sábado, 3 de dezembro de 2016

Mercado cogita compra da Viação Motta pela cearense Viação Princesa / Vega

Por Fortalbus
O anuncio de aquisição acionária da Viação Motta já vinha sendo especulada pelo setor rodoviário há vários meses, se cogitou até a aquisição pelo grupo Guanabara, devido a relação negocial que ocorreu entre a Viação Motta e Jacob Barata, com a remessa de veículos semi-novos da Guanabara para a Motta, logo em seguida também houve um repasse operacional da linha Cuiabá x Rio de Janeiro, fazendo com que as empresas Útil S/A e Real Expresso ampliassem suas operações até o Estado do Mato Grosso.

Nas últimas semanas, vários frotistas de Fortaleza já especulavam que o Grupo Vega estava negociando a compra de uma empresa no interior paulista, até então se imaginava que fosse do setor urbano, onde o grupo já opera com maestria. Mas nesta sexta-feira (02), uma informação repassada pelo jornalista Adamo Bazani, informou a possível negociação entre a Princesa dos Inhamuns e a Viação Motta. Sem dúvidas essa informação é compatível com as várias investidas do Grupo Vega em entrar com vigor no setor rodoviário interestadual. 

Desde que a ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) começou a conceder as licenças operacionais para a prestação do serviço regular de transporte rodoviário interestadual de passageiros, que a cearense Viação Princesa dos Inhamuns viu nesta, uma oportunidade de expansão em seus negócios.

Vale a pena lembrar que o ponta pé inicial ocorreu em 2013, quando a Viação Princesa dos Inhamuns, iniciou as operações no seguimento rodoviário interestadual, ao assumir a linha que liga as capitais João Pessoa (PB) e Recife (PE). As operações da empresa cearense nestes estados só foi possível graças a negociações de compra da Viação Bonfim, que posteriormente passou a adotar o nome Total. Hoje esta operação é feita pela Total Transportes com 11 veículos, sempre atendendo com horários de partida há cada hora.

História da Princesa dos Inhamuns
A trajetória de crescimento da Viação Princesa dos Inhamuns começa lá atrás, com a Expresso Canindé fundada em 1968. Em 1994, os empresários Francisco Feitosa e Idemar Citó adquiriram a Empresa Canindé que operava as linhas de Fortaleza para Canindé, Itatira, Paramoti, Caridade, Taperuaba, Lagoa do Mato e Quixadá, além de Canindé x Sobral, com aproximadamente 30 carros.

Um importante salto ocorreu em 2007, quando o empresários Francisco Feitosa adquiriu as linhas da Expresso Asa Branca, que interligavam Fortaleza a Boa Viagem, Parambu, Aiuaba, Arneiroz, Quiterianópolis e Tauá. 

Um ano depois, o Estado do Ceará licitou todas as linhas intermunicipais, e a Viação Princesa foi uma das ganhadoras dos lotes ofertados, ganhando o lote 3. A partir daí houve de fato a unificação com a  Expresso Canindé, passando a se chamar oficialmente Viação Princesa dos Inhamuns. 

A importância da Viação Motta
A Viação Motta foi fundada em 1967 na cidade de Presidente Prudente (SP). Inicialmente transportava passageiros entre os estados de São Paulo e um parte de Mato Grosso, que hoje é o Mato Grosso do Sul. 

Especializada no transporte rodoviário de passageiros, veio incorporando ao longo dos anos diversas linhas e hoje serve mais de 400 cidades nos estados de São Paulo, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Paraná, Minas Gerais, Goiás, Distrito Federal e Rio de Janeiro. Há quase 50 anos, a Viação Motta transporta não só seus passageiros, mas a certeza e o otimismo de que a vitória é de todos aqueles que acreditam na força do trabalho e do respeito mútuo.

O Grupo Vega é composto pelas seguintes empresas de transportes;

Vega S/A, a maior operadora do sistema urbano de Fortaleza, com uma frota superior à 310 veículos

Vega Manaus, uma filial que opera o transporte urbano da capital amazonense, com uma frota de 98 veículos

Viação Princesa opera linhas rodoviárias dentro do Ceará, atendendo 53 cidades com uma frota de 52 veículos

Total Transportes que opera a linha João Pessoa x Recife, com 11 veículos

F.F. Participações, opera participativamente no corpo acionário de algumas empresas relacionadas ao transporte coletivo, com significativas porcentagens.

Sem dúvidas a aquisição da Viação Motta pela Princesa dos Inhamuns é um importante passo para a consolidação do grupo cearense no mercado nacional. É evidente que haverá um choque de gestão na Viação Motta, tendo em vista que a Empresa perdeu espaço no mercado nos últimos anos, e também pela crise que assola várias e importantes empresas do setor rodoviário nacional. A retomada deve ocorrer com a modernização da frota, pois a concorrência vem se modernizando à passos largos, num mercado com passageiros cada vez mais exigentes.

O Fortalbus torce de fato pela concretização deste negócio, principalmente porque o Grupo Vega sempre apostou em seus colaboradores, sendo a Vega, uma das melhores empresas para se trabalhar no setor de transporte coletivo. Experiência no transporte de passageiros não falta, tendo em vista que a origem do grupo se iniciou na década de 50, com a gigante Autoviária São Vicente de Paulo Ltda, empresa pioneira no transporte coletivo de Fortaleza. 

Agora é aguardar a confirmação da compra, a reação do mercado, e os próximos passos que deverá ser adotados pelos novos gestores da Viação Motta, empresa essa que no próximo ano completa 50 anos de operação e pioneirismo.  

2 comentários:

  1. tomara que confirme pq e um grande passo pro transporte interestadual e que possa ser um grande salto pro mercado rodoviario de transporte caso se confirme a compra poderia abrir uma lop jp x for for x jp nat x for for x nat nat x jp jp x nat ia crescer muito mais ainda ia concorrer com a viacao nordeste. comprava uns onibus novos pra motta neobus 380 toco e truck ou entao um comil invictus ficaria muito lindo

    ResponderExcluir
  2. Viação Princesa não tem uma frota que encante os olhos. Não sei se irão renovar a frota da Motta depois dessa aquisição. Vamos torcer que sim, afinal é uma empresa Cearense em questão.

    ResponderExcluir

O Fortalbus se reserva no direito de selecionar os comentários.

© 2010-2016. Fortalbus Busólogos - Todos os direitos reservados