema Wi-Fi para usuários do transporte coletivo.  

Terminais de autoatendimento para transporte
Os terminais de autoatendimento, conhecidos popularmente como “caixas”, são equipamentos que permitem ao usuário realizar transações financeiras de forma eletrônica, com cartões de crédito e débito através do leitor de código de barras. É nesse segmento que a QIWI, empresa especializada em soluções de recarga para o transporte público, se destaca.

Na feira do evento, a QIWI apresenta seus mais recentes modelos de terminais de autoatendimento: SSK4, que pode ser fixado na parede e usado para recarga por meio de cartão de crédito e débito, e o SSK3, com tecnologia antivandalismo e aceitador para mil cédulas.

Gestão integrada em tempo real
Com experiência de mais de 40 anos no mercado de desenvolvimento de tecnologia para o transporte público, a Tacom apresenta o CIT-Sao para gestão de transporte. O CIT-Sao é uma ferramenta completa para as Centrais de Controle Operacional (CCOs). O sistema é integrado com tecnologia para acompanhamento online da operação dos veículos através de informações georreferenciadas — localização, data e horário — e comunicação direta dos operadores do CCO com motoristas para orientá-los a resolver eventuais problemas, como desvio de rota e excesso de velocidade.

Além disso, o operador do CCO também têm acesso a dados de bilhetagem para evitar fraudes no sistema de biometria.  No seminário, visitantes têm a oportunidade de observar o sistema na prática, já que a empresa monta um CCO como demonstração em seu stand. A Tacom também tem como destaque o novo módulo de mídia do validador CCIT 4.0, equipado com tecnologias como touchscreen de alta definição, comando de voz e outras funcionalidades. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Fortalbus se reserva no direito de selecionar os comentários.

© 2010-2016. Fortalbus Busólogos - Todos os direitos reservados