quinta-feira, 8 de setembro de 2016

Conheça o Ônibus “Tanque de Guerra” (com tração 6×6) da Engesa

A indústria automotiva de origem brasileira nunca conseguiu alcançar um nível elevado de expressividade. Há uma série de fatores históricos que sempre criaram uma série de obstáculos para as iniciativas de origem nacional. Mas algumas delas chegaram a ter relativo sucesso, enquanto outras não foram muito além. Hoje nós vamos conhecer aqui no AutoVídeos um projeto da Engesa que acabou resultando em apenas um veículo, um ônibus com tração 6×6 e carroceria Caio Gabriela.

Inicialmente, esse projeto foi pensado para ouso militar. Dessa forma, ele foi construído usando a mesma plataforma EE-11 do lendário Urutu, provavelmente o mais famoso veículo blindado de transporte de pessoal feito no Brasil. Ele começou a ser fabricado em 1974 e em cerca de 40 anos foi exportado para países como a Bolívia, Chile, Colômbia, Chipre, Equador, Gabão, Iraque, Líbia, Marrocos, Uruguai e Venezuela.

Voltando ao ônibus, além da plataforma, ele também era equipado com a suspensão (tipo “Boomerang”) e transmissão Allison 643 automática, com 5 velocidades, ambas usadas no Urutu. Com seu motor Detroit Diesel V6 com blower, ele conseguia atingir até 130 km/h e o consumo médio era de 1,5 km/l. Sim, 1,5 km/l.

De acordo com relatos, uma da intenções desse projeto era transportar os chefes de governo e os militares que pretendiam comprar o Urutu, sendo que ele chegou até a receber o apelido de PapaSheik. Dessa forma, o Engesa Caio Gabriela teria o papel de levar com conforto, incluindo ar-condicionado, essas pessoas ilustres até os campos de testes.

Atualmente, esse raríssimo ônibus acabou sendo transformado em um motorhome muito bem equipado. Ele esteve à venda por um bom tempo em São Paulo e, na internet, há fotos recentes dele em território paraguaio (mas ainda com placas brasileiras). Dessa forma, não é possível confirmar se ele continua no Brasil ou não. Finalmente, ressaltamos que algumas das informações apresentadas foram obtidas em contato com o especialista em ônibus antigos, Adalberto Mattera, a quem agradecemos pela colaboração.
Com informações: Auto Vídeos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Fortalbus se reserva no direito de selecionar os comentários.

© 2010-2016. Fortalbus Busólogos - Todos os direitos reservados