quarta-feira, 28 de junho de 2017

O legado deixado pelos primeiros ônibus articulados de Fortaleza

Por Fortalbus
Os primeiros ônibus articulados, "sanfona" ou "papa-filas", foram apresentados para os usuários do transporte coletivo de Fortaleza em Janeiro de 1990 e faziam parte da Companhia de Transporte Coletivo (CTC), a empresa pública de ônibus municipal. Naquele momento aconteceu numa solenidade na Avenida Beira Mar, onde o então prefeito Ciro Gomes entregou oficialmente a população de Fortaleza os dois primeiros ônibus articulados da capital. Os veículos de prefixo 053 e 054, desfilaram na orla marítima e pelas principais avenidas da cidade, despertando curiosidade das pessoas por onde passavam.

Os ônibus "sanfona" era na época uma grande novidade, porque os veículos tinham 18 metros de comprimento, com três portas de acesso, capacidade para transportar 200 pessoas e carroceria Thamco Padron Águia, encarroçado sob chassis Volvo B58. Os veículos inicialmente foram incorporados à frota da CTC de maneira experimental, tendo como objetivo de acabar com as filas e o excesso de lotação. Nessa ocasião, os motoristas selecionados para guiá-los foram treinados por profissionais da Volvo.

Com o passar dos meses a CTC recebe mais dois ônibus articulados idênticos, mais com o prefixos 055 e 056. Os veículos sanfona foram adquiridos para fazer parte do novo sistema de transporte de massa de Fortaleza, cuja idéia seria integrar as principais linhas e corredores da cidade, o que seria nosso atual sistema integrado por terminais, posto em prática no ano de 92.

Os quatro ônibus foram escalados inicialmente para comtemplar as linhas Antônio Bezerra/Unifor e Campus do Pici/Unifor, Messejana/Barra do Ceará(Perimetral) e Barra do Ceará/Cais do Porto (Leste-Oeste). O inicio de suas operações acabou gerando muito tumulto, aglomerando um grande número de passageiros aguardando pelos ônibus sanfonados, apesar de existirem outros ônibus padrões que faziam o mesmo percurso.

Com a implantação do Sistema integrado de Fortaleza em 1992, os ônibus articulados recebem a pintura troncal, passando a operar também em outras linhas com grande demanda de passageiros, como Conjunto Ceará/Papicu e Messejana/Centro-Expresso. O legado dos primeiros ônibus articulados de Fortaleza se encerra no início da década de 2000, quando os 04 ônibus foram desativados, pois os custos de manutenção da frota e reposição das peças estava cada vez mais difícil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Fortalbus se reserva no direito de selecionar os comentários.

© 2010-2016. Fortalbus Busólogos - Todos os direitos reservados