segunda-feira, 3 de julho de 2017

O grupo cearense Vega vem ganhando espaço no transporte rodoviário de passageiros

Por Fortalbus
O setor de transportes rodoviários por ônibus vem passando por grandes e importantes transformações para manter um equilíbrio financeiro e competitivo no mercado, frente a perda de passageiros para a concorrência terrestre e aérea. A mais grave crise econômica da história brasileira nos últimos anos, está fazendo com que grandes empresas de ônibus enfrentem problemas financeiras e administrativas, forçando uma mudança em suas configurações acionárias e sendo adquiridas pelas grandes holding de transportes. 

Com sua matriz sediada em Fortaleza, o Grupo Vega vem se destacando por sua crescente atuação no ramo de transportes de passageiros, tanto na operação de linhas urbanas, intermunicipais e interestaduais. A trajetória de crescimento do Grupo começa lá atrás, com a aquisição da Expresso Canindé em 1994. A empresa operava desde 1968, as linhas ligando a cidade de Fortaleza para Canindé, Itatira, Paramoti, Caridade, Taperuaba, Lagoa do Mato e Quixadá, no interior cearense.

Outro importante salto para o grupo comandado pelo empresário Chiquinho Feitosa ocorreu em 2007, quando adquiriu as linhas da Expresso Asa Branca, que interligavam Fortaleza as cidades de Boa Viagem, Parambu, Aiuaba, Arneiroz, Quiterianópolis e Tauá. Nessa aquisição nascia a Princesa dos Inhamuns, fazendo uma unificação com a Expresso Canindé, passando ambas se chamar oficialmente Viação Princesa dos Inhamuns. 

Neste momento a empresa estava preparada para concorrer a licitação das linhas intermunicipais promovida pelo Governo do Estado do Ceará em 2009, tendo a Viação Princesa dos Inhamuns como uma das ganhadoras de um, dos oito lotes ofertados, ganhando apenas o lote 3 e atendendo 53 municípios cearenses. 

Em 2013, o Grupo Vega ampliava as suas operações rodoviárias para fora dos limites do Ceará, com as negociações de compra da Viação Bonfim que fazia a linha entre as capitais João Pessoa (PB) e Recife (PE). Nessa aquisição nasceu a Viação Total, que chegou ao mercado com uma nova proposta de comodidade e conforto para os quinze horários diários.

Desde que a ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) começou a conceder as licenças operacionais para a prestação do serviço regular de transporte rodoviário interestadual de passageiros, que o grupo cearense viu nesta, uma oportunidade de expansão em seus negócios no mercado rodoviário.

No final de 2016, foi confirmada a aquisição da Viação Motta, evidenciando as investidas do Grupo Vega em entrar com vigor no setor rodoviário interestadual. A compra da Viação Motta fez com que o Grupo conquistasse novos mercados, já que a empresa é especializada no transporte rodoviário de passageiros, entre os estados de São Paulo, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Paraná, Minas Gerais, Goiás, Distrito Federal e Rio de Janeiro, operando uma frota de 270 ônibus.

Hoje as empresas de ônibus rodoviárias Viação Princesa e Viação Motta aguardam a chegada de novos veículos para uma renovação parcial de suas frotas, a Viação Motta através dessa renovação irá apresentar seu novo layout.

O Grupo Vega S/A atua como uma companhia de capital fechado, participando como sócia ou acionista em empresas que atuam em diversos segmentos de mercado, destacando-se principalmente no transportes de passageiros no Brasil e em Portugal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Fortalbus se reserva no direito de selecionar os comentários.

© 2010-2016. Fortalbus Busólogos - Todos os direitos reservados