segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

Auto Viação Varzealegrense; A rainha do sertão nordestino sobre rodas

Por Fortalbus
No começo da década de 50, um período que grande parte do transporte de passageiros entre cidades era feito em Pau de Arara, com estradas precárias feitas só na piçarra. Mas nada dessas dificuldades foi necessário para impedir o crescimento de um visionário chamado Antônio Temóteo Bezerra, conhecido no Cariri Cearense como Chagas Bezerra. Ele foi o primeiro empresário de transportes 100% cearense, responsável pela integração do sertão nordestino com as regiões sul e sudeste do Brasil, através da Auto Viação Varzealegrense.

O crescimento do transporte rodoviário na região Nordeste só foi possível por conta da garra desses pioneiros, entre eles Chagas Bezerra. Foi através do pioneirismo da Auto Viação Varzealegrense, que milhares de nordestinos viajaram em seus veículos às mais distantes cidades do Brasil, em busca de vencer na vida em outras regiões.

A visão do pioneiro Chagas Bezerra, teve inicio no final da década de 40, em Várzea Alegre-CE, com apenas um veículo “pau de arara” responsável pelo transporte de passageiros e cargas de mercadorias entre o sertão cearense em direção a São Paulo, um trajeto repleto de estradas com péssimo estado de conservação, fazendo que esta ligação fosse feito em até 25 dias. Com o crescimento das operações, o fundador Chagas Bezerra associa-se ao também pioneiro Raimundo Ferreira, com essa união a Empresa passou a investir em veículos melhores, fazendo que a Varzealegrense transferisse sua matriz para o Crato-CE. 


Foi na nova cidade sede que a Varzealegrense deu um grande salto, fazendo do Crato-CE um importante pólo para suas operações, sendo responsável pelas linhas Crato x São Paulo, Crato x Rio de Janeiro, Crato x Teresina, Crato x Recife, Crato x Floriano, Crato x Picos, Crato x Maceió, Crato x Iguatu, Iguatu x Rio de Janeiro, Iguatu x São Paulo, Crato x Varzea Alegre, Crato x Fortaleza, além da recém criada Crato x Juazeiro do Norte, fazendo da Varzealegrense, uma das maiores empresas de ônibus no Ceará na época.

A Varzealegrense naquele momento contava com a matriz no Crato e suas filiais nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Recife e Fortaleza. Possuindo uma frota com dezenas veículos novos, atendendo a um número crescente de pessoas com linhas para diversas cidades do Brasil, ofertando um serviço de transportes comparado aos melhores do sul do país. 
Ônibus da Varzealegrense chegando à São Paulo
A Auto Viação Varzealegrense seguiu crescendo e ampliando sua frota com a aquisição de ônibus novos, todos da marca Mercedes-Benz. Só na ligação entre Crato e São Paulo, era operada com uma frota superior à 25 ônibus modernos fazendo a linha e viajando sempre lotados, tanto na ida como na volta. Entre Crato e Recife trafegam dois ônibus por semana e na Crato x Fortaleza a Varzealegrense dividia a ligação do trecho com o Expresso de Luxo, com horários diários, tal era a procura excessiva por seus confortáveis veículos.

Acompanhando o desenvolvimento do transporte rodoviário nacional, a Auto Viação Varzealegrense lançou em 1965, dez novos ônibus com poltronas reclináveis em dois pontos, da marca de carrocerias Ciferal, o melhor tipo de ônibus fabricado na época no Brasil. Os veículos foram destinados para as linhas Fortaleza x Rio de Janeiro e Fortaleza x São Paulo, sendo a pioneira no trecho à utilizar esses tipos de veículos. Posteriormente as novas aquisições da Empresa prezou novamente pelo moderno, com veículos dispondo de sanitários instalados. Sendo mais um dos vários lançamentos da Viação Varzealegrense para melhor conforto dos passageiros.

Em 1968, a Viação Varzealegrense lançou o primeiro veículo de uma frota adquirida, os famosos ônibus Super-Luxo Semi-Leito. Os confortáveis ônibus Super-Luxo, semi-leito, tinha capacidade para 33 passageiros, com poltronas reclináveis, e serviço de alto falantes para comunicação do motorista aos passageiros. Os ônibus faziam o percurso Crato x Rio de Janeiro e São Paulo em 60 horas de viagem, com uma pernoite no interior da Bahia, as viagens nesses veículos sempre ocorria ás segundas, quintas e sábados, oferecendo conforto, rapidez e segurança aos viajantes.
Ponto de ônibus da Varzealegrense na cidade de Boa Viagem-CE
Em 1972, a trajetória do pioneiro fundador Chagas Bezerra se encerrava, vitima de um enfarto, deixando a Varzealegrense nas mãos dos acionistas. No mesmo ano, visando ampliar e regionalizar suas operações o Sr. Raimundo Ferreira, Diretor-Chefe da Viação Varzealegrense S/A inaugurava uma nova linha de ônibus interligando os municípios de Juazeiro do Norte e Tauá.

Em 1976, com a inauguração da Estação Rodoviária foi denominada de Terminal Rodoviário Antônio Temóteo Bezerra (Chagas Bezerra), uma justa homenagem para o fundador e proprietário da Auto Viação Varzealegrense, detentora de várias linhas de ônibus ligando o Cariri a outras cidades cearenses, assim como ao sul do país, principalmente São Paulo.

No começo da década de 80 começa a derrocada, por conta da concorrência desleal com a Viação Itapemirim que tinha sua matriz no Sudeste, forçou a Varzealegrense a transferir o controle acionário para a Empresa Gontijo em 1983, depois de longa negociação e muita especulação no setor. Em 1990 as linhas Crato x Parambu e Juazeiro do Norte para a Iguatu, Lavras da Mangabeira, Orós e Santana do Cariri, foram transferidas para a Rápido Sertanejo.

Com a venda da marca Viação Varzealegrense S/A em 1983, encerra-se a trajetória histórica e de muito pioneirismo da primeira grande potência do transporte cearense. Deixando os nordestinos mais saudosistas repleto de memórias, principalmente para aqueles que cruzaram o Brasil em busca de construir um melhor horizonte para suas vidas e em progresso da nação. 

2 comentários:

  1. MUITO IMPORTANTE ESSA MATÉRIA, SOBRE A VARZEALEGRENSE, EU DESDE DE 60 QUE CONHECI A EMPRESA, JÁ VIAJEI NUM DOS ONIBUS EM 72, DE MEDINA MG A FEIRA DE SANTANA, ISSO EM SOCORRO O CARRRO DO EXP FORTALEZA, QUE PROCEDIA DO RIO A FORTALEZA, O MESMO COM PROBLEMAS MMECANICO EM MEDINA MG, CHEGANDO EM FEIRA RETORNEI PAR O EXPRESSO FORTALEZA, PARA CONTINUAR A VIAGEM RIO FORTALEZA.

    ResponderExcluir
  2. UMA BELÍSSIMA HISTÓRIA DE UMA EMPRESA, QUE NASCEU NUMA CIDADE DO INTERIOR DO ESTADO DO CEARÁ, E ATINGIU UM ALTO PATAMAR, NO TRANSPORTE RODOVIARIO DE PASSAGEIROS, NUMA EPOCA QUE NEM EXISTIA , ESTRADAS PAVIMENTADAS, ERA SÓ NA PIÇARRA, QUANDO NO PERIODO CHUVOSO, SE TORNAVA DIFICIL DE TRAFEGAR, MAIS COM TODA GARRA A EMPRESA CRESCEU, E TRANSPORTOU PASSAVEIROS ENTRE O NORDESTE E AS MAIORES CAPITAIS DO, NO CASA PARA RIO E SAO PAULO

    ResponderExcluir

O Fortalbus se reserva no direito de selecionar os comentários.

© 2010-2016. Fortalbus Busólogos - Todos os direitos reservados