terça-feira, 18 de outubro de 2016

Grandes Marcas: O crescimento da Empresa Vitória

Por Fortalbus
Na década de 1980, a Grande Jurema estava em ebulição na construção de moradias. Bairros como Jurema, Potira, Araturí e Nova Metrópole recebiam muitos moradores e viu-se   naquele   instante   a necessidade   de   uma   nova   identidade   para   a   Empresa Vitória. Foi aí que o carro de número 73, um ônibus de Carroceria Caio, modelo Amélia, chegou com a nova pintura. Dona Alaíde, esposa de Seu Eliézer ordenou que o carro voltasse á fabrica para que recebesse a pintura tradicional já existente, no entanto, após convencimento   o   carro   permaneceu   e  os  demais  veículos  passaram   a  receber  a pintura que permanece até os dias de hoje.

A carroceria Caio Norte era predominante e o modelo Amélia no chassi Mercedes-Benz era o utilizado, até que dois ônibus maiores de chassi Volvo B58 vieram para fazer parte da frota para dar suporte na linha Nova Metrópole.

Os modelos e numerações eram os seguintes: Além dos citados ontem, havia um ônibus modelo Condor (número 61), Caio Gabriela (62 e 63), Caio Amélia (do 64 ao 90), sendo que o 76 e o 77 eram de chassi Volvo, os demais eram de chassi Mercedes-Benz.

No início dos anos 1990, a carroceria Caio, lançou o modelo Vitória, que foi um sucesso de vendas no Brasil. A Empresa Vitória trouxe o primeiro carro que ganhou o número   91,   junto   deste   carro, chegaram   mais   dois  veículos   de   chassi Volvo, de prefixos 92 e 93 que ficaram efetivos na linha Metrópole Rota 01.

Outros ônibus do Modelo Caio Vitória chegaram no ano seguinte (do 94 ao 99), mas a Empresa trouxe oito veículos usados do Rio de Janeiro da carroceria Ciferal e modelo Condor (100 ao 107) para suprir a grande demanda de passageiros da época.

Continua...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Fortalbus se reserva no direito de selecionar os comentários.

© 2010-2016. Fortalbus Busólogos - Todos os direitos reservados