terça-feira, 11 de julho de 2017

Conheça a história da Expresso Serrano

Por Fortalbus
Uma das pioneiras no serviço de transporte intermunicipal na Serra de Ibiapaba, a Expresso Serrano, contribuiu durante quase quatro décadas para aproximar a capital cearense e a grande serra localizada na região norte do estado. Numa época em que a comunicação rodoviária entre a cidade de Viçosa do Ceará e Fortaleza era praticamente semanal, a Expresso Serrano, fundada em 1970, melhorava sensivelmente o transporte naquela região.

Tudo começou quando o seu fundador Petrônio Nunes da Silva, considerado um dos pioneiros na contribuição do desenvolvimento do transporte cearense, comprou um ônibus Mercedes-Benz do Sr. Raimundo Nonato Batista, proprietário da Auto Viação Batista, com intuito de fazer a ligação entre as cidades de Fortaleza e Viçosa do Ceará, localizada na charmosa Serra de Ibiapaba.

Assim nascia a Expresso Serrano, que através do Sr. Petrônio Nunes da Silva, na época com 33 anos de idade, juntamente com seu sócio Walter Lima, iniciava oficialmente suas atividades no transporte coletivo rodoviário em maio de 1970, operando sua primeira linha Fortaleza x Viçosa do Ceará. A primeira sede da Expresso Serrano situava-se na rua Dr. José Lourenço, no bairro Aldeota em Fortaleza.
Ciferal 1967 na linha Fortaleza x Viçosa do Ceará
Com 350 quilômetros de percurso total, apenas 230 km da estrada entre Fortaleza e Viçosa eram asfaltados, sendo o restante em piçarra. O reconhecimento oficial da linha ocorreu em 1971, tendo os principais seccionamentos em Sobral, Aprazível, Frecheirinha e Tianguá. As saídas de Fortaleza aconteciam às terças, quintas e sábados às 5h da manhã. De viçosa, o Expresso saia sempre às quartas, sextas e domingos às 6h.

Já em 1972, a Expresso Serrano lança a primeira linha noturna no percurso dessa região, onde seus ônibus saiam de Fortaleza às sextas-feiras regressando de Viçosa aos domingos às 16h. A razão social da Empresa que era Petrônio & Lima Ltda., muda oficialmente para Expresso Serrano Ltda. no ano de 1976, quando retira-se da sociedade o sócio Walter Lima.
Ciferal modelo Líder 2001
Naquela época, a Expresso Serrano passa a atuar como transportadora turística, além do transporte regular de passageiros. A tradicional identidade visual da frota nas cores cinza, azul e creme, criado nos anos 70, permaneceu pelas décadas seguintes, recebendo poucas alterações ao longo dos anos.

A segunda linha da empresa, Fortaleza x Tianguá, foi criada no ano de 1978, no qual o Estado autorizou a Expresso Serrano explorar o serviço com partidas diárias de Tianguá e Fortaleza, inicialmente às 12:00hs e 11:45hs, respectivamente.

Dos primeiros anos de existência até meados da década de 1980, a Expresso Serrano sempre renovava sua frota com ônibus da carroçadora Ciferal, todos eles modelo Líder, em versões com motorização dianteira e traseira. A durabilidade dos ônibus da fabricante rendeu muitos anos de parceria com a empresa cearense, porém, com a crise da Ciferal, a Expresso Serrano teve que optar por outra carroçadora.
Frota em 1993 composta por ônibus Busscar
Se nas duas primeiras décadas, a frota era composta apenas por ônibus Ciferal, a partir de 1990 foi a carroçadora Busscar que passou a dominar todas as aquisições seguintes. Dos principais modelos Busscar incorporados no começo dos anos 90, estavam os rodoviários El Buss 320 e Jum Buss 340. A preferencia do chassi permaneceu, sendo o Mercedes-Benz presença absoluta na frota.

A tradicional forma de identificação da frota por algarismo romano permaneceu até a primeira metade da década de 1990, sendo então substituído por prefixos de quatro dígitos, onde os dois primeiros identificavam o numero de ordem, seguido pelos seguintes que informavam o ano de fabricação do ônibus.
Transição para o novo padrão de prefixos
O ano de 1997 trouxe algumas inovações para a Expresso Serrano, como os primeiros ônibus Scania F-113 motor dianteiro da frota e os primeiros Jum Buss 360 trucados com ar condicionado, serviço denominado Expressonave. Já em 1999, chegam os primeiros ônibus Volvo B7R motor traseiro, mais uma vez com carroceria Busscar, modelo El Buss 340.
Primeiros ônibus Mercedes-Benz trucados
Proporcionando mais conforto aos passageiros, todos os ônibus novos adquiridos a partir de então eram equipados com ar condicionado. Em 2000, a Expresso Serrano adquire pela primeira vez um ônibus Comil, um modelo Campione 3.45 com chassi OF-1721, diferencial entre a frota composta apenas por Busscar.

Em 2001, além de Busscar, a Serrano incorpora mais um Comil à sua frota, entretanto, com a crise da carroçadora catarinense, a Empresa volta a adquirir ônibus novos apenas em 2004, desta vez, da carroçadora Marcopolo. Outra novidade era que estes veículos foram os primeiros com chassis Volkswagen da frota.
Alguns dos modelos de ônibus da Expresso Serrano
Entre os anos de 2005 e 2006, foram acrescidos mais 02 unidades Volkswagen e 02 Scania, todos com carroceria Busscar. Já em 2007 e 2008, a Expresso Serrano volta a comprar Mercedes-Benz, desta vez, o rodoviário modelo O-500 eletrônico.

Após mais de três décadas se dedicando a Expresso Serrano, o seu fundador Petrônio Nunes da Silva, veio a falecer no dia 15 de fevereiro de 2007, deixando a administração da empresa aos seus descendentes. Petrônio participou da criação do Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo – Sinterônibus – e ocupou cadeiras na diretoria por várias gestões. Foi também diretor técnico da Federação dos Transportes – Cepimar – entre 1996 e 1999.

Em 2009, o Estado do Ceará realiza a licitação do serviço de transporte intermunicipal de passageiros, e, a Expresso Serrano fica de fora do novo modelo. Após quase 40 anos de atuação nas estradas cearenses, a empresa encerra suas atividades, que tinha como principal missão, aproximar a distancia entre a Serra e o litoral.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Fortalbus se reserva no direito de selecionar os comentários.

© 2010-2016. Fortalbus Busólogos - Todos os direitos reservados