sexta-feira, 5 de maio de 2017

Ônibus: "pior abril de todos os tempos"

As estatísticas ainda estão sendo concluídas, mas o presidente do Sindiônibus, Dimas Barreira, garante: “abril de 2017 foi o pior mês de todos os tempos”. Com os feriadões, atos terroristas com queima de ônibus e a greve geral, o fluxo de passageiros registrou uma queda considerável e prejuízos nas receitas das empresas, desestimulando novos investimentos.

O presidente do Sindiônibus diz que houve uma perda de pelo menos cinco dias de abril em função do receio da população em utilizar o sistema de transporte. A situação foi agravada com a queima de 11 ônibus e outros parcialmente perdidos.

Há outra questão que agrava o problema: as frotas de ônibus não possuem seguros que cubram os prejuízos com os carros incendiados. Os seguros são restritos a questões de responsabilidade civil e problemas com terceiros. Ou seja: atualmente, ônibus queimado é ônibus perdido.
Com informações: O Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Fortalbus se reserva no direito de selecionar os comentários.

© 2010-2016. Fortalbus Busólogos - Todos os direitos reservados