quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

A curta duração dos veículos com motorização dianteira na Expresso Guanabara

Por Fortalbus
No ano em que a Expresso Guanabara completa 25 anos de fundação, a Empresa que é conhecida no mercado pelo investimento continuo na renovação de 25% da frota. Nesses anos de atividades e milhões de quilômetros depois, a Guanabara se tornou uma das melhores e mais modernas empresas no segmento de transporte rodoviário de passageiros.

Hoje as rotas da Guanabara chegam hoje a mais de 1.000 localidades. São mais de 430 veículos, uma das frotas mais novas do País, com média de idade de apenas 1,8 ano. Sendo também a pioneira na utilização do ar condicionado na região Nordeste, equipando toda a frota. 

Sua frota atualmente é formada por modernos veículos Marcopolo geração 7, disponível nos modelos Paradiso 1200 e Paradiso 1800 Double Decker, equipados com terceiro eixo, proporcionando mais espaço e conforto aos passageiros em viagens de curtas ou longas distancias. Mas houve um período em que a Guanabara optou pelo uso de ônibus com motor dianteiro.

Em 1995, a Expresso Guanabara adquiriu três unidades Mercedes-Benz OF-1620 utilizados pela Expresso Guanabara, eram os únicos veículos de motorização dianteira, característica incomum aos demais veículos da frota nos primeiros anos de atuação da Empresa na região nordeste.

Com os prefixos 509, 510 e 511, tinham carroceria Marcopolo modelo Viaggio GV 850, sendo incorporados à frota da Guanabara para enfrentar um trecho onde as condições ruins de tráfego exigiam esse tipo de veículo. Apesar do chassi OF-1620, usavam rodas maiores que o padrão deste chassi, deixando-os com maior altura em relação ao solo, facilitando seu acesso em qualquer terreno.

Em outra ocasião, o uso de veículos com motor dianteiro foi cogitado. Foi então que a Expresso Guanabara adquiriu um total de dez unidades do modelo Marcopolo Ideale 770, com chassi Mercedes-Benz OF-1722M, adquiridos em 2011. Com os prefixos do 101 ao 110, os Ideales 770 oferecia ar condicionado e 49 poltronas reclináveis, mas deixava a desejar pela ausência de banheiro e pelo bagageiro reduzido.

A compra desses veículos foi exclusivo para a operação nas linhas de curta distância que ligam Fortaleza a cidades como Tejuçuoca, Pentecoste e General Sampaio, referentes a um dos lotes vencidos pela Guanabara na licitação intermunicipal. Embora atípico em relação ao padrão de veículos rodoviários da empresa, estes ônibus também foram utilizados para linhas intermunicipais da Paraíba. Após um ano em operações, a Expresso Guanabara resolveu desfazer dos veículos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Fortalbus se reserva no direito de selecionar os comentários.

© 2010-2016. Fortalbus Busólogos - Todos os direitos reservados