segunda-feira, 7 de novembro de 2016

Quatro gastos com frotas de ônibus que você não percebe que existem

Na gestão de uma frota de ônibus, existem alguns custos que podem acabar passando despercebidos pelo gestor, principalmente quando se tratam de muitos veículos para administrar. Esses gastos podem ser oriundos de alguma disfunção nas operações e, em alguns casos, não são previsíveis. No artigo de hoje vamos falar sobre esses gastos com frotas, nem sempre identificados, mas que devem ser acompanhados para que a gestão seja ainda mais eficaz. 

Além disso, falaremos também sobre como um sistema de DVR veicular pode ajudar a diminuir estes custos. Acompanhe! Motoristas mal treinados custam muito caro! Quando a mão de obra não é treinada, a empresa assume o risco de arcar com condutas e direção inadequadas. O treinamento e a capacitação ajudam a conscientizar os motoristas a respeito da direção, de forma que os veículos sejam guiados pensando na economia de combustível e em sua conservação, evitando reparos e manutenções precoces. 

Por mais que os gestores não consigam identificar facilmente esse gasto oculto, talvez por não fazerem um acompanhamento comportamental adequado, ele deve ser levado em consideração. É por isso o investimento em treinamento é tão importante para uma empresa. O “Custo de Indisponibilidade” da frota de ônibus Quando um ônibus precisa de um reparo ou manutenção que não estava previsto no planejamento, a empresa sofrerá com os gastos do conserto e da compra de peças para o reparo. E um simples monitoramento mostraria que tais valores costumam ser bastante elevados, quando somados com outros gastos com frotas. 

Quando esse veículo vai para a manutenção, ele acaba ficando indisponível para operação, o que acaba gerando para empresa é um custo de indisponibilidade. Esse custo está relacionado ao que a empresa deixou de ganhar com o veículo rodando normalmente durante o período em que ele fica parado aguardando conserto. Para isso, um sistema de câmera de monitoramento de frota, através de DVR veicular, pode ajudar bastante a conter este custo implícito, uma vez que possibilita que o gestor acompanhe as ocorrências e sinalize a necessidade de manutenção preventiva dos veículos.

A utilização de veículos inadequados para realizar um determinado serviço pode gerar gastos com frotas que os gestores podem acabar não percebendo. Por exemplo, se um fretamento para 12 pessoas foi solicitado, a empresa pode enviar um micro-ônibus em vez de enviar um ônibus convencional, caso o cliente aceite. Essa troca ajuda a reduzir os gastos com combustível e otimiza a operação, uma vez que um ônibus com a capacidade superior não será enviado, ficando disponível para outra demanda. Desatenção aos cuidados necessários As manutenções periódicas são importantes, pois ajudam a detectar futuros problemas e mitigá-los. 

Contudo, as manutenções para trocas das peças defeituosas ou para realizar reparos só devem ser agendadas caso o conserto realmente não possa ser adiado. Mas, para identificar essas oportunidades, o gestor precisa contar com um sistema de monitoramento que o ajude, como o de câmeras veiculares. É preciso ter o cuidado com a compra excessiva de peças, pois, além do custo de compra deses itens (gasto previsto), o gestor ainda tem de se preocupar com o custo que o armazenamento dessas peças extras irá trazer para a empresa que, muitas vezes, não é percebido. Fazer um levantamento adequado dos gastos é essencial para que as empresas possam saber como podem reduzí-los. É por esse motivo que organizar a gestão de frotas é essencial para a empresa controlar melhor seu orçamento.

Um comentário:

O Fortalbus se reserva no direito de selecionar os comentários.

© 2010-2016. Fortalbus Busólogos - Todos os direitos reservados