sexta-feira, 15 de setembro de 2017

A marca deixada pela Empresa Viação Brasília no transporte coletivo de Fortaleza

Por Fortalbus
No ano 2000, muitos funcionários e usuários das linhas urbanas operadas pela Empresa Viação Brasília foram pegos de surpresa com a decisão da ETTUSA - Empresa de Trânsito e Transporte Urbano S/A, em suspender as operações da empresa por conta de irregularidades financeiras. A ETTUSA era o orgão gestor e fiscalizador do transporte coletivo de Fortaleza nessa época. 

Com a apreensão dos poucos ônibus que ainda circulavam pela cidade, a Empresa Viação Brasília teve a sua falência decretada. Grande parte de suas operações atendiam a região do Antônio Bezerra e as apreensões ocorreram no interior do Terminal integrado de forma inesperada. Tal fato ocasionou um colapso das linhas que eram atendidas pela operadora impedida e, para colocar as linhas em condições normais de funcionamento, a ETTUSA solicitou um reforço de veículos oriundos de outras empresas.

Embora o seu desfecho seja trágico, a Empresa Viação Brasília tem uma trajetória bonita para ser relembrada. A Viação Brasília era daquelas operadoras de ônibus que não se encontram mais, empresas pequenas que tinham uma relação próxima entre patrão e funcionários, empresa que mantinha um contato direto com a comunidade na qual prestava com o serviço de transporte. 

O trabalho e o empenho do empresário Wilson Lima da Empresa Viação Brasília, era acompanhado de perto por todos os moradores dos bairros Padre Andrade, Presidente Kennedy, Antônio Bezerra e adjacências. 

O início de suas operações no final da década de 1950, começou igualmente aos de muitos pioneiros do transporte de Fortaleza, com poucos veículos e atendendo apenas uma pequena área da cidade na época. No caso da Viação Brasilia tinha sua operação nas linhas como Monte Picu, Cachoeirinha, Parque Rio Branco e Padre Andrade, bairros situados próximos a sede da empresa, que era localizada na avenida Sargento Hermínio. 

Com o passar dos anos, a Empresa Viação Brasília continuou tendo as suas operações fixadas na mesma região, fato esse que deixou seu crescimento muito limitado. Pois a região onde operava a Viação Brasília também eram atendidas por outras empresas de ônibus como Empresa Transpessoa, Empresa São Cristóvão, Empresa Santa Maria e Autoviária São Vicente de Paulo. 

Na década de 1980, a empresa encontra-se numa fase estável com o atendimento das linhas (206) Padre Andrade e (208) Estação Antônio Bezerra, fazendo o transporte dos bairros ao centro da cidade pela avenida Bezerra de Menezes. 

Com a implantação do Sistema Integrado de Fortaleza em 1992, as empresas de ônibus tiveram suas operações tradicionais ameaçadas, tendo que fazer grandes investimentos na renovação de suas frotas com veículos novos e compatíveis com as exigências da Prefeitura Municipal. No começo do Sistema Integrado, a Empresa Viação Brasília teve seu auge com o ingresso de veículos padrons de três portas, entre eles os equipados com chassi de motorização central Volvo. 

Nesse momento sai de cena a linha (208) Estação Antônio Bezerra, dando espaço para a empresa operar linhas troncais compartilhadas com outras empresas, ligando o Terminal Integrado Antônio Bezerra ao Centro de Fortaleza, através das linhas (200) Av. Bezerra de Menezes, (250) Antônio Bezerra/Centro/Expresso e (220) Av. Sargento Hermínio.

Um marco importante no Sistema de Transporte Coletivo de Fortaleza e que foi decisivo para o crescimento de algumas empresas e quebradeira de outras, foi a Câmara de Compensação Tarifária do Transporte. 

A Câmara de Compensação foi implantado pela Prefeitura de Fortaleza em 1992, com o intuito de zelar pelo equilíbrio econômico e financeiro das empresas que faziam parte do sistema integrado, com pagamento por passageiro transportados.

Com os anos de implantação do Sistema Integrado, algumas empresas foram contraindo dívidas, fazendo com que enfrentassem dificuldades em manter suas operações. Nessa ocasião muitas empresas de ônibus deixaram o seu legado ao transporte de passageiros apenas no passado, uma delas foi a Empresa Viação Brasília, fazendo com que as pequenas empresas não tivessem as mesma condições competitivas frente aos grandes empresários do setor.

Um comentário:

  1. Ótima pesquisa, a foto do monobloco 0-364 passando na rua Maria Clara no Padre Andrade, alagada pela chuva foi retirado do jornal O Povo, com noticias sobre a chuva no bairro. Faltou revelar se as cores na pintura dos ônibus foi uma homenagem ao time do ferroviário.

    ResponderExcluir

O Fortalbus se reserva no direito de selecionar os comentários.

© 2010-2016. Fortalbus Busólogos - Todos os direitos reservados