quarta-feira, 23 de agosto de 2017

Ônibus Mercedes-Benz terão tecnologia para reduzir consumo

Alguns ônibus Mercedes-Benz vão receber duas novas tecnologias para reduzir o consumo de combustível. A partir deste mês, toda a linha de chassis urbanos e rodoviários serão equipados de série com o EIS (Engine Idle Shutdown), sistema de desligamento automático do motor. E os modelos urbanos O 500 U, O 500 M e os articulados e superarticulados terão disponível no início de 2018 como equipamento opcional o módulo RKM, que recupera energia das frenagens e armazena eletricidade em supercapacitores. 

“Além da redução do custo operacional para os clientes, essas novas tecnologias diminuem o consumo de combustível e melhoram a eficiência energética, trazendo ganhos para as empresas de transporte de passageiros, para a qualidade do ar e à preservação do meio ambiente”, afirma Walter Barbosa, diretor de vendas e marketing de ônibus da Mercedes-Benz do Brasil. 

Desligamento automático
Quando o ônibus está parado com o motor ligado, câmbio no ponto morto e freio de mão acionado, o EIS entra em ação e desliga automaticamente o motor após quatro minutos, se o motorista não acelerar ou acionar o freio de serviço nesse intervalo. 

“Essa é uma situação bastante comum em garagens, rodoviárias, terminais urbanos e pontos de parada”, explica Walter. “Nessas circunstâncias, o EIS entra em ação e garante economia de combustível, além de reduzir emissões de poluentes e de ruídos”. 

Recuperação de energia elétrica
Recurso já utilizado em ônibus Mercedes-Benz na Europa, o módulo RKN estará disponível no Brasil como equipamento opcional para alguns chassis urbanos da Mercedes. O sistema aproveita a desaceleração e frenagem do veículo para gerar energia elétrica, que é armazenada em supercapacitores, utilizados como fonte adicional para alimentar sistemas elétricos, como faróis e lanternas ou iluminação interna. 

Enquanto os supercapacitores fornecem essa energia, os alternadores são liberados e assim exigem menos força do motor para girar, o que reduz consumo. “Nos testes realizados pela engenharia de desenvolvimento, foram registradas economias médias de cerca de 2%”, informa Barbosa. Outra vantagem é que a tecnologia também aumenta a durabilidade de baterias e alternadores, também reduzindo custos operacionais 

Os supercapacitores funcionam com baixa tensão de 24 V e são recarregados rapidamente durante a operação. Com isso, a energia elétrica armazenada pode ser aproveitada imediatamente por qualquer componente que consuma energia.
Com informações: Automotive Business

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Fortalbus se reserva no direito de selecionar os comentários.

© 2010-2016. Fortalbus Busólogos - Todos os direitos reservados