segunda-feira, 12 de setembro de 2016

Scania apresenta primeiro ônibus nacional movido a biometano/GNV

Depois de demonstrar um modelo sueco abastecido com biometano e GNV, a Scania apresenta agora um veículo nacional com a tecnologia. O primeiro ônibus do País nessa configuração começou a fase de demonstrações. 

“Desde que a Scania trouxe o modelo sueco no fim de 2014 para uma série de apresentações, o veículo, que consome biometano, GNV ou uma mistura de ambos em qualquer proporção, vem despertando o interesse como solução urbana sustentável”, afirma o diretor de vendas de ônibus da Scania no Brasil, Silvio Munhoz. 

“Ele chama a atenção pela redução de custos operacionais por quilômetro rodado e da poluição sonora e de emissões. Em comparação com um similar a diesel ele emite 85% menos gases poluentes se abastecido com biometano e 70% se estiver com GNV”, diz Munhoz. 

“A partir desse veículo completo nacionalizado podemos realizar demonstrações com passageiros em linhas urbanas. Vamos levar o ônibus para a população conhecer e as empresas de transporte e órgãos gestores dos municípios poderão comprovar os benefícios”, recorda o diretor da Scania. 

A Scania oferece três modelos com motor a gás veicular natural (GNV/biometano). O K 280 4x2 pode receber carrocerias de 12,5 a 13,20 metros e levar de 86 a 100 passageiros; o K 280 6x2, de 15 metros, tem dois eixos direcionais e capacidade para até 130 passageiros (ambos são equipados com motor de 280 cavalos); e o articulado K 320 6x2/2, de 18 metros, transporta 160 ocupantes e utiliza propulsor de 320 cavalos. O novo modelo das demonstrações com biometano e GNV é um K 280 6x2 com capacidade para até 130 passageiros. 

Segundo a Scania, para produzir um ônibus a biometano e GNV não é preciso fazer muitas mudanças na carroceria tradicional. O modelo escolhido para o lançamento tem carroceria Marcopolo, chassi de piso baixo e cilindros de gás (seis, cada um com capacidade de 200 litros) instalados no teto. Para isso a carroceria foi reforçada.

A linha também dispõe de uma versão com piso alto, cujos cilindros de gás foram instalados sob o assoalho. Os modelos com seis cilindros de gás têm autonomia aproximada de 300 quilômetros. A fabricante informa que é possível instalar mais cilindros a fim de ampliar a autonomia. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Fortalbus se reserva no direito de selecionar os comentários.

© 2010-2016. Fortalbus Busólogos - Todos os direitos reservados